Meio Ambiente

Meio Ambiente

Devastação da fauna

Um dos mais graves problemas ambientais é a devastação da fauna aquática. Ambientalistas exigem a regulamentação governamental, mas a fiscalização da pesca é muito difícil, então muitos pescadores acabam capturando peixes também em épocas de reprodução, e não só nas temporadas em que a pesca é liberada. Devido a esse comportamento, muitas espécies tiveram suas populações drasticamente reduzidas. A pesca seletiva coloca em risco não só as espécies diretamente envolvidas como também outras a elas ecologicamente relacionadas.

Os ecossistemas costeiros, apesar de muito ricos, apresentam grande fragilidade. A pesca não controlada pode levar a extinção de espécies. Ecossistemas costeiros sofrem muitas alterações devido à poluição urbana e industrial das águas do litoral.

Pesca não controlada

Outro dos grandes problemas que afetam a fauna é a coleta de animais vivos, destinados a usos ornamentais. Aves canoras e aves com plumagem exuberante são os animais mais ameaçados, mas correm riscos também as tartarugas, macacos e cobras. Ainda que sejam terminantemente proibidos, por lei federal, a coleta, o transporte, a comercialização e a manutenção de animais silvestres em cativeiro, existe todo um comércio voltado para este ramo.

A procura de peles e plumas é responsável pelos maiores massacres de animais silvestres já ocorridos. Atualmente, em países mais desenvolvidos, as pessoas que usam peles, ao contrário do que pretendiam, passaram a causar impressão de ignorância. Muitas lojas de artigos de peles chegaram a sofrer atentados por uma parte da população, revoltada com o abuso nos crimes contra a fauna. No Brasil, durante o carnaval, ainda há aqueles que abusam das plumas. 

Desmatamento

Florestas Tropicais localizam-se no norte da América do Sul (Bacia Amazônica), na América Central, na África, na Austrália e na Ásia e são as mais ricas em biodiversidade, apresentando muitas espécies.

O desmatamento e a destruição de grandes partes das florestas tropicais têm causado um aumento perceptível do teor do dióxido de carbono na atmosfera. O desmatamento diminui o número de árvores, ou seja, dos produtores de oxigênio.

Desmatamento por causa de práticas agrícolas e as queimadas têm alterado drasticamente o habitat de várias espécies. O período de reposição dessas florestas é enorme e dependo da situação do solo após o desmatamento, até impossível.

O desmatamento ocorre por razões econômicas como: a extração de madeira para fins comerciais, a mineração e o desmatamento para abrir áreas para a criação de gado. Incêndios também contribuem para a devastação das florestas tropicais.

As principais consequências da destruição de grandes áreas dessas florestas são:

- Aumento da temperatura: os raios solares incidem diretamente sobre o solo aumentando a capacidade de absorção de energia do mesmo; este irradia calor para a atmosfera;

- Diminuição do índice pluviométrico;

- Erosão do solo, causando assoreamento de rios e represas, prejudicando a agricultura e agravando as enchentes;

- Empobrecimento do solo;

- Comprometimento do equilíbrio atmosférico entre gás carbônico e oxigênio;

- Destruição da biodiversidade;

- Agressões aos povos indígenas e populações ribeirinhas.

- Desertificação.

A Floresta Amazônica, a maior floresta tropical no mundo, já foi altamente devastada. O governo brasileiro, visando o desenvolvimento do estado do Amazonas, chegou a subsidiar a criação de gado, indústrias e outras atividades que causaram o desmatamento de áreas extensas da floresta.  As consequências dessas atividades alcançam um nível global. Internacionalmente, o governo brasileiro sofre pressão a respeito de medidas sérias para a preservação da Floresta Amazônica - que é frequentemente chamada de "o pulmão do mundo".

Metais pesados

Os metais pesados como o mercúrio, o arsênio, o chumbo, o cobre, o níquel e o zinco são tóxicos. Liberados, mesmo em baixas concentrações pela mineração, indústria e queima de combustíveis, podem afetar o sistema neurológico dos vertebrados e acumular-se tanto no solo ou em águas como em seres vivos.

No Brasil, a utilização indiscriminada do mercúrio na mineração vem causando danos enormes em várias regiões. Na primeira fase da mineração - quando o sedimento do fundo do rio é aspirado e peneirado - o mercúrio é adicionado porque ajuda a separar o ouro da terra. Para cada quilo de ouro, os garimpeiros usam 2 quilos de mercúrio, e grande parte desse mercúrio acaba ficando no rio. Na segunda fase, o ouro é purificado pelo aquecimento por maçaricos. O mercúrio evapora e converte-se em um gás extremamente tóxico, que é liberado diretamente no ar e absorvido durante a respiração.

Grandes quantidades de mercúrio, lançadas nas águas dos rios, envenenam e matam diversas formas de vida. Peixes envenenados pelo metal, se consumidos pelo homem, podem causar sérios danos ao sistema nervoso.

Destilados do petróleo

Os destilados do petróleo - querosene, óleo mineral de vedação, óleo diesel, destilado solvente, gasolina, éter de petróleo, espírito de petróleo (benzina), etc. são usados como combustíveis e solventes.

Têm sido cada vez mais frequentes, a nível mundial, os relatos de acidentes desastrosos com vazamento de petróleo para o meio ambiente, normalmente marinho - navios petroleiros, plataformas de extração e outros - além, do uso indevido e exagerado dos seus derivados processados pela indústria. Todas essas ocorrências resultam, direta e indiretamente, em prejuízos importantes à saúde humana e ao ecossistema global.

tartaruga coberta de petroleo
Vazamento de petróleo

A inalação prolongada de altas concentrações de certos destilados de petróleo causa efeitos no fígado, rins e medula. Aspiração direta destas substâncias para os pulmões parece ser a principal causa de irritação pulmonar.

Sumário

- Devastação da Fauna
- Desmatamento
- Metais Pesados
- Destilados do Petróleo
- Inversão Térmica
- Chuva Ácida
- Efeito Estufa
- Camada de Ozônio
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image