Redação sobre o Uso do Celular

Redação sobre o Uso do Celular

Comunicação entre pessoas

Tema 1

“Os smartphones têm prejudicado muito a comunicação entre as pessoas. Elas não mais se falam. Em vez disso, enviam e-mails ou passam horas trocando mensagens no chat ou no WhatsApp. Nunca foi tão fácil se comunicar com outras pessoas. Ao mesmo tempo, a comunicação se tornou algo distante e impessoal. As pessoas não mais passam tanto tempo juntas. Em vez de visitar um amigo ou ligar para ele, envia-se uma mensagem de texto”.

Discuta as ideias abordadas acima. Você concorda com elas? Justifique sua resposta.

Tema 2

“As pessoas precisam passar mais tempo juntas e conversaremos pessoalmente, e não ficar mandando mensagens pelo celular o dia inteiro. O ser humano passa menos tempo conversando e mais tempo mandando mensagens de texto”.

Você concorda com essa observação? Na sua opinião, a tecnologia aproxima ou distancia as pessoas?

Insper 2018

Texto 1

Não há lei nacional sobre o uso de celular nas escolas brasileiras. Em Minas Gerais, a assembleia estadual aprovou um projeto de lei que tem como objetivo proibir a utilização de aparelhos eletrônicos em ambientes de estudo, com destaque para aparelhos celulares em salas de aula. O estado de Pernambuco, desde 2015, veda o uso do aparelho em salas de aula e bibliotecas de escolas públicas e particulares. No Rio Grande do Sul, a proibição de celulares em escolas estaduais data de 2008.

De acordo com um estudo da London School of Economics, escolas que cortaram o uso de celulares viram uma melhoria de 6,4% no desempenho dos estudantes na faixa dos 16 anos, o equivalente ao acréscimo de cinco dias ao ano letivo. “Descobrimos que não apenas o desempenho dos estudantes melhorou, mas também que alunos de rendimento pior e de faixas de renda mais baixas foram os que mais se beneficiaram”, disseram os autores do estudo à BBC.

Por outro lado, muitos reconhecem que pode haver benefícios na tecnologia quando usada de forma adequada. Segundo relatório da Unesco, “um número crescente de projetos mostrou que tecnologias móveis fornecem um excelente meio de estender oportunidades educacionais para estudantes que não têm acesso à educação de boa qualidade”.

(Camilo Rocha. “Por que a França quer banir completamente os celulares das escolas”. www.nexojornal.com.br, 12.12.2017. Adaptado)

Texto 2

A partir de agora, estudantes e professores podem usar seus celulares para fins pedagógicos durante o horário de aula. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sancionou lei alterando legislação de 2007 que proibia o uso do aparelho. A nova lei foi criada a pedido do secretário de Educação, José Renato Nalini, em 2016, segundo o qual a intenção da nova legislação é respeitar a autonomia do professor. “Ele decide se vai ser producente pesquisar e consultar a internet durante a aula. Já existia muito professor fazendo isso, mesmo com a proibição, mas agora não vão precisar se preocupar se estão dentro da lei ou não. A escola tem que estar de acordo com o que acontece fora dela. Os alunos têm que ter acesso a tudo para exercer o protagonismo e a criatividade”, diz.

(Caroline Monteiro. “Por que a liberação do celular em sala de aula não é o fim do mundo”. https://novaescola.org.br, 08.10.2017. Adaptado)

Texto 3

A proibição do uso de celular em sala de aula é uma medida que se harmoniza com o ambiente em que o estudante está. A sala de aula é um local de aprendizagem, onde o discente deve se esforçar ao máximo para extrair do professor os conhecimentos da matéria. Nesse contexto, o celular é um aparelho que só vem dificultar a relação ensino-aprendizagem.

Por que banir o uso do celular? Ter acesso fácil ao celular faz com o que aluno tenha mais chance de distração, o que pode levar a notas mais baixas; adolescentes ainda não têm maturidade para usar nos momentos apropriados; em ambientes liberados, é muito difícil para o professor monitorar a sala toda; a distração do smartphone é muito pior do que desenhar no caderno, por exemplo, porque o aluno entra em um “universo paralelo”.

(Orlando Morando. “Celular em sala de aula: uma proibição necessária”. www.al.sp.gov.br, 22.06.2015. Adaptado)

Com base nos textos apresentados e em seus próprios conhecimentos, escreva uma dissertação, empregando a norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema:

O uso de celulares em sala de aula atrapalha a aprendizagem ou colabora para o ensino?

Insper 2018

Leia os textos.

Texto 1

Texto 2

Segundo pesquisadores, buscar relacionamentos on-line tornou-se hábito da geração atual de jovens. Líder mundial, o aplicativo Tinder está presente em mais de 190 países e, a cada dia, são mais de 26 milhões de matches – quando dois usuários se interessam um pelo outro e estabelecem o começo de um contato virtual –, com mais de 20 bilhões de matches desde o lançamento, há 5 anos.

Foi graças a um “empurrãozinho” que Isadora começou a usar o aplicativo. Ela foi incentivada por uma amiga, que convidou outras colegas para conhecer o Tinder. “Eu não tinha uma boa visão do aplicativo, tinha certo preconceito porque muita gente fala que lá é tipo um ‘cardápio de pessoas’, no sentido que ninguém ali realmente procuraria alguém para viver algo bacana e quem sabe duradouro ou até mesmo estabelecer um vínculo de amizade ou namoro. Mas resolvi tentar”, relata Isadora.

Otávio conta que usava o aplicativo para conhecer novas pessoas e culturas, não necessariamente para o romance. Até que viu o perfil de Isadora. Dois meses depois de conversas, Isadora convidou Otávio para sair. O primeiro encontro do casal foi no cinema, onde assistiram a um filme romântico. Tempos depois, ele a pediu em namoro em um momento que se tornou inesquecível para o casal.

De acordo com Kalynka Cruz, que pesquisa o tema, os aplicativos de encontros não se diferenciam tanto das relações que começam em mesas de bar ou em baladas. “É o mesmo princípio. Interesse físico, seguido de algum nível de troca intelectual e, depois, relações fugazes ou, em alguns casos, mais duradouras”, diz.

(Gil Sóter e Taymã Rodrigo. “Aplicativos de paquera unem casais e também decepcionam usuários”. https://g1.globo.com, 12.06.2017. Adaptado)

Texto 3

Em março de 2016, o comediante Azis Ansari lançou o livro Romance Moderno em que dedica um trecho inteiro à sensação de cansaço provocada pelo on-line dating*. Ansari observou que tal cansaço não parece atingir indivíduos que conhecem gente do jeito antigo e não recorrem a plataformas virtuais, como aqueles que conhecem gente por intermédio de amigos em comum, por exemplo. Além dele, psicólogos e cientistas sociais têm investigado como e por que essa fadiga acontece em aplicativos de relacionamento.

Um dos motivos apontados pode ser o fato de haver tanta gente disponível, o que pode fazer com que você se relacione superficialmente e fique sempre pensando que outra pessoa melhor, mais bonita ou mais compatível com você esteja mais adiante na lista de possíveis encontros. O pesquisador em psicologia social Eli Finkel chama o fenômeno de “comoditização de pretendentes”, isso é, a transformação de pessoas em produtos.

* dating, do inglês, se refere ao ato de conhecer gente nova, sair e se envolver romanticamente, sem necessariamente estar em um relacionamento estável e exclusivo com uma dessas pessoas.

(Ana Freitas. “Por que você está cansado de usar o Tinder”. www.nexojornal.com.br, 11.04.2016. Adaptado)

Com base nos textos apresentados e em seus próprios conhecimentos, escreva uma dissertação, empregando a norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema:

A grande oferta de perfis em plataformas de encontros amorosos transforma pessoas em produtos?

Redação Puc-PR 2015


O risco de mandar mensagens de texto ao dirigir

Com a crescente popularidade dos smartphones, as mensagens de texto estão se tornando o método preferido de comunicação para muitos brasileiros. Na verdade, um jovem que tenha entre 18 e 24 anos recebe e envia em média mais de 40 mensagens por dia, de acordo com um recente estudo do Pew Research Center, um centro de pesquisas norte-americano. E muitos desses textos são enviados ou recebidos por quem está atrás do volante. “O jovem dirige de forma mais arrojada, no sentido de aceitar mais os riscos na direção”, diz Dr. David Duarte Lima, professor da Universidade de Brasília (UnB), doutor em Segurança de Trânsito.

Este tipo de distração fere um dos princípios da direção defensiva que é a atenção, pois o condutor perde o foco do que está fazendo e não enxerga os perigos à sua volta. “O estado precisa investir mais em educação para que as pessoas sejam mais atenciosas no trânsito”, afirma o professor.

Estudos comprovam que falar ao celular enquanto dirige aumenta em 400% o risco de acidentes, mas nem todos que falam ao celular se acidentam. “A pessoa fala uma vez e não se acidenta, fala duas vezes e não se acidenta, inconscientemente ela vai pensar que pode falar e dirigir. Isto é um grande problema, uma falsa resposta”, explica Dr. David.

Para o professor, o cidadão precisa ser conscientizado. “Aquele que fala ao celular enquanto dirige não é um bandido, é uma pessoa comum, um pai de família ou um trabalhador que precisa ser sensibilizado para ter atitudes corretas na direção de um veículo”, diz.

Segundo estatísticas, no Brasil, de cada dez mil pessoas que usam o celular enquanto dirigem apenas uma é flagrada.

Disponível em: <http://www.ist.org.br/pesquisaJistar.asp?pagina=Observat%C3%B3rio%20do%20Tr%C3%A2nsito&id=29>

Número de infrações de trânsito aumenta 14% em 2013 no Paraná

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) publicou nesta quarta-feira (5) o ranking de infrações mais cometidas em 2013 no estado. O total das multas aplicadas chegou aos três milhões, ou seja, seis violações às normas de circulação e conduta a cada minuto. O número é 14% maior que o registrado em 2012, quando foram emitidas 2,6 milhões de infrações. O órgão reuniu todas as multas aplicadas nas vias municipais, rodovias estaduais e federais de janeiro até dezembro de 2013 e comparou com os dados de 2012. (...)

A infração mais cometida pelos paranaenses no ano passado foi o excesso de velocidade. (...) A sétima infração mais cometida pelos paranaenses é o uso de telefone celular ao volante, com 112.213 ocorrências, o que representa uma alta de 3,3% na comparação com 2012 (108.535).

Fonte: <http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1451874>

A médica Marília Denise Mariani Pimenta, titular da Academia Brasileira de Neurologia, diz que o uso de aparelhos eletrônicos aumenta, e muito, as chances de acidentes.

“Fone de ouvido, celular e viva voz aumentam de 3 a 9 vezes a chance de acidente e com pedestre a mesma coisa”, alerta a neurologista.

(Bom dia Brasil, Edição do dia 24/02/2014)

Um estudo publicado recentemente no periódico The New England Journal of Medicine apontou que jovens sem experiência ao volante aumentam em oito vezes o risco de acidente ao digitar números no celular.

Disponível em: <http://uipi.com.br/destaques/destaque-1/2014/01/14/>

A partir da leitura dos fragmentos de textos que compõem a coletânea e de seu conhecimento prévio sobre o assunto, redija um texto dissertativo-argumentativo. No texto, defenda seu ponto de vista sobre medidas que podem auxiliar a coibir motoristas em relação ao uso de celular, a fim de os acidentes de trânsito serem reduzidos.

Para atender à proposta, seu texto deverá apresentar:

  • - título;
  • - tese/ponto de vista bem definido;
  • - argumentos que sustentem a tese.

Redação ESPM 2013

Celular afasta as pessoas e prejudica relacionamentos

É difícil encontrar alguém hoje em dia sem seu telefone celular.

As pessoas o levam na mão,como um sexto dedo,ou colocado ao ouvido, ou vibrando e tocando no bolso da calça. Quase ninguém quer se separar dele. É como se algo terrível pudesse acontecer se tocar e não responderem.

Todos nos sentimos rejeitados quando,no meio da conversa,alguém prefere atender o telefone em vez de ignorá-lo. A mensagem é clara: quem está longe me importa mais que você. Se você conversa com alguém que não larga o celular,sabe que a qualquer momento poderá ser interrompido. Você vale menos que a próxima ligação.

Jorge Ramos uol/blogs-e-colunas.

PROPOSTA: Com base nas informações do texto e em seus conhecimentos sobre o assunto, redija um texto dissertativo que discuta a seguinte questão:

“A presença do celular é uma evidência de aproximação ou de afastamento entre as pessoas?”

O Educabras prepara você para o Vestibular e o Enem. Entre na faculdade de sua escolha e siga a carreira de seus sonhos!
Conteúdo e recursos para otimizar seu tempo de estudo e maximizar sua nota no Vestibular e no Enem.

Mais informaçõesimage
image

Agilize e facilite seu trabalho!
- Conteúdo didático para elaborar aulas e usar em classe.
- Banco de dados com milhares de questões por matéria.
- Elabore provas em alguns minutos! Opção de imprimir ou baixar provas e salvá-las em seu cadastro para usá-las no futuro.

Mais informaçõesimage
image

ESTUDO PERSONALIZADO

Programa de Estudo Personalizado com foco nos vestibulares que você prestará:
- Otimize o tempo de estudo: concentre-se nos assuntos relevantes para os vestibulares de sua escolha.
- Opção de incluir o Enem em seu Programa de Estudo Personalizado.
- Conteúdo e Ferramentas: Aulas, resumos, simulados e provas de Vestibulares e do Enem.
* Confira se os vestibulares de sua escolha fazem parte do Programa de Estudo Personalizado

Mais informaçõesimage

Colégios

O Educabras ajuda o colégio a melhorar o desempenho acadêmico dos alunos no Enem e no Vestibular e aumentar o índice de aprovação nas mais conceituadas faculdades do Brasil.
Pacotes de assinaturas: contrate assinaturas a um valor menor para seus professores e alunos.

Mais informaçõesimage