População - crescimento populacional

A população é um agrupamento de indivíduos da mesma espécie que ocorre em uma mesma área e a comunidade corresponde a um conjunto de populações que vivem em um mesmo local. Os indivíduos de uma mesma comunidade estão constantemente interagindo entre si e com o meio.

Quanto mais a população cresce, mais aumenta a destruição da natureza e mais difícil fica sua própria sobrevivência. Por isso, muitos migram para novas terras, onde, para sobreviver, também destroem o ambiente. Isso não é culpa de ninguém em particular. A explosão populacional é uma das causas da utilização cada vez maior dos recursos naturais, por isso é preciso manter seu controle. Mas, à medida que o tempo passa, mais crescem a população e a destruição ambiental.

Características de uma população

Fatores reguladores do tamanho das populações:

 

O potencial biótico indica a capacidade potencial de uma população em aumentar seu número de indivíduos em condições ambientais ideais, isto é, sem que nada haja para impedir esse aumento. A tendência de qualquer população é crescer indefinidamente.

Na natureza verifica-se, entretanto, que o tamanho das populações em comunidades estáveis permanece relativamente constante. Isto se deve a um conjunto de fatores que se opõem ao potencial biótico, reduzindo-o. A esse conjunto de fatores dá-se o nome de resistência ambiental.

Os principais fatores de resistência ambiental são os fatores reguladores do tamanho das populações.

Pode-se determinar a resistência ambiental calculando-se a diferença entre a taxa teórica de crescimento de uma população sob condições ideais (potencial biótico) e a taxa real observada na Natureza.

A curva de crescimento populacional mais comum é a sigmoide. É também chamada curva logística de crescimento e resulta da interação entre o potencial biótico e a resistência imposta pelo meio.


Curva sigmoide de crescimento.

A curva pontilhada representa a curva real de crescimento de uma população de carneiros no sul da Austrália.

Quando uma população inicia a colonização de um ambiente propício ao seu desenvolvimento, verifica-se que o crescimento inicial é lento (segmento A da curva), pois há pequeno número de indivíduos e, consequentemente, a taxa de reprodução é pequena.

À medida que aumenta o número de organismos, a taxa de reprodução também aumenta. Com isso, o crescimento da população aumenta exponencialmente (segmento B da curva) até se aproximar dos limites impostos pelo meio, quando, então, a resistência ambiental aumenta e o potencial biótico da população é reduzido, diminuindo sua taxa de crescimento (segmento C da curva).

Isso ocorre até se atingir um ponto em que o tamanho da população se estabiliza (segmento D da curva) apresentando pequenas oscilações em torno de um valor médio. A curva logística de qualquer população será ascendente até que atinja o limite máximo de indivíduos que o meio possa suportar.

Na natureza, além do aspecto alimentar, existem diversos outros fatores que limitam o crescimento. Surge daí o conceito de carga biótica máxima do meio, que é o tamanho máximo de determinada população que um meio pode suportar.

Para caracterizar uma população, devemos saber sua: 

1. Densidade: quociente entre o número de indivíduos pelo espaço ocupado.

D = número de indivíduos / área ou volume ocupado.

O espaço pode ser dado em área, quando a população é terrestre; ou em volume, quando a população é aquática.

2. Taxas:

Taxa de natalidade: número de nascimentos de uma determinada espécie durante um certo tempo (dia, semana, mês, ano), num determinado lugar.

Taxa de mortalidade: número de mortes de uma determinada espécie durante um certo tempo.

3. Dispersão ou migração:

Na migração, os indivíduos deixam de participar de uma população e passam a participar de outra população. A migração é um processo voluntário. O animal sai de uma área e vai para outra à procura de sobrevivência. A saída dos indivíduos constitui a emigração e a chegada, a imigração.

A dispersão é um processo passivo, em que o indivíduo é levado por um fator qualquer, como correntes aéreas, correntes marítimas, precipitações pluviais, etc.

Crescimento de uma população

Uma determinada população pode crescer por influência da imigração e da taxa de natalidade, como pode diminuir pela emigração e pela taxa de mortalidade.

Nas populações naturais ocorre um equilíbrio dinâmico, onde seu crescimento oscila, isto é, as populações aumentam e diminuem de tamanho, mas não atingem limites que comprometam sua sobrevivência.

Se uma população aumenta em demasia, sobrevém a morte, em decorrência da falta de alimento e espaço ou do aparecimento de doenças. Se houver uma diminuição desses números, os indivíduos restantes podem não suportar as condições ambientais e o número de nascimentos vai caindo, até a sua extinção.

Com as populações naturais, estes casos raramente ocorrem, com exceção daqueles em que há intromissão do homem, pois as populações estão sujeitas a vários fatores.

O esquema abaixo resume bem o que foi dito: repare que natalidade e imigração aumentam a densidade; já mortalidade e emigração vão diminuí-la.

Efeitos da limitação do alimento e do espaço - experiência de Emlen

Algumas experiências foram realizadas nos Estados Unidos por John T. Emlen, que trabalhava com populações de camundongos. Estas experiências mostraram o papel de dois fatores no controle das populações: quantidade de alimento e espaço.

Em resumo, temos:

a) Espaço limitado e alimento limitado

 Diminui a taxa de natalidade

b) Espaço ilimitado e alimento limitado

 Aumenta a taxa de emigração

c) Espaço limitado e alimento ilimitado

 Aumenta a taxa de mortalidade

Fatores que influenciam na população

Os fatores que controlam o crescimento de uma população podem ser:

1. Fatores abióticos: alimento, espaço e clima. Em condições naturais, não existem espaço ou alimento em quantidades ilimitadas, morrendo - a cada geração - boa parte dos indivíduos que nascem. A mortalidade se deve aos limites que o ambiente impõe em termos de alimento, espaço, abrigo, temperatura, umidade etc.

2. Fatores bióticos: há participação de organismos vivos. Ex. predatismo. A taxa de crescimento de certas populações é autorregulada por sua própria densidade. Tem sido verificado, em diferentes populações, que a natalidade diminui muito quando a densidade populacional aumenta. Isso decorre, entre outros fatores, do aumento da competição alimentar entre os membros da população e da competição entre os casais por locais de procriação.

Desenvolvimento de uma população

No início de seu desenvolvimento, as populações apresentam taxa de natalidade maior que a taxa de mortalidade e crescem rapidamente. Entretanto, esse crescimento começa a ser retardado quando a população sente as influências dos fatores limitantes com maior intensidade. A partir daí, começa a oscilar, aumentando ou diminuindo, mas sempre ao redor de um valor médio. Podemos dizer, então, que a população atingiu um equilíbrio dinâmico, denominado equilíbrio homeostático.

O enorme crescimento da população humana resulta principalmente da diminuição da taxa de mortalidade, determinada tanto por avanços agrícolas e tecnológicos, que permitiram aumentar a produção de alimentos, como também por progressos médicos e sanitários, que prolongaram o tempo de vida do homem moderno.

Sumário

- Crescimento de uma população
i. Efeitos da limitação do alimento e do espaço
ii. Fatores que influenciam na população
- Desenvolvimento de uma população
Assine login Questões de Revisão image Questões dissertativas image