Geografia do Oriente Médio

ORIENTE MÉDIO

Desde a Antiguidade, a localização geográfica do Oriente Médio, como ponto de confluência de três continentes (Europa, Ásia e África), reveste a região de fundamental importância geopolítica e estratégica. O estreito de Bósforo, o canal de Suez e o estreito de Ormuz são alguns dos pontos nevrálgicos dessas áreas.

Observe o mapa

Observe o litoral recortado, característico da região, bem como os mares e oceanos que a banham. A intensa sinuosidade desse litoral forma inúmeros pontos de alto valor estratégico-militar.

  • ESTREITO DE BÓSFORO - Liga o Mar Negro ao Mar de Mármara e marca o limite dos continentes asiático e europeu na Turquia. Sua importância estratégica é alta: vários tratados internacionais mantêm navios na área.
  • CANAL DE SUEZ - Construído no século passado (1859 - 1869) por um consórcio franco-egípcio. No final dos trabalhos, o Egito e a França eram os proprietários do canal. Mas, a dívida externa do Egito obrigou o país a vender sua parte do canal ao Reino Unido, que garantia assim sua rota para as Índias. Em 26 de julho de 1956, foi nacionalizado pelo Egito, que o fechou em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias. O canal permaneceu fechado até 1975, com uma força de manutenção da paz da ONU que lá permaneceu até 1974. Ao ser reaberto, em 1975, o canal conservaria 15% de seu movimento anterior, devido à impossibilidade de navegação dos superpetroleiros em suas águas pouco profundas.
  • ESTREITO DE ORMUZ - É um estreito, localizado entre o Golfo de Omã ao sudeste e o Golfo Pérsico ao sudoeste, por onde passa a maior quantidade de petróleo na atualidade.

CLIMAS

A maior parte da região é dominada por climas áridos e semiáridos e cobertura vegetal muito pobre, fatores que a caracterizam como predominantemente anecúmena. Somente em alguns trechos do litoral e nas áreas mais elevadas, a proximidade do mar ou a altitude atenuam a aridez do clima.

RELEVO

O relevo é formado principalmente por baixos planaltos sedimentares do Paleozoico, que foram o fundo de antigos mares, onde se depositaram camadas de matéria orgânica que, decompostas ao longo do tempo, transformaram-se em petróleo. As latitudes são predominantemente modestas e raramente superam os 3.000 m, embora haja alguns pontos marcados por neves eternas. Dessas elevações nascem importantes rios, como o Tigre e o Eufrates, que correm pela planície mais importante da região, por sua extensão e fertilidade: a Mesopotâmia, no Iraque.

POPULAÇÃO

Povos Islâmicos

A população do Oriente Médio caracteriza-se pela heterogeneidade étnica, fruto da ocupação da região por diferentes povos desde a Antiguidade. A mistura de influências levou a diferentes gêneros e a uma ampla diversidade cultural, o que dificulta a coesão nacional em países como Líbano, Irã ou Turquia. Observe algumas dessas diversidades na tabela a seguir (dados 2013):

PAÍSES PRINCIPAIS GRUPOS ÉTINICOS LÍNGUAS PRINCIPAIS RELIGIÕES
Líbano 95% árabes árabe, francês, inglês muçulmanos (60%)
cristãos (39%) e drusos
Turquia 75% turcos
18% curdos
turco, curdo e árabe 98% muçulmanos (sunitas)
Israel 75,1% judeus
20,3% árabes
hebraico e árabe judeus (75,1%)
muçulmanos
cristãos
Irã 61% persas
10% curdos
persa, curdo, armênio muçulmanos 98%: xiitas (91%) e sunitas (9%)
Afeganistão 42% patãs
27% tajiques
pushtu e dari
(dialeto persa)
muçulmanos 99%: sunitas (9%) e xiitas (89%)

Jordânia
98% árabes árabe muçulmanos 92% (sunitas)
cristãos (6%)
Síria 90% árabes árabe, turco, curdo muçulmanos sunitas 74% 
outros muçulmanos 16%
cristãos 10%

As maiores densidades demográficas são encontradas nas áreas úmidas (sopés das montanhas, oásis, vales fluviais e planícies litorâneas), sendo comuns regiões superpovoadas intercaladas por desertos humanos. Nas áreas secas, a principal forma de ocupação é o pastoreiro nômade, enquanto as úmidas possibilitam atividades econômicas sedentárias.

Até a Segunda Guerra Mundial, a urbanização da região foi muito baixa. Nas últimas décadas, entretanto, tem passado por um período de rápida urbanização. Cairo, Istambul e Teerã já contam com mais de 10 milhões de habitantes. É em áreas geralmente úmidas e já superpovoadas, onde ocorre a maior expansão populacional, devido ao crescimento natural e às migrações internas.

A questão curda é um dos maiores problemas humanos e geopolíticos do Oriente Médio. Os curdos, constituindo uma população de 25 milhões de pessoas, são a maior nação do mundo sem um Estado nacional próprio. A maioria dos curdos são muçulmanos sunitas e vivem em partes da Turquia, Irã, Iraque, Síria e Armênia.

Densidade Demográfica

Os países mais populosos do Oriente Médio são o Irã e a Turquia. O mais densamente povoado, entretanto, é o pequeno Barein - o único país do Golfo Pérsico que aceita passaportes israelenses ou com evidência de visitas ao Estado Judeu - seguido de longe pelo Líbano e por Israel. Os demais países apresentam população relativamente pequena (vide tabela abaixo) e baixa densidade demográfica.

Países densidade demográfica (por km2) população
(2013)
Afeganistão 47,7
31.108.000
Arábia Saudita 12,5 26.940.000
Barein 4367 1.281.000
Catar 176 2.042.000
Chipre 125 1.155.000
Emirados Árabes Unidos 65,5 5.474.000
Iêmen 48,1 25.408.000
Irã 52,1 79.854.000
Iraque 72,8 31.858.000
Israel 379,1 7.707.000
Jordânia 73 6.482.000
Kuwait 151,3 2.695.000
Líbano 403,9 4.132.000
Omã 10,2 3.154.000
Síria 122,3 22.457.000
Turquia 104,8 80.694.000

Indicadores de Subdesenvolvimento

Grande parte da população do Oriente Médio apresenta características típicas dos países subdesenvolvidos. Alguns indicadores estão entre os mais destacados do globo, como, por exemplo, o crescimento vegetativo: em 2013 a Líbia apresentou a maior taxa mundial (4,85%), o Catar quarta maior taxa mundial (4,19%) e a faixa de Gaza a nona (3,01%). Quanto à mortalidade infantil, o pior caso é o do Afeganistão, que ocupa a  maior taxa mundial.

Veja os indicadores de 2013 na tabela abaixo. Vários dos países do Oriente Médio que exportam petróleo possuem renda per capita superior às dos países desenvolvidos; entretanto, a condição de vida da maioria de suas populações é de extrema pobreza, o que indica a precariedade desse índice.

Países Crescimento
Vegetativo (%)
Taxa de
Mortalidade Infantil
Expectativa
de Vida
Analfabetismo
(%)
População
Urbana (%)
Homens Mulheres
Afeganistão 2.25 119,41 48.81 51.5 71,9 23,5
Arábia Saudita 1,51 15,1 72,3 76,7 12,8 82,3
Barein 2,57 9,9 76,3 80,6 5,4 88,7
Catar 4,19 6,6 76,3 80,3 3,7 98,8
Chipre 1,52 8,82 75,4 81,1 0,7 70,5
Emirados Árabes Unidos 2,87 11,25 74,3 79,6 10 84,4
Iêmen 2,5 51,9 62,4 66,7 34,7 32,3
Irã 1,24 40,0 69,1 72.2 15,0 69,1
Iraque 2,29 38,9 69,7 72,7 21,5 66,5
Israel 1,5 4,03 79,0 83,5 2,9 91,9
Jordânia 0,14 15,26 78,9 81,8 4,1 82,7
Kuwait 1,79 7,68 76,2 78,9 6,1 98,3
Líbano -0,04 14,8 73,9 77,1 10,4 87,2
Omã 2,06 14,5 72,8 76,7 13,1 73,4
Síria 0,15 14,6 72,7 77,7 15,9 56,1
Turquia 1,16 22,2 71,1 75,1 5,6 71,5

Sumário

- CLIMAS
- RELEVO
- POPULAÇÃO
i. Povos Islâmicos
ii. Densidade Demográfica
iii. Indicadores de Subdesenvolvimento
- Evolução Política
- Conflitos Regionais
- Algumas datas do conflito árabe-israelense
- ECONOMIA
i. Destacam-se dois tipos de cultivos irrigados
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image