Tipos de Ligações Químicas

A ideia de ligação entre os átomos é tão antiga como a própria ideia de átomo. O filósofo da antiga Grécia, Epicuro, já imaginava os átomos ligando-se através de ganchos e outros artifícios mecânicos. Só no século passado é que a ideia de ligação química foi associada à capacidade de ligação de um átomo, principalmente por Couper (1864) e Kekulé (1865). Mas afinal, por que os átomos se ligam?

A primeira explicação para isso foi formulada, independentemente, por Lewis e Kössel. Em suma propunham a Teoria do Octeto. Basearam-se nas configurações eletrônicas dos gases nobres. Os gases nobres são muito pouco reativos, pois se encontram naturalmente estáveis. Isto porque os gases nobres apresentam:

  • Alta energia de ionização
  • Baixa eletropositividade

O que lhes confere baixa tendência de perder elétrons.

  • Nenhuma eletronegatividade
  • Nenhuma afinidade eletrônica

O que garante ser nula a “vontade” de ganhar elétrons.

Teoria do Octeto

Um átomo, para alcançar a estabilidade, adquire a configuração eletrônica igual à de um gás nobre, ou seja, com 8 elétrons na camada de valência, ou igual à do He, com distribuição igual a 1s (2 elétrons na camada K).

Os átomos ligam-se para obterem 8 elétrons na camada de valência (ou completarem a última camada).

Valência - é o número de ligações químicas feitas para alcançar a estabilidade.

Portanto, um átomo para ficar estável (alcançar a estabilidade) ganha, perde ou compartilha elétrons. Nesse processo, surgem as ligações químicas.

Classificamos as ligações em três tipos:

  • ligação iônica
  • ligação covalente
  • ligação metálica

Observação:

A Teoria do Octeto explica a formação de várias substâncias, mas apenas quando envolvem os elementos representativos (famílias A da Tabela Periódica). Os elementos de transição (famílias B), na maioria dos casos, não obedecem à Teoria do Octeto.

Ligação Iônica

A ligação iônica ocorre entre átomos que apresentam baixa energia de ionização e alta eletropositividade, ou seja, que apresentam grande tendência em perder elétrons (metais) e átomos de alta eletronegatividade e alta afinidade eletrônica, ou seja, que apresentam grande tendência de receber elétrons (não metais e hidrogênio).

É a ligação que ocorre quando se ligam:

Metal + Não Metal

Ou

Metal + Hidrogênio

O átomo do metal possui, geralmente, 1, 2 ou 3 e na camada de valência e doa-os ao não metal (ou H), obtendo, com isso, 8e- na camada de valência. Ao ceder esses elétrons, transforma-se em cátion com carga +1, +2 ou +3, respectivamente.

O não metal possui 5, 6 ou 7 na camada de valência e recebe 3, 2, ou 1 do metal, respectivamente, obtendo 8e- na última camada. Com isto, sua carga vai a -3, -2 ou -1, respectivamente.

Para alcançar a estabilidade, o átomo de hidrogênio (1H 1s1) precisa receber um elétron, adquirindo a distribuição eletrônica semelhante à do Hélio (1s2).

Exemplo

Ligação entre o sódio (Z = 11) e o cloro (Z = 17):

11Na 1s2 2s2 2p6 (3s1 )

metal 1 elétron na camada de valência (3s1 )

O Na perde 1 elétron, formando cátion monovalente:

Na 1s2 2s2 2p6

O átomo de Na, perdendo o elétron da camada de valência, transforma-se no cátion Na+, com 8 elétrons nessa camada, portanto estável.

17Cl 1s2 2s2 2p6 (3s2 3p5 )

ametal 7 elétrons na camada de valência (3s2 3p5 )

O Cl ganha 1 elétron, formando ânion monovalente:

Cl1s2 2s2 2p6 3s2 3p6

O átomo de Cl, recebendo 1 elétron na camada de valência, forma o ânion Cl- , estável, com 8 elétrons nessa camada.

Fórmula do composto é Na+Cl- ou NaCl

O número de elétrons perdidos pelo metal sempre é igual ao número de elétrons recebidos pelo não metal ou hidrogênio.

Portanto, no exemplo abaixo, na fórmula do composto temos dois íons de sódio e um de oxigênio.

PROPRIEDADES DOS COMPOSTOS IÔNICOS

Nas condições ambientais (T = 25oC, P = 1atm), os compostos iônicos são sólidos devido à força de atração eletrostática entre cátions e ânions ser muito intensa. São duros e quebradiços.

Apresentam alto ponto de fusão, também devido à intensidade das forças de atração entre os íons. Para que um composto iônico passe para o estado líquido, as ligações iônicas devem romper-se e os íons separar-se; para isso, deve-se fornecer muita energia na forma de calor.

Exemplos de compostos iônicos:

NaCl    ponto de fusão = 800oC
CaF2    ponto de fusão = 1600oC

Quando em solução aquosa (dissolvidos em água) ou fundidos (no estado líquido), os compostos iônicos apresentam íons livres e, por isso, conduzem corrente elétrica.

RESUMO

METAL: 1, 2 ou 3 e- na camada de valência: cede 1, 2 ou 3e-

CÁTION: +1, +2 ou +3

NÃO METAL: 5, 6 ou 7 e- na camada de valência: recebe 3, 2 ou 1e-

ÂNION: -3, -2 ou -1

Sumário

- Teoria do Octeto
- Ligação Iônica
i. Propriedades dos compostos iônicos
- Ligação Covalente Normal
- Ligação Covalente Dativa ou Coordenada
- Ligação Metálica
i. Propriedades dos Metais
ii. Ligas Metálicas
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image