Europa

QUADRO NATURAL

Penínsulas:

  • Escandinava;
  • da Jutlândia;
  • Ibérica;
  • Itálica; e
  • Balcânica.

Extensão Territorial e Limites

Incluindo-se a parte europeia da Ex-URSS, a área da Europa é de 10.171.000 km2 e seus limites são:

  • norte: Oceano Glacial Ártico.
  • oeste: Oceano Atlântico.
  • sul: Mar Mediterrâneo (entre Europa e África), Mares Negro e Cáspio e Montes Cáucaso (entre Europa e Ásia).
  • leste: Montes Urais, Rio Ural e Mar Cáspio.

População

População absoluta

Cerca de 737 milhões de habitantes (2013).

Países mais populosos (número absoluto de habitantes - 2013)

  • Rússia - 142.500.000 hab.
  • Alemanha - 81.450.000 hab.
  • França - 65.950.000 hab.
  • Reino Unido - 63.400.000 hab.
  • Itália - 61.500.000 hab.
  • Espanha - 47.370.000 hab.
  • Ucrânia - 44.570.000 hab.

Países mais povoados (habitantes por km2)

  • Holanda - 496
  • Bélgica - 345
  • Alemanha - 233
  • Reino Unido - 259
  • Itália - 209
  • Liechtenstein - 231
  • Malta - 1.302
  • Vaticano - 1.907

A Europa tem uma densidade populacional relativamente alta, fica atrás apenas da Ásia.

Crescimento Demográfico

De forma genérica, a população europeia encontra-se em equilíbrio demográfico, com uma taxa de crescimento de aproximadamente 0,2% ao ano. Esse índice é reflexo da baixa taxa de natalidade e de mortalidade.

A demografia europeia é influenciada por uma série de fatores: emigração devido a motivos religiosos e econômicos, relações raciais, uma menor taxa de natalidade e uma população que se torna mais idosa.

Estrutura Etária

A estabilidade no crescimento demográfico europeu (baixas taxas de natalidade e de mortalidade) reflete-se na composição etária da população europeia.

A população europeia é predominantemente adulta (entre 21 e 64 anos), a faixa jovem (entre 0 e 19 anos) é reduzida e o percentual de idosos (de 65 anos em diante) é elevado.

Nos países nórdicos, há uma maior participação de idosos (de 65 anos em diante) no total da população: Suécia - 20,5%, Noruega - 16,8% e Dinamarca - 18%. Isto acarreta problemas na previdência social (saúde e aposentadorias) que é financiada pelos governos.

Correntes Migratórias

A Europa sempre foi foco de movimentos emigratórios. Durante os séculos XVIII e XIX, contingentes deixaram o continente europeu e imigraram para a América ou para a Austrália. Mas, a partir de 1970, a Europa passou a receber imigrantes. Inicialmente, esta imigração era fundamental para os países europeus, pois supria a falta de mão de obra em trabalhos braçais.

Atualmente, devido à elevação do desemprego na Europa, os imigrantes são hostilizados e marginalizados. Isto gera o grave problema da xenofobia - o medo irracional, a aversão e até mesmo o ódio em relação a estrangeiros. São vítimas de xenofobia os africanos no norte da França, os indianos e paquistaneses no Reino Unido e os turcos na Alemanha.

A Europa é a região do mundo que mais atrai imigrantes: 48.9 milhões de pessoas. Em 2011, quase 10% da população que residia em algum país da União Europeia havia nascido em outro: um-terço desses imigrantes (16.5 milhões) havia nascido em outro país que faz parte da União Europeia e o restante, 32.4 milhões, havia nascido em outras regiões do mundo.

Em 2012, os países europeus que continham o maior número de imigrantes eram:  Alemanha (7.4 milhões), Espanha (5.5 milhões), Itália (4.8 milhões), Reino Unido (4.8 milhões) e França (3.8 milhões).

A imigração é responsável por grande parte do crescimento populacional do continente europeu. Os países de onde originou o maior número de pessoas que adquiriram cidadania de um país pertencente à União Europeia são Marrocos, Turquia, Equador, Argélia e Iraque.  

A guerra civil na Síria levou um enorme contingente de refugiados sírios a buscar um novo lar na Europa. Estima-se que no ano de 2015, mais de um milhão de pessoas chegaram ao continente europeu por meio do mar Mediterrâneo.

Estima-se que chegam à União Europeia até quatro mil refugiados por dia.

Atualmente, devido à recessão econômica, o aumento do desemprego e o aumento de ataques terroristas, há na Europa um aumento da hostilidade contra imigrantes. Tais sentimentos são mais visíveis em países com a França, a Alemanha e a Inglaterra. Apesar de os governos europeus condenarem a hostilidade contra imigrantes, eles tomam medidas repressivas para conter o fluxo de imigrantes ilegais. De fato, isso é um tema corrente em campanhas eleitorais.

Urbanização

O processo de urbanização se relaciona com o processo de industrialização, que, por sua vez, contribui para o aumento e diversificação da prestação de serviços. A maior parte dos países europeus, de industrialização antiga, apresenta taxas de urbanização superiores a 70%.

Taxas de população urbana de alguns países europeus (2010)

  • Reino Unido ...................... 80%
  • Alemanha .......................... 74%
  • França ............................... 85%

EUROPA

Estrutura Geológica e Relevo

Presença de escudos cristalinos ao norte (montes Escandinavos), extensas planícies no centro e cadeias montanhosas da Era Terciária ao sul do continente.

A Europa Meridional foi afetada por tectonismos na Era Terciária, o que provocou a formação de conjuntos de cadeias montanhosas, tais como:

  • Pirineus (entre França e Espanha) - isolam a Península Ibérica.
  • Bálcãs - continuação do conjunto alpino na Península Balcânica.
  • Cárpatos - no leste europeu, em terras das Repúblicas Checa e Eslovaca, Hungria e Romênia.
  • Cáucaso - entre o Mar Negro e o Mar Cáspio.

As planícies alargam-se do oeste em direção ao leste do continente, iniciando-se no litoral francês e abrindo-se na Holanda, norte alemão, Polônia e Ex-URSS. Na Europa Meridional elas são estreitas e reduzidas, encravadas entre as montanhas, sendo a mais extensa a Bacia do Pó, entre os Alpes e os Apeninos.

Hidrografia

A Europa não apresenta grandes bacias hidrográficas. Porém, seus rios são bem distribuídos pelo território e largamente utilizados como meio de transporte. Com potencial hidrelétrico, destacam-se os rios da Europa Nórdica e os da região alpina, cujo relevo é montanhoso. Os mais importantes centros de irradiação da hidrografia europeia são o Planalto de Valdai (Rússia) e os Alpes.

  • Volga - o mais extenso da Europa (3.700 km), nasce no Planalto de Valdai e desemboca no Mar Cáspio. Típico rio de planície, é a mais importante via de navegação fluvial da antiga União Soviética, pois grandes canais o interligam aos litorais dos mares Báltico e Branco ao norte e Negro e Cáspio ao sul.
  • Danúbio - segundo maior rio em extensão da Europa (2.700 km), o Danúbio nasce no Maciço da Floresta Negra (Alemanha) e desemboca no Mar Negro. Em seu percurso corta nove países e quatro capitais: Alemanha, Áustria (Viena), fronteira da República Tcheca e Eslováquia (Bratislava) com Hungria (Budapeste), ex-Iugoslávia (Belgrado), Romênia, Bulgária e Moldova.
  • Reno - de pequena extensão (1.300 km), nasce nos Alpes suíços, faz fronteira entre Suíça e Alemanha, França e Alemanha, corta a Holanda e desemboca no Mar do Norte. Nesse percurso, o Reno banha grandes concentrações urbano industriais, especialmente o noroeste alemão (quando recebe o seu afluente Ruhr), e possui grandes portos, destacando-se Roterdã (Holanda), o maior complexo portuário da Europa.
  • Elba (Alemanha) corta Hamburgo e deságua no Mar do Norte.
  • Sena (França) banha Paris e deságua no Canal da Mancha.
  • Tâmisa ("River Thames", Inglaterra) banha Londres e deságua no Mar do Norte.
  • Ródano (França). É utilizado no transporte de petróleo, para o interior da Europa. Nasce em Lyon e desemboca em Marselha, no Mediterrâneo.
  • (Itália) banha a região industrial do norte da Itália e desemboca no Mar Adriático.

A Europa possui várias regiões lacustres. Algumas apresentam lagos de origem glaciária, como os da Escandinávia, com destaque para a Finlândia (chamada de "país dos lagos", pois tem mais de três mil deles) e a planície Russa (Ladoga e Onega). Em outras regiões, há lagos de origem mista, formados pela ação do tectonismo e das glaciações, caso dos lagos alpinos.

O Mediterrâneo é um mar quase fechado, que separa a Europa do norte da África e estende-se até a Ásia, no leste.

A costa banhada pelo Mar Mediterrâneo é bastante recortada. Algumas partes do Mediterrâneo têm nome próprio, como, por exemplo, o mar Egeu, localizado entre a Grécia e a Turquia, e o mar Adriático, que separa a Itália da península dos Bálcãs.

Muitas civilizações antigas se desenvolveram na região mediterrânea.

EUROPA

CLIMA

Fatores Climáticos

  • Latitude - Situada na zona temperada, a Europa estende-se entre 36º e 71º de latitude norte, sendo cortada ao norte pelo Círculo Polar Ártico. Apresenta temperaturas médias anuais que variam de 5º a 20ºC e pluviosidade entre 500 e 1.500 mm anuais.
  • Litoral recortado - Os profundos recortes do litoral europeu permitem que a influência oceânica se prolongue para o interior do continente.
  • Corrente do Golfo ("Gulf Stream") - Corrente marítima quente que ameniza os invernos do noroeste europeu.
  • Relevo - A disposição longitudinal do relevo europeu direciona a atuação das massas de ar polares (vindas do norte), tropicais (vindas do sul) e asiáticas (vindas do leste).
  • Ventos - o Simum (quente), proveniente do Saara, influencia a área mediterrânea tornando o verão seco, e os ventos polares, que atuam ao norte, determinam baixas temperaturas.

No inverno, a Europa é invadida por massas de ar geladas provenientes do Polo Norte e da Sibéria. A Europa Mediterrânea não é afetada por essas massas de ar, que são barradas pelos dobramentos modernos do sul.

Tipos de Clima

  • Subpolar ou de montanha - caracteriza-se por invernos frios e longos (mais de três meses), com temperaturas abaixo de 0ºC. Abrange o norte da Escandinávia, da Rússia, os Alpes e os Cárpatos. Nas áreas litorâneas provoca o congelamento do mar Báltico. A tundra é a vegetação deste tipo climático e se caracteriza por uma cobertura de musgos e líquens que surgem com o derretimento da neve.
  • Clima Temperado Continental - clima do interior do continente (Europa Central e Oriental), distante da influência oceânica. Apresenta invernos rigorosos, com queda de neve, e verões quentes e úmidos. As amplitudes térmicas anuais são bastante elevadas e a paisagem vegetal é marcada por florestas aciculifoliadas (coníferas - a taiga russa) e por estepes (mais ao sul, junto ao Mar Negro e ao Mar Cáspio).
  • Clima Temperado Oceânico - encontrado nas Ilhas Britânicas e na fachada litorânea do continente, desde a Noruega ao norte de Portugal, apresenta verões e invernos suaves, e chuvas bem distribuídas. A paisagem vegetal original é a floresta caducifólia (temperada), bastante devastada pela ocupação humana.
  • Clima Mediterrâneo - verões quentes e secos e invernos amenos e chuvosos, domina a Europa Meridional. A vegetação mediterrânea apresenta-se degradada (maquis e garrigues).

Sumário

- QUADRO NATURAL
i. Penínsulas:
ii. Extensão Territorial e Limites
- População
i. População absoluta
ii. Crescimento Demográfico
iii. Estrutura Etária
iv. Correntes Migratórias
v. Urbanização
vi. Taxas de população urbana de alguns países europeus (2010)
- Estrutura Geológica e Relevo
- Hidrografia
- CLIMA
i. Fatores Climáticos
ii. Tipos de Clima
- ORGANIZAÇÕES ECONÔMICAS E MILITARES    
i. OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) 
- Principais Organizações Econômicas Europeias
i. Benelux
ii. CECA
iii. MCE
iv. O Euro
v. O Acordo de Schengen    
Desafio Político: a extrema-direita

Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image