Morfologia é o estudo da estrutura, formação e classificação das palavras. Estudar Morfologia significa estudar as classes das palavras – significa estudá-las isoladamente e não dentro de sua participação em uma frase ou período. A Morfologia é considerada a primeira articulação no estudo da Gramática.

Os vocábulos da língua portuguesa são, normalmente, constituídos de um elemento fundamental, básico para a significação ao qual se dá o nome de radical ou semantema. Esse elemento é portador do sentido primeiro da palavra, desprovido de elementos flexionais, indicadores de gênero e número nos nomes e de conjugação, tempo, modo e pessoa nos verbos. A estes estes elementos chamamos desinências ou morfemas. Há, também as vogais temáticas. Observe os exemplos seguintes:

Menin +

a
o

s
radical
desinências
ama
+
a
+
sse
+
mos
radical
 
vogal temática
 
desinência
 
desinência

Existem, ainda, elementos que servem para formar novas palavras, a partir do radical: são os afixos (prefixos, quando postos antes do radical e sufixos, quando postos depois do radical.

Exemplos:

infeliz; felizmente.

A partir da análise desses elementos designam-se os processos de formação das palavras. Basicamente são dois os processos: derivação e composição.

Processos de derivação

a) prefixal ou prefixação:

Adição de um prefixo ao radical.

Exemplo:

desleal.

b) sufixal ou sufixação:

Adição de um sufixo ao radical.

Exemplo:

lealdade.

c) prefixal e sufixal:

Adição de um prefixo e de um sufixo ao radical.

Exemplo:

deslealdade.

Nota: Nos casos de derivação prefixal e sufixal sempre se formará uma palavra com qualquer dos afixos. Verifique: desleal/lealdade.

d) derivação parassintética:

Na parassíntese ocorrem dois afixos simultaneamente. Assim, não se pode usá-los separadamente. Exemplo: envelhecer. Note que não é possível formar envelh nem velhecer.

e) derivação regressiva ou deverbal:

Geralmente forma substantivos abstratos indicadores de ação. Consiste no aproveitamento do radical de um verbo ao qual se acrescenta uma vogal temática de nomes: a, e ou  o .

Exemplos:

a luta (de lutar + a); o combate (de combater + e); o choro (de chorar + o).

f) derivação imprópria:

Caso em que se faz a mudança de classe da palavra: verbos passam a substantivos, adjetivos passam a substantivos, nomes comuns passam a próprios e assim por diante.

Exemplos:

"O fumar prejudica a saúde."

"Não conhecíamos o falecido." (particípio do verbo falecer passou a substantivo). "Procure o Sr. Leitão." (substantivo comum passou a substantivo próprio).

Sumário

- Processos de derivação
- Processos de composição
- Outros processos de formação de palavras
Assine login Questões de Revisão image