Adjunto Adnominal / Adjunto Adverbial / Aposto e Vocativo

Adjunto Adnominal / Adjunto Adverbial / Aposto e Vocativo

Todo termo que pode deixar de fazer parte da oração sem que o entendimento dela seja prejudicado é acessório.

ADJUNTOS ADNOMINAIS

São três os termos acessórios da oração: adjunto adnominal, adjunto adverbial e aposto.

O adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo, caracterizando-o.

Exemplo:

Aquelas duas crianças bonitas adormeceram.

Entre um adjunto adnominal e o nome a que ele se refere não se interpõe nenhum outro termo, com exceção de outro (s) adjunto (s) adnominal (is).

Exemplos:

As palavras aquelas, duas e bonitas caracterizam o nome crianças. São adjuntos adnominais.

O adjunto adnominal pode ser representado por:

a) artigo:

Exemplo:

A criança adormeceu.

b) numeral:

Exemplo:

As duas crianças adormeceram.

c) pronome adjetivo:

Exemplo:

Aquelas crianças adormeceram.

d) adjetivo:

Exemplo:

As crianças bonitas adormeceram.

e) locução adjetiva:

Exemplo:

Aquelas crianças do Rio de Janeiro adormeceram.

O adjunto adnominal pode ser também representado por uma oração subordinada, denominada de oração subordinada adjetiva.

Exemplo:

O aluno que estuda aprende. (O aluno estudioso aprende.)

O adjunto adnominal pode também ser representado por um pronome pessoal oblíquo, que equivalerá a um pronome possessivo.

Exemplos:

Roubaram-nos os passaportes. (Roubaram os nossos passaportes).

Não confunda o adjunto adnominal com o complemento nominal. Observe as seguintes diferenças:

1. Se o termo introduzido por preposições estiver ligado ao substantivo, será adjunto adnominal quando tiver sentido ativo e complemento nominal quando tiver sentido passivo.

Exemplos:

A explicação do aluno foi clara. (do aluno: adjunto adnominal)
(O aluno deu uma explicação clara: sentido ativo)

A explicação ao aluno foi clara. (ao aluno: complemento nominal)
(O aluno recebeu a explicação: sentido passivo)

A explicação do professor aos alunos foi clara. (do professor: adjunto adnominal; aos alunos: complemento nominal)
(O professor deu a explicação: sentido ativo. Os alunos receberam a explicação: sentido passivo)

2. Se o termo utilizado por preposição estiver ligado a adjetivo ou advérbio, será complemento nominal.

Exemplo:

Já o adjunto adnominal nunca se refere a adjetivo nem a advérbio.

3. Se o nome é um substantivo concreto, atua o termo como adjunto adnominal.

Exemplo:

4. Se o termo exprime ideia de posse, ele é sempre adjunto adnominal.

Exemplo:

ADJUNTOS ADVERBIAIS

Existem palavras e expressões que acrescentam informações ao sentido do verbo. Todo termo que na oração vem representado por advérbios e locuções adverbiais é adjunto adverbial.

Repare que os adjuntos adverbiais indicam circunstâncias que, dentro do contexto, expressam ideias de tempo, modo, lugar, causa, negação, afirmação, dúvida, instrumento etc.

Adjuntos adverbiais mais comuns:

a) lugar: Moro no Rio de Janeiro.
b) tempo: Chegou tarde.
c) modo: Escreve bem.
d) instrumento: Comeu com o garfo.
e) assunto: Falavam sobre futebol.
f) causa: Morreu de tuberculose.
g) finalidade: Treinou para a competição.

Atenção: Note que a preposição que introduz os adjuntos adverbiais tem valor significativo.

O adjunto adverbial também pode ser expresso por uma oração denominada de oração subordinada adverbial.

Exemplo:

Chegou quando eram 8 horas.

O adjunto adverbial não se confunde com os objetos. Os objetos complementam o sentido do verbo transitivo, mas os adjuntos adverbiais somam uma informação nova ao sentido do verbo.

O adjunto adverbial pode também estar ligado a adjetivos ou advérbios.

Exemplos:

Reginaldo é muito inteligente (adjetivo).

Eva escreve muito bem (advérbio).

APOSTO E VOCATIVO

Aposto é o termo da oração que sempre se liga a um nome que o antecede, tendo a função de identificar ou explicar esse nome. O aposto, portanto, serve para esclarecer ou detalhar o significado do nome ao qual ele se refere. O aposto geralmente vem separado do nome a que se refere, por meio de pontuação.

Exemplos:

José, o melhor aluno do colégio, entrou na faculdade.

Compraram tudo: roupas, perfumes, maquilagem.

Há apostos, denominados de aposto de especificação que não vêm separados por sinais de pontuação.

Exemplos:

A cidade de Rio de Janeiro.

O shopping Iguatemi.

Vocativo é um termo da oração que exerce a função de indicar o elemento a quem nos dirigimos. Através do vocativo, o falante chama, pelo nome, o ser com quem ele fala. O vocativo pode estar no começo, no meio ou no fim da frase.

Exemplos:

Jovem, preste atenção!

Sigam-me, meninos!

O vocativo não é considerado termo acessório, pois não mantém nenhuma relação sintática com outros termos da oração.

Sumário

- Adjuntos adnominais
- Adjuntos adverbiais
- Aposto e vocativo
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image