Redação sobre Corrupção

Redação sobre Corrupção

foto de membros da Polícia Federal
Foto: Dida Sampaio/Estadão

Redação FGV-ECON 2019

Texto 1

Pequenas corrupções - DIGA NÃO

Criada pela Controladoria-Geral da União (CGU), a Campanha “Pequenas Corrupções – Diga Não” tem como objetivo principal conscientizar os cidadãos para a necessidade de combater atitudes antiéticas – ou até mesmo ilegais –, que costumam ser culturalmente aceitas e ter a gravidade ignorada ou minimizada.

As peças publicitárias buscam chamar a atenção e promover a reflexão sobre práticas comuns no dia a dia dos brasileiros, como falsificar carteirinha de estudante; roubar TV a cabo; comprar produtos piratas; furar fila; tentar subornar o guarda de trânsito para evitar multas; entre outras.

As imagens da campanha foram inicialmente divulgadas nas redes sociais da CGU, em junho de 2013. Numa segunda etapa, em fevereiro de 2014, a campanha alcançou 10 milhões de usuários no Facebook.

(“Diga Não: Campanha Pequenas Corrupções”. www.cgu.gov.br, sem data. Adaptado)

Texto 2

Quando dizem que a corrupção é sistêmica, não estão se referindo somente à corrupção generalizada no governo, mas sim em toda a sociedade. São milhares os exemplos de pequenas corrupções com que a sociedade brasileira se defronta. Estima-se, por exemplo, que a corrupção pública seja responsável por desviar R$ 80 bilhões do seu verdadeiro propósito. Por outro lado, a sonegação de tributos, que não é do trabalhador assalariado, compromete cerca de R$ 400 bilhões a R$ 500 bilhões por ano, o que representa aproximadamente 10% do PIB brasileiro.

A corrupção não é somente obter proveitos indébitos, que envolvem suborno ou pagamentos ilícitos. Na sua forma mais ampla, a corrupção é a degradação de um bem ou de um costume social, ou seja, utilizá-los de forma inferior àquela para a qual foram idealizados. Indistintamente, as pequenas corrupções são consideradas normais e legítimas por parte significativa da sociedade brasileira. E, por serem culturalmente aceitas por uma parcela, não haveria motivos para serem condenadas ou combatidas. Se o objetivo de um país é evoluir culturalmente, economicamente e socialmente, todo e qualquer tipo de corrupção deve ser combatido, independentemente de sua origem ou grandeza.

(“A grande corrupção e as pequenas corrupções”. Rodolfo Coelho Prates. www.gazetadopovo.com.br, 30.03.2015. Adaptado)

Texto 3

O combate à corrupção tem aparecido como uma das principais bandeiras nesta novíssima história da República que brasileiros começam a escrever. Se, por um lado, o pedido por honestidade toma as ruas desde a pressão pela aprovação da Lei da Ficha Limpa, em 2010, e, mais intensamente, a partir dos protestos de junho de 2013, por outro, cidadãos ainda encontram dificuldade de vencer seus próprios vícios. É raro encontrar alguém que nunca tenha cometido pequenas corrupções no cotidiano. Esses comportamentos não deslegitimam o grito contra a corrupção e estão longe de ser a origem dos roubos aos cofres do governo, mas também atropelam o interesse público e mostram que o problema vai muito além dos três poderes.

“A corrupção tem dois significados: algo que se quebra e se degrada. Ela quebra o princípio da confiança, que permite a cada um de nós viver em sociedade. Também degrada o que é público”, explica a professora do Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Heloísa Starling. “A corrupção não se dá só na relação com o Estado, mas também com a sociedade”, afirma o professor de ética e filosofia política da Universidade de São Paulo (USP), Renato Janine Ribeiro.

(“Cidadãos pedem combate à corrupção, mas cedem nas pequenas atitudes do dia a dia”. www.em.com.br, 22.03.2015)

Com base em seus conhecimentos e nos textos apresentados, escreva uma dissertação, empregando a norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema:

As pequenas corrupções na sociedade brasileira são causa ou consequência das grandes corrupções?

Redação UPF 2017

Um 2017 sem corrupção

Você deve estar pensando que este é um projeto impossível.

Mas, seria irresistível cortar a fila? Seria difícil demais dizer para o caixa que o troco veio errado? Seria impossível não apresentar o atestado médico para o patrão, sem ter ido ao médico ou ficado doente?

Seria necessário dizer "você sabe com quem está falando"? Seria inaceitável deixar de pedir para "dar um jeitinho"? Estas e outras coisas mais é o que podemos deixar de fazer para tornar o 2017 sem corrupção.

Apontar para os políticos, tachá-los e "querer a cabeça deles" nos faz esquecer que, antes de ocuparem os cargos que ocupam, eram apenas cidadãos como nós, e o mandato que passaram a exercer não é escola de corrupção. Eles apenas ganharam visibilidade.
Quantas e quantas vezes gritamos que o político corrupto tem que ir para a cadeia, mas achamos absurdo quando nosso amigo ou parente é preso porque estava usando a carteira de habilitação falsa, ou furtando a empresa onde trabalha, ou dirigindo bêbado e pedindo para o "guarda" "aliviar".

(ESTEVES, Fábio Francisco. Um 2017 sem corrupção. Disponível em http://maisnoticiasms.com.br/noticias/opiniao-um-2017-sem-corrupcao-441. Adaptado. Acesso em abr. 2017)

A mídia brasileira, diariamente, noticia casos como: "Vereador é cassado por quebra de decoro parlamentar!", "Prefeito é cassado por compra de votos!", "Mensalão: deputados perderão mandatos e serão presos!", "Senador mais corrupto é o mais votado na última eleição!". Os episódios são tão frequentes que, certamente, todos já leram notícias dessa natureza.

Diante disso e de toda a situação da política nacional, responda, produzindo um texto dissertativo-argumentativo, à seguinte questão: 

Como o cidadão comum pode contribuir para superar a corrupção e construir uma sociedade mais ética e justa?

Redação ACAFE 2010

Senado aprova 'ficha limpa'
Por Mirella D'Elia

O plenário do Senado aprovou, nesta quartafeira, o projeto de lei complementar que proíbe a candidatura de políticos condenados pela justiça - conhecido como "ficha limpa". O texto seguirá agora à sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para entrar em vigor.

O texto inicial dizia que uma condenação em primeira instância bastaria para impedir a candidatura. Atualmente, só ficam de fora da corrida eleitoral os condenados com sentença transitada em julgado, ou seja, em que não há mais possibilidade de recurso.

A decisão ocorreu horas após a sessão da CCJ, graças a um acordo. Os líderes partidários decidiram pelo regime de urgência, rito previsto no regimento da Casa para agilizar a tramitação de um projeto.
De iniciativa popular, o projeto "ficha limpa" recebeu mais de 1,6 milhão de assinaturas. O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que está à frente da iniciativa, pressionou Congresso para que a aprovação ocorresse antes das convenções partidárias, que começam em 10 de junho. Entende que, desta forma, as novas regras serão válidas para as eleições deste ano.
No entanto, o entendimento não é consensual. Há quem diga, com base na legislação eleitoral, que a mudança deveria ter sido aprovada um ano antes para valer agora. Nesta segunda- feira, o senador Arthur Virgílio, líder do PSDB, protocolou uma consulta no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para saber se a aplicação do projeto seria imediata.

Disponível em: <http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/senado-aprova-fichalimpa- 561361.shtml> . Acesso em: 24/05/2010. Fragmento adaptado.

Com base no texto acima, considerando principalmente o parágrafo destacado em negrito, escreva um texto sobre o tema “candidatura de políticos condenados pela justiça”.

O Educabras prepara você para o Vestibular e o Enem. Entre na faculdade de sua escolha e siga a carreira de seus sonhos!
Conteúdo e recursos para otimizar seu tempo de estudo e maximizar sua nota no Vestibular e no Enem.

Mais informaçõesimage
image

Agilize e facilite seu trabalho!
- Conteúdo didático para elaborar aulas e usar em classe.
- Banco de dados com milhares de questões por matéria.
- Elabore provas em alguns minutos! Opção de imprimir ou baixar provas e salvá-las em seu cadastro para usá-las no futuro.

Mais informaçõesimage
image

ESTUDO PERSONALIZADO

Programa de Estudo Personalizado com foco nos vestibulares que você prestará:
- Otimize o tempo de estudo: concentre-se nos assuntos relevantes para os vestibulares de sua escolha.
- Opção de incluir o Enem em seu Programa de Estudo Personalizado.
- Conteúdo e Ferramentas: Aulas, resumos, simulados e provas de Vestibulares e do Enem.
* Confira se os vestibulares de sua escolha fazem parte do Programa de Estudo Personalizado

Mais informaçõesimage

Colégios

O Educabras ajuda o colégio a melhorar o desempenho acadêmico dos alunos no Enem e no Vestibular e aumentar o índice de aprovação nas mais conceituadas faculdades do Brasil.
Pacotes de assinaturas: contrate assinaturas a um valor menor para seus professores e alunos.

Mais informaçõesimage