A Arte na Antiguidade - Roma

A arte romana é uma referência fundamental para se conhecer a história de Roma Antiga. A arte romana foi muito influenciada pelos etruscos e gregos. Uma das áreas mais significativas da arte romana é a arquitetura: os romanos se tornaram famosos por suas edificações grandiosas.

O Império Romano, em seu auge, se estendia por toda a Europa Ocidental e pelo norte da África.

É comum a afirmação de que Roma conquistou militarmente a Grécia, mas foi conquistada culturalmente por ela.  Roma herdou a visão humanista e racionalista dos gregos. Mesmo os deuses romanos não passaram de uma adaptação das divindades gregas. Porém, os romanos deram um caráter mais prático à cultura grega. Na arquitetura, por exemplo, os romanos utilizaram o estilo plástico da Grécia, mas com a finalidade de construir aquedutos, estradas, pontes e edifícios públicos. Quanto ao teatro, os romanos não eram admiradores das tragédias gregas, preferindo comédias.

A arte romana foi profundamente influenciada pela arte grega. Mas ao adotar a arte grega, os romanos a tornaram mais secular e organizada. Essa inovação artística dos romanos veio a influenciar futuras civilizações.

Arquitetura

Os romanos foram pioneiros no uso do concreto e desenvolveram novas técnicas de construção, como o domo (tetos com imensas áreas circulares), o arco e a abóbada. Essas novas técnicas permitiram construir enormes espaços fechados sem o uso de suportes ou colunas.

Os romanos ficaram conhecidos por seus feitos em arquitetura e engenharia. Entre tantas grandiosas construções estão o Coliseu e as Termas de Caracalla, que até os dias de hoje podem ser visitadas em Roma.

O Coliseu

O Imperador Otávio Augusto, ciente da necessidade de estabilidade social no Império Romano, criou a política do "pão e circo". Em seu entender, o povo apoiaria o sistema político imperial se tivesse alimentos e diversão. Trigo e espetáculos circenses fariam - como fizeram - calar toda e qualquer oposição.


Coliseu de Roma

O impressionante Coliseu de Roma (70-82 d.C.) é um exemplo de como a política de "pão e circo" era utilizada pelos romanos. No Coliseu eram realizados os grandes espetáculos circenses da época: os gladiadores lutavam na arena. Acredita-se que o Coliseu foi o lugar onde os cristãos eram lançados aos leões durante a época em que o Império Romano se opunha ao cristianismo. Construído por ordem do imperador Vespasiano (9-79 d.C.) e concluído no ano 80 d.C. quando governava seu filho Tito (39-81 d.C.) o Coliseu era, originalmente, um anfiteatro oval de quatro níveis cujas arquibancadas de mármore tinham capacidade para 45 mil pessoas. 

As Termas de Caracalla

As Termas de Caracalla eram compostas de piscinas extravagantes dedicadas aos famosos banhos romanos.  As Termas de Caracalla tinham um sofisticado sistema de canalização e eram frequentadas por milhares de banhistas.


Termas de Caracalla

Escultura

As esculturas romanas retratavam bustos de imperadores, políticos e militares romanos. Essas esculturas eram espalhadas por todos os lugares públicos conquistados pelo Império Romano

Arcos de triunfo eram erguidos em todas as partes do Império Romano. Painéis esculpidos nos arcos de triunfo contavam a história de conquistas militares romanas.


Arco do triunfo de Tito

Pintura

Poucas pinturas romanas sobreviveram. O estudo da pintura romana baseia-se principalmente em murais encontrados na cidade de Pompeia.

No ano 79 d.C., a cidade de Pompeia foi coberta pela lava do Monte Vesúvio.  A lava preservou uma grande quantidade de murais, mosaicos e artefatos.

Na cidade de Pompeia foram encontrados murais que retratam a natureza morta, paisagens e a vida complexa urbana. As pinturas são coloridas e nelas foram usadas técnicas de perspectiva e efeitos de luz e sombra.


Mural encontrado em Pompeia