Civilização Mesopotâmica

Civiização mesopotâmica

Região do Oriente Médio, localizada entre os rios Tigre e Eufrates (a palavra Mesopotâmia significa entre rios), onde se sucederam as civilizações dos Sumérios, Babilônicos, Assírios e Caldeus. A Mesopotâmia não se unificou sob um governo como no Egito, a região era povoada de cidades-estados independentes que periodicamente exerciam forte hegemonia sobre toda a Mesopotâmia.

O meio ambiente e seus impactos

Situada entre os rios Tigre e Eufrates, a Mesopotâmia pertencia ao chamado Crescente Fértil. Ao norte, o território é montanhoso, desértico e, portanto, menos fértil; já ao sul, a região é constituída por planícies muito férteis. A aridez do clima obrigou a fixação da população às margens dos rios Tigre e Eufrates, cujas águas permitiram o desenvolvimento da agricultura na região. A construção de obras de irrigação foi fundamental para o aproveitamento dos recursos hídricos disponíveis na área.

Além disso, por ser uma região de grande fertilidade em meio a regiões áridas, a Mesopotâmia foi vítima de constantes invasões de povos estrangeiros.

Evolução histórica e características de cada civilização:

POVO

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

SUMÉRIOS

(antes de 2000 a.C.)

Originários do planalto do Irã, fixaram-se na Caldeia.

Organizavam-se politicamente em cidades-estados (Ur, Uruk, Lagash, Eridu).

Em cada cidade-estado o poder político era exercido por chefes militares e religiosos (rei-sacerdotes) chamados de patesi .

A religião era politeísta.

O templo era não somente o centro religioso como político, administrativo e financeiro.

Contribuição cultural: invenção da escrita cuneiforme: sinais abstratos em forma de cunha, feitos em tábuas de argila.

Na literatura, destaque para os poemas "O Mito da Criação" e "A Epopeia de Gilgamesh".

ACADIANOS

(antes de 2000 a.C. )

Povo de origem semita que ocupou a parte central da Mesopotâmia, realizando, por volta de 2300 a.C., durante o reinado de Sargão I, a unificação política.

Estabeleceu sua capital em Akkad, daí o nome da civilização acadiana.

Disputas internas e invasões estrangeiras levaram ao desaparecimento desse Império.

PRIMEIRO IMPÉRIO BABILÔNICO

(2000 a.C. -1750 a.C.)

Grupo de invasores amoritas, vindos do deserto da Arábia

Capital: Babilônia.Grande centro urbano da Antiguidade Oriental, eixo econômico e cultural da região.

Hamurabi o mais importante rei babilônico unificou politicamente a Mesopotâmia e elaborou o primeiro código de leis escritas: Código de Hamurabi (compilação de procedimentos jurídicos). Neste, está prevista a Lei do Talião ("olho por olho, dente por dente"), abrange quase todos os aspectos da vida babilônica (comércio, propriedade, herança, direitos da mulher, família, escravidão etc.).

Hamurabi realizou uma reforma religiosa, instituindo o culto a Marduk, principal divindade em honra de quem foi construído um imponente zigurate.

Rebeliões internas e invasões que levaram a um enfraquecimento do Império e fragmentação do poder.

IMPÉRIO ASSÍRIO

(1300 a.C.- 612a.C.)

Ocupou o norte da Mesopotâmia, perto do curso superior do rio Tigre,  região rica em madeira e minério (cobre e ferro).

Capital: Assur.

Principal atividade econômica: pastoreio e comércio. Grande parte da riqueza vinha do saque das regiões conquistadas;  existia uma espécie de sistema bancário.

Militarismo: Usavam  cavalos e armas de ferro e passaram para a história como o povo mais guerreiro da antiguidade. Formação de um Império. Conquista da Mesopotâmia, da Síria e da Palestina.

Crueldade com os derrotados de guerra (esfolamento vivo nas pedras, corte de orelhas, órgãos genitais e narizes); escravização dos sobreviventes.

Governante mais conhecido: Assurbanipal, ampliou as fronteiras do império; ordenou a construção da principal biblioteca da Antiguidade Oriental em Níneve, reunindo importante acervo cultural. Morreu em 631 a.C. passando a ocorrer revoltas dos povos dominados que, chefiados pelos caldeus de Nabopolasar, derrubaram o império por volta de 612 a.C.

SEGUNDO IMPÉRIO BABILÔNICO

(612 a.C. - 539 a.C.)

Origem semita; derrotando assírios, estabeleceu seu poder sobre a Mesopotâmia.

Capital: Babilônia.

Com o rei  Nabucodonosor II, o império babilônico atingiu seu apogeu. Ampliou as fronteiras do reino, dominando a Fenícia e a Síria. Vitória sobre o Egito, ocupação do Reino de Judá e Jerusalém com escravização dos hebreus ("O Cativeiro da Babilônia").

Construção de grandes obras públicas:  templos e palácios; zigurate (imponente construção em forma de torre com degraus, conhecido como a torre de Babel) e os famosos "Jardins Suspensos da Babilônia".

Com a morte de Nabucodonosor II, há o enfraquecimento do reino, tornando-se alvo da expansão persa. Chefiados por Ciro I, os persas invadiram e dominaram a Mesopotâmia, que se tornou uma província do Império Persa.

  • Aulas relacionadas

Sumário

- Civiização Mesopotâmica
Assine login Questões a responder image