Filosofia Analítica

Filosofia Analítica

A Filosofia Analítica é um movimento filosófico, originado no século XX, que se baseia no conceito de que a Filosofia deve utilizar técnicas lógicas para obter clareza conceitual e que deve ser consistente com o sucesso da Ciência Moderna. Para muitos filósofos analíticos, a linguagem é a ferramenta principal e a Filosofia consiste no esclarecimento de como se deve utilizá-la.

Durante os anos 1910-1930, filósofos analíticos, como Russell e Wittgenstein, se empenharam em criar uma linguagem ideal para a análise filosófica, que seria destituída das ambiguidades da linguagem comum. Os filósofos analíticos acreditavam que tais ambiguidades frequentemente prejudicavam a Filosofia.

Bertrand Russell


Bertrand Russell

Bertrand Russell (1872-1970) foi um filósofo, matemático e historiador britânico. Ele foi um dos principais filósofos do século XX.  Foi um escritor famoso que incentivava a paz e que escreveu sobre assuntos sociais, políticos e morais. Ele recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1950.

Russell não concordava com o Idealismo de Hegel. Ele e outros filósofos analíticos buscaram eliminar as afirmações filosóficos que julgavam ser insensatas ou incoerentes. Eles buscavam clareza e precisão em seus argumentos ao utilizar linguagem precisa e ao quebrar proposições filosóficas em seus componentes gramaticais mais simples. Russell, em particular, considerava que a Lógica Formal e as Ciências eram as principais ferramentas do filósofo. Ele desejava pôr fim aos excessos da Metafísica.

Principia Matematica é um dos trabalhos fundamentais da Lógica Matemática. Russell escreveu a obra, ao longo de 10 anos, em colaboração com o matemático Alfred North Whitehead.

O objetivo de Principia Matematicaera defender a tese de que a Matemática pode ser reduzida à Lógica. Russell acreditava que o conhecimento lógico era superior aos outros tipos de conhecimentos. Ele argumentava que se soubéssemos que a Matemática é derivada puramente da Lógica, poderíamos ter mais certeza de que esse campo de conhecimento é verdadeiro. 

Atomismo lógico

A teoria de Atomismo lógico é uma ferramenta fundamental do método filosófico de Russell. O Atomismo lógico afirma que, por meio de análise rigorosa e precisa, a linguagem, assim como a matéria física, pode ser quebrada em partes menores. Quando uma frase não pode mais ser quebrada, restam seus “átomos lógicos”. Ao analisar os átomos de uma afirmação, expomos suas assunções e podemos julgar melhor sua verdade ou validade.

A Teoria das Descrições

A Teoria de Descrições foi a contribuição mais significativa de Russell à Teoria Linguística. Russell acreditava que a linguagem do dia a dia é imprecisa e ambígua demais para representar a verdade: era necessária uma linguagem mais pura e rigorosa para livrar a Filosofia de seus erros e assunções. Tal linguagem formal e idealizada seria baseada na Matemática Lógica e se assemelharia a uma série de equações matemáticas.

Russell também dividiu o conhecimento humano em conhecimento por familiaridade e conhecimento por descrição. O filósofo argumentava que conhecer algo significa ter conhecimento direto e imediato, sem que haja interferência de um intermediário. Conhecimento por descrição requer que façamos inferências, baseadas em conhecimentos gerais sobre fatos e em nosso conhecimento sobre objetos similares. Por exemplo, a maioria de nós sabe apenas por meio de descrição que o Everest é a montanha mais alta do mundo. Poucas pessoas já visitaram o Everest. Portanto, dependem do relato de outros para “saber” tal fato. Para ter conhecimento por familiaridade da altura do Everest, seria necessário visitar e medir a montanha. Para ter conhecimento por familiaridade que o Everest é a montanha mais alta do mundo, seria necessário visitar e medir todas as montanhas do mundo.  Pode-se afirmar, portanto, que ninguém tem conhecimento por familiaridade de tal fato. Se não houvesse conhecimento por descrição, nosso conhecimento a respeito de tudo estaria limitado às nossas experiências pessoais.

Russell ensinava que conhecimento por familiaridade e por descrição operam juntos para criar a totalidade do conhecimento humano.

Sumário

- Bertrand Russell
i. Atomismo lógico
ii. A Teoria das Descrições
- Ludwig Wittgenstein
Assine login Questões a responder image