Linguagem Literária

Linguagem Literária

Definição de Linguagem

Para que o ser humano consiga viver em sociedade, é necessário que ele estabeleça relações de comunicação com as demais pessoas. O mecanismo que permite a comunicação humana é denominado linguagem.

Linguagem é, portanto, qualquer meio sistemático de comunicar ideias ou sentimentos por meio de signos convencionais.

A linguagem humana pode ou não empregar palavras. Se a linguagem utiliza apenas imagens, ela é não verbal. Se ela utiliza apenas palavras, é verbal. Se ela utiliza tanto aspectos verbais como não verbais, é denominada híbrida.

A linguagem é a faculdade humana que permite a comunicação de pensamentos. Para isso, utilizam-se diferentes linguagens: gestos, símbolos, palavras, cores, sons, etc.

Por meio da linguagem, o ser humano transmite experiências. Assim, asseguram-se a continuidade do aprendizado e a manutenção da cultura.

Entre os vários tipos de linguagem, a que mais se destaca é a verbal: a capacidade de o homem se comunicar por meio de um sistema de signos vocais – a língua.

A linguagem verbal permite uma participação social interativa. A linguagem é, portanto, um elemento formador de uma comunidade.

Língua padrão

A linguagem verbal se realiza sob a forma de uma determinada língua. A língua apresenta variações significativas em função dos valores de uma sociedade. A língua se integra na cultura. Por ser um elemento fundamental para a comunicação dos integrantes de uma sociedade, a língua depende da cultura e, ao mesmo tempo, expressa manifestações culturais.

Figuras de Linguagem

O uso da linguagem figurada está presente nos romances, na poesia, nas propagandas e onde houver a intenção de dar à linguagem um efeito de sentido. Para criar sentidos conotativos, são utilizadas as figuras de linguagem – recursos do campo artístico que permitem criatividade e originalidade.

Denotação

Sentido denotativo: o sentido original, automático, restrito do termo.

A denotação (do latim denotatione – indicação) ocorre no texto se o enunciador utiliza as palavras em sentido literal. Uma palavra em sentido denotativo terá sempre o mesmo significado. Por exemplo, a palavra banana, em sentido denotativo, terá sempre o mesmo significado: o fruto de qualquer espécie do gênero Musa. (Já em sentido conotativo, banana significa uma pessoa frouxa, sem energia).

A denotação é frequentemente utilizada no discurso científico, em que é necessário que haja univocidade das palavras. Em tal tipo de texto, a enunciação utiliza as palavras em sentido literal – em conformidade com o dicionário. Os textos de caráter informativo que apresentam linguagem objetiva – livros didáticos, manuais, bulas, etc. – fazem uso da denotação. Quando há denotação, o significado das palavras deriva não do contexto, e sim, da convenção.

Conotação

Sentido conotativo: sentido criativo e não convencional que o vocábulo pode assumir em certos contextos.

A conotação (do latim cum + notationenotação, marca) é empregada no texto quando uma palavra ou expressão tem seu sentido literal alterado. A poesia é geralmente conotativa. A prosa narrativa típica – um romance, por exemplo – emprega tanto a conotação como a denotação.

Exemplificando a diferença entre o sentido conotativo e denotativo de uma palavra:

Comi uma banana. (Denotação).

Esse técnico é um banana. (Conotação).

Sumário

- Definição de Linguagem
- Língua padrão
- Figuras de Linguagem
- Denotação
- Conotação
- Principais figuras de linguagem
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image