Citoplasma e as Organelas

O Hialoplasma

Também chamado citoplasma fundamental ou ciclosol. Trata-se de um material viscoso, amorfo, no qual ficam mergulhados os orgânulos. Quimicamente, o hialoplasma é formado por água e moléculas de proteína, formando uma dispersão que os químicos denominam coloide. A abundância de água no hialoplasma facilita a distribuição de substâncias por difusão, como também a ocorrência de inúmeras reações químicas.

Em algumas células vivas observadas ao microscópio óptico, percebe-se que a região mais externa do hialoplasma (ectoplasma) é bastante viscosa (citogel). A parte interna (endoplasma) já é mais fluida (citosol). Certos movimentos do hialoplasma podem ser observados em células vivas, envolvendo principalmente o endoplasma:

a) Ciclose

A ciclose pode ser facilmente observada em células vivas, especialmente em células vegetais; trata-se de uma corrente citoplasmática que afeta o endoplasma.

A velocidade da ciclose é aumentada pela elevação da temperatura e pela luz. Anestésico, temperaturas baixas e ausência de oxigênio são fatores que retardam ou até anulam o movimento.

b) Movimento ameboide

Em certas células as correntes citoplasmáticas são orientadas de tal maneira que elas resultam na locomoção da própria célula por meio de pseudópodos. Esse fenômeno é comum em amebas e leucócitos. Leia a descrição a seguir, observando simultaneamente a figura.

O endoplasma flui na direção do movimento; ao chegar na extremidade anterior, ele torna-se mais viscoso e se agrega às "paredes" de ectoplasma já existentes, então o ectoplasma "cresce" na parte interior. Na extremidade posterior, ocorre o oposto: o ectoplasma (viscoso) transforma-se em endoplasma que flui para frente. Então, na extremidade posterior, a parede de ectoplasma diminui constantemente.

Em conclusão, a célula se move por meio de um fluxo de endoplasma, enviado pela extremidade posterior, e que se transforma em ectoplasma na região anterior da célula. Ainda no hialoplasma encontramos vários orgânulos e algumas inclusões.

As inclusões são estruturas sem vida no citoplasma da célula. Ao conjunto das inclusões chamamos paraplasma: gotas de lipídios, grânulos de proteínas e pigmentos, substâncias cristalizadas (insolúveis).

Organelas

a) Retículo endoplasmático

Estrutura

No citosol das células eucariotas existe uma grande rede de canais e bolsas formadas por membranas semelhantes à do plasmalema. Essa rede de canais e bolsas forma o retículo endoplasmático. Existem dois tipos de retículos: rugoso ou granular e liso ou agranular.

O retículo endoplasmático rugoso (RER) é constituído por um conjunto de bolsas membranosas que apresentam ribossomos aderidos à sua superfície externa, daí o aspecto granuloso. O retículo endoplasmático liso (REL), por sua vez, é formado por um conjunto de túbulos membranosos que, como não apresenta ribossomos, apresenta um aspecto liso ao microscópio eletrônico. O RER e o REL são interligados e a transição de um para outro é gradual.

Funções

O RE funciona como uma grande rede de distribuição de substâncias no interior da célula. Tais substâncias podem percorrer o interior da célula sem se misturarem com o citosol.

O REL é responsável pela produção de lipídios e fosfolipídios como os glicerídeos a lecitina. A fabricação de hormônios esteroides a partir do colesterol, também é feita no REL (estrógenos, testosterona). Outras funções do REL estão ligadas a desintoxicação do organismo (células do fígado) e armazenamento de substâncias: água, açúcares, pigmentos e sais (regulação osmótica).

O RER por possuir ribossomos é responsável pela síntese de proteínas da célula, além de executar as funções do REL. As proteínas produzidas pelo RER são transportadas até o complexo de Golgi pelo REL.

b) Vacúolos

Vacúolo é um envoltório membranoso, com coisas dentro, maior que as vesículas do retículo endoplasmático. Ele pode ser de diversos tipos e desempenhar diferentes funções.

Protozoários de água doce apresentam vacúolos contráteis ou pulsáteis que eliminam o excesso de água do citoplasma através da membrana plasmática por movimentos de contração. Essa água em excesso entra na célula por osmose, visto que o citossol desses protozoários é hipertônico em relação à água em que vivem.

Amebas são protozoários que englobam partículas alimentares com seu próprio "corpo" - fagocitose. A partícula fica contida em uma bolsa formada pelo pedaço da membrana plasmática que entrou com ela. Forma-se, assim, um vacúolo digestivo.

Em plantas, o vacúolo central das células é um saco grande, que pode estar mais ou menos cheio de líquido. A água em excesso absorvida pela planta vai para o vacúolo central, que aumenta de volume e pressiona o citoplasma. Este, por sua vez, pressiona a parede celular, que se estica um pouco, mas resiste à pressão. As células, então, ficam túrgidas, bem cheias e durinhas, e assim também ficam os ramos da planta. Se faltar água, os vacúolos perdem água e diminuem de volume.

c) Ribossomos

Estrutura

O ribossomo é composto de RNA do tipo ribossômico e proteínas. Cada ribossomo é formado por duas subunidades ligadas entre si, sendo uma delas maior que a outra. Os ribossomos podem ser encontrados soltos no citosol ou ligados ao RE. É comum a associação entre vários ribossomos livres do citosol; quando isso acontece o conjunto formado chama-se polirribossomo. Os polirribossomos são formados sempre que está acontecendo síntese de proteínas.

Funções

Os ribossomos são responsáveis pela síntese de proteínas, tanto aqueles que estão livres no citosol quanto aqueles que estão associados ao RE.

Sumário

- O Hialoplasma
i. Ciclose
ii. Movimento amebóide
- Organelas
i. Retículo endoplasmático
ii. Ribossomos
iii. Aparelho ou complexo de Golgi
iv. Lisossomo
v. Peroxissomos
vi. Mitocôndrias
vii. Plastos
viii. Cloroplasto
ix. Origem de cloroplastos e mitocôndrias
x Centríolos
xi. Cílios e Flagelos
xii. Citoesqueleto
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image