A Arte na Idade Média

A Idade Média

A Idade Média iniciou-se com a queda de Roma no ano 350 d.C. e durou até o ano 1450, quando teve início o Renascimento. Durante a Idade Média, o cristianismo dominou a cultura ocidental. O propósito da arte era ensinar religião e a arquitetura era utilizada para construir catedrais belíssimas e adornadas.

Durante a Idade Média, ocorreu uma onda de construção de igrejas e catedrais que foram verdadeiras obras-primas. Para construir essas igrejas, foi necessário o trabalho de centenas de homens. As igrejas viravam o orgulho da cidade. Os teólogos da época acreditavam que a beleza das igrejas inspirava a fé nas pessoas e as atraía ao cristianismo. 

Os artistas medievais focavam em contar histórias da Bíblia e fazer objetos luxuosos para serem usados durante a missa. As esculturas e pinturas eram utilizadas para ensinar o cristianismo aos fiéis, pois a maioria da população da época era analfabeta. Pinturas e esculturas frequentemente decoravam o interior das igrejas e retratavam narrações da Bíblia, a vida dos santos, a ascensão de Jesus e o Juízo Final. Os nus foram proibidos e pinturas do corpo humano, mesmo que vestido, não eram bem vistas.

Os manuscritos iluminados eram copiados por monges e freiras e eram considerados objetos sagrados. Os manuscritos eram decorados com capas de ouro e pedras preciosas, para que sua beleza refletisse seu conteúdo sagrado.


Manuscrito Iluminado - Museu Metropolitan (N.Y.)

A arte medieval se compôs do estilo bizantino, romano e gótico.

Arte Bizantina

Os artistas bizantinos foram influenciados pela arte clássica greco-romana e a do Oriente Médio. A arte bizantina combinava cores vivas e desenhos elaborados que frequentemente traziam temas ou símbolos religiosos. Os artistas bizantinos tornaram-se particularmente conhecidos por sua habilidade em fazer mosaicos que eram usados para decorar as igrejas bizantinas.

A arquitetura bizantina também era extraordinária. Após um incêndio ter destruído grande parte de Constantinopla em 532 d.C., o imperador Justiniano iniciou um grande programa de construção de igrejas e mosteiros no Império. A nova catedral da cidade, construída durante um período de cinco anos, foi chamada de Hagia Sofia - a "Igreja da Sagrada Sabedoria". Era a mais magnífica igreja do Mediterrâneo na época. Ao construí-la, os arquitetos bizantinos desenvolveram uma forma de usar uma cúpula sobre uma construção retangular. As próximas igrejas ortodoxas orientais a serem construídas frequentemente possuíam a mesma cúpula e mosaicos em suas paredes, chãos e tetos. A arte e arquitetura bizantina espalharam-se por várias partes do Império, particularmente nas áreas da Europa Oriental onde missionários levavam os ensinamentos das Igrejas Ortodoxas Orientais.


Igreja Hagia Sofia


Igreja Hagia Sofia

Arte Românica

Quase todos os artistas da Idade Média criaram trabalhos para demonstrar sua devoção religiosa. Dois importantes estilos de arquitetura desenvolveram-se durante essa época. O primeiro deles, denominado de estilo romanesco, foi o mais usado durante os séculos IX-XII. Esse estilo arquitetônico, adaptado da arquitetura romana, era caracterizado pelo uso de arcos redondos ao topo de construções.

A típica estrutura romanesca possuía paredes maciças - necessárias para conseguirem segurar o teto - e pequenas janelas, contendo um interior pouco iluminado. A construção usava poucas cores e ornamentos, mas suas portas e paredes eram decoradas com esculturas religiosas. O estilo romanesco foi utilizado para decorar igrejas, castelos e mosteiros da Europa.

Sumário

- Arte Bizantina
- Arte Românica
- Arte Gótica

Assine login Questões a responder image Questões para o Enem image