Crase é a fusão de duas vogais da mesma natureza. Assinalamos com um acento grave ( ` ) a crase do a com outro a.

Exemplo:

No exemplo acima, não houve a fusão porque se encontraram duas vogais diferentes a + o = ao.

Se, no entanto, no lugar do substantivo masculino, colocarmos um substantivo feminino, haverá o encontro de duas vogais iguais (preposição a + artigo a) e ocorrerá a fusão delas.

Observe o seguinte exemplo:

Acentua-se também o a que inicia locuções com palavra feminina.

Exemplo:

carro à gasolina.

A crase pode ser fusão:

  • da preposição a + o artigo feminino a / as: Fui à Itália.
  • da preposição a + o pronome demonstrativo a / as (= aquela / aquelas): Sua camisa é igual à minha.
  • da preposição a + a vogal a inicial dos pronomes demonstrativos aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo: Os colegas não se referiram àqueles indivíduos.
  • da preposição a + a do pronome relativo a qual: a cidade à qual me refiro fica perto do Rio de Janeiro.

CRASE DA PREPOSIÇÃO A + O ARTIGO FEMININO A / AS

Regra Geral

Ocorrerá crase da preposição mais artigo:

a) se o termo regente (a palavra da esquerda) exigir a preposição a;

b) se o termo regido (a palavra da direita) aceitar o artigo feminino a (as).

Exemplo:

Para saber se uma palavra aceita ou não o artigo, basta usar o seguinte método prático:

  • Troque a palavra feminina por uma masculina e observe o que ocorre. Se antes da masculina, aparecer ao(s), coloque o sinal de crase. Se antes da masculina, aparecer apenas a(s) ou o(s), não coloque o sinal de crase.

Exemplos:

Eles irão à praia hoje. (Eles não irão ao cinema hoje.)

Ele fez elogios a algumas professoras. (Ele fez elogios a alguns professores.)

NUNCA ocorre crase antes de palavras que não aceitam o artigo a:

a) antes de masculino.

Exemplo:

Andei a pé.

b) antes de verbo.

Exemplo:

Estou apto a discutir.

c) antes de pronomes de tratamento, exceção feita a senhora, senhorita e dona.

Exemplo:

Dirigiu-se à senhora Lúcia com aspereza.

d) antes de pronomes em geral.

Exemplo:

Não me referia a ela. Falava a qualquer pessoa.

Se o pronome aceitar o artigo, ocorrerá a crase: Fiz alusão à mesma pessoa.

e) nas expressões formadas de palavras repetidas.

Exemplo:

Estamos cara a cara.

f) antes dos nomes de cidade.

Exemplo:

Fiz uma viagem a Roma.

Se o nome da cidade vier determinado, ocorrerá a crase: Fiz uma viagem à Roma antiga.

g) quando um a (sem o s de plural) preceder um nome plural.

Exemplo:

Não falo a pessoas estranhas.

Havendo o s de plural, é sinal de que ocorreu o artigo e haverá crase: Não falo às pessoas estranhas.

h) antes de pronome indefinido, nas locuções adverbiais.

Exemplo:

Correr a toda a velocidade.

SEMPRE ocorre crase:

a) na indicação do número de horas.

Exemplo:

Cheguei às dez horas.

b) na expressão à moda de, mesmo que a palavra moda venha oculta.

Exemplo:

Usam sapatos à (moda de) Roberto Carlos.

c) nas expressões adverbiais femininas.

Exemplos:

Cheguei à tarde (tempo).

Falou à vontade (modo).

Ficou à direita (lugar).

d) nas locuções conjuntivas (à medida que, à proporção que) e prepositivas (à procura de, à beira de etc.) constituídas de palavras femininas.

Exemplos:

Estou à procura de paz.

À medida que leio, instruo-me.

Casos Facultativos

Antes de pronome possessivo, é facultativo o uso do artigo. Portanto, é facultativo também o uso do acento grave.

Exemplos:

Não escrevi a (à) tua tia.

Refiro-me a (ou à) minha amiga.

Acentuamos o a antes de nomes próprios de pessoas femininas quando se trata de pessoas íntimas.

Exemplo:

Refiro-me à Juliana (amiga, namorada, esposa, irmã etc.)

Se, porém, não se mantém um relacionamento de intimidade com Juliana, deve-se escrever:

Exemplo:

Refiro-me a Juliana. (alguém que se chama Juliana)

Se a preposição até vier seguida de um nome feminino que aceite o artigo a, poderá ou não ocorrer a crase. Isto porque essa preposição pode ser empregada sozinha (até) ou em locução com a preposição a (até a):

Exemplos:

Cheguei até a muralha

Cheguei até à muralha. 

CASOS ESPECIAIS

Crase antes de casa

A palavra casa, no sentido de lar, residência própria da pessoa, não aceita o artigo, portanto não ocorre a crase.

Por outro lado, caso esteja especificada, aceita o artigo e ocorre a crase.

Exemplos:

Voltei a casa cedo.

Voltei à casa de meus pais.

Crase antes de terra

A palavra terra, no sentido de chão firme, tomada em oposição à expressão "a bordo", não aceita o artigo e não ocorre a crase. Se vier determinada, aceita o artigo e ocorre a crase.

Exemplos:

Os marinheiros já voltaram a terra.

Os marinheiros já voltaram à terra dos seus sonhos.

Crase antes de distância

A única locução adverbial que não traz acento grave no a é a distância:

Exemplo:

Os guardas observavam os manifestantes a distância.

Se, porém, a distância vem determinada, ocorre a crase:

Exemplo:

Os guardas observavam os manifestantes à distância de duzentos metros.

Crase antes dos pronomes relativos

Antes dos pronomes relativos quem e cuja não ocorre crase:

Exemplos:

Achei a pessoa a quem procuravas.

Compreendo a situação a cuja gravidade você se referiu.

Antes dos relativos qual ou quais ocorrerá crase, se o masculino correspondente for ao qual, aos quais:

Exemplos:

Esta é a festa à qual me referi. (Este é o filme ao qual me referi.)

Estas são as festas à quais me referi. (Estes são os filmes aos quais me referi.)

Crase antes dos pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo

Sempre que o termo regente exigir a preposição a e vier seguido dos pronomes demonstrativos aquele, aquela, aqueles, aquelas e aquilo haverá crase da preposição a com o a inicial desses pronomes:

Exemplos:

Falei àquele amigo.

Aspiro a isto e àquilo.

Dirijo-me àquela cidade.

Fez referência àquelas situações.

Crase da preposição a com o pronome demonstrativo a / as (= aquela)

A crase da preposição a com o pronome demonstrativo a ocorre sempre antes do pronome relativo que (à que) ou da preposição de (à de).

Para empregar corretamente o acento de crase nesses casos convém seguir este artifício:

Se antes do que (ou de), aparecer ao(s), ocorre crase. Se antes do que (ou de) aparecer apenas o(s), não ocorre crase.

Exemplos:

Houve um palpite anterior ao que você deu. Houve uma sugestão anterior à que você deu.

Comprarei esta calça, não a que você escolheu. (Comprarei este terno, não o que você escolheu.)

  • Aulas relacionadas