Causas da poluição das águas

Causas da poluição das águas

As principais causas da poluição das águas são as atividades agrícolas, domésticas e industriais. Fatores naturais, como a filtração do mercúrio presente na crosta terrestre, podem contaminar os oceanos, rios, lagos e canais. Contudo, as atividades humanas e suas consequências constituem as principais causas da poluição das águas. A poluição das águas é resultado das alterações de sua qualidade que a tornam imprópria para o consumo. A água poluída prejudica o ambiental natural e o homem.

A poluição das águas é a contaminação de corpos de água por elementos que podem ser prejudiciais aos seres humanos, à fauna e à flora.

A poluição pontual é aquela na qual o foco de poluição é facilmente identificável como sendo a emissora de poluentes. Exemplos de poluição pontual são águas residuais, industriais, e de minas. Já a poluição difusa é aquela onde não há um foco definido de poluição, como no caso de drenagens agrícolas, águas pluviais e escorrimento de lixeiras.

Poluição - esgoto

Quando há poluição da água, um ou mais de seus usos são prejudicados. Sendo que a água não apenas abastece as nossas cidades, mas é usada também nas indústrias e na irrigação de plantações, é fundamental que ela seja a mais limpa possível. Para isto, a água precisa ser tratada desde sua retirada dos rios até sua chegada às residências. A água de um rio é considerada de boa qualidade quando ela apresenta menos de mil bactérias coliformes fecais e menos de dez micro-organismos patogênicos (causadores de cólera, verminoses, febre tifoide, hepatite etc.) por litro.

Há diversos tipos de contaminantes: agentes químicos orgânicos (biodegradáveis ou persistentes) e inorgânicos (ácidos, tóxicos, sais solúveis etc.); agentes físicos (radioatividade, calor, mudanças do sistema terrestre); e agentes biológicos (micro-organismos que causam problemas à saúde humana).

Ocorre contaminação agrícola devido aos resíduos do uso de agrotóxicos. Grandes quantidades de substâncias tóxicas são enviadas para os rios através das chuvas. O uso de adubo demasiado também resulta na poluição das águas, pois o adubo é carregado pelas chuvas aos rios locais, e causa a exploração de bactérias decompositoras que consomem o oxigênio, diminuindo a concentração do mesmo na água, o que resulta na produção de sulfeto de hidrogênio, que é um gás que, em grandes quantidades, é tóxico.

Os resíduos gerados pelas indústrias e na cidade também são uma enorme fonte de poluição das águas. Lixo, entulho e produtos tóxicos são frequentemente carreados para os rios pelas chuvas.

O lançamento de resíduos na água promove o excesso de nutrientes, o que, por sua vez, resulta no aumento expressivo de algas e cianobactérias. A presença destas na superfície causa uma redução de oxigênio e o bloqueio de luz solar. Como consequência, plantas enraizadas passam a ter dificuldades para efetuar a fotossíntese, o que prejudica o seu crescimento. Ao mesmo tempo, os animais, que não resistem à falta de oxigênio e alimento, morrem. Devido à morte destes organismos, as bactérias se proliferam, utilizando o pouco oxigênio remanescente e liberando toxinas. Este fenômeno é chamado de eutrofização.

Águas doces e águas marinhas

Água doce é o corpo de água que contenha resíduo mineral menor do que 0,1%. As águas doces podem ser superficiais (rios) ou subterrâneas, quando se encontram a uma profundidade do solo (lençol freático). O uso da água doce é indispensável à sobrevivência do homem, sendo também utilizada na irrigação, navegação e aquicultura. As causas mais comuns da poluição da água doce são os dejetos humanos e industriais, os produtos químicos e radioativos.

A poluição das águas marinhas, principalmente pelo derrame de petróleo no mar, é um problema que também preocupa a humanidade. O óleo no mar, nas praias e costas mata algas, peixes, moluscos e crustáceos. Quando há um grande derrame de petróleo, a poluição marinha resultante impede ou reduz a passagem dos raios solares e a insuficiência de luz reduz a fotossíntese feita pelas algas. Há, consequentemente, um enorme prejuízo à fauna e à flora, o que prejudica a cadeia alimentar.

Impactos nocivos da poluição das águas e medidas para evitar o contágio

A poluição das águas pode levar à contração de doenças transmitidas através da ingestão de água poluída ou de produtos agrícolas regados com água contaminada. Ingerir água contaminada por compostos orgânicos sintéticos não biodegradáveis e tóxicos, como metais pesados e pesticidas agrícolas pode causar doenças graves e até a morte.

A poluição das águas pode causar grandes epidemias e acarretar impactos sociais e econômicos. A poluição de importantes cursos d’água agrava a ausência de águas nas grandes metrópoles brasileiras, o que as força a procurar fontes de abastecimento em mananciais distantes. Para se bombear águas de bacias hidrográficas distantes, são necessários enormes gastos e investimentos, que acabam por encarecer o custo da água para o Estado e para a população.

É extremamente importante evitar o contágio com águas poluídas. Algumas medidas a serem tomadas são:

  • ferver a água para cozinhar;
  • não ingerir água que não tenha sido tratada;
  • não beber água, refrigerantes ou cerveja diretamente de latas e garrafas; - lavar muito bem verduras e legumes;
  • não se banhar em lagos, rios, cachoeiras e mares sem que haja certeza que as águas não estão poluídas;
  • evitar contato com águas de enchentes.

Sumário

- Águas doces e águas marinhas
- Impactos nocivos da poluição das águas e medidas para evitar o contágio
Assine login Questões de Revisão image Questões para o Enem image