História da Física

História da Física

O que é física?

A física é uma ciência que tem sua origem na Grécia antiga, aproximadamente no século VI antes de Cristo. Naquele tempo surgiram os primeiros filósofos que procuraram, pela primeira vez, uma explicação racional para tudo que acontecia no Universo.

Antes dos filósofos, as coisas eram explicadas por meio dos mitos. Assim, por exemplo, para explicar os relâmpagos, diziam que estes eram arremessados pelo deus Zeus, do alto do Monte Olimpo.

A Filosofia procurava explicar tudo. Assim, além dos fenômenos naturais, preocupava-se com questões como, por exemplo:

  • o que é a justiça?
  • o que são o bem e o mal?
  • como diferenciar o moral do imoral

A palavra "física" deriva de palavra grega "physis", que significa "natureza". Portanto, a física era, naquele tempo, a parte da filosofia que se preocupa com a natureza em sua totalidade, isto é, incluindo os seres vivos.

Entre os filósofos da Grécia antiga o de maior prestígio foi, sem dúvida, Aristóteles (384-322 a.C.).

Ele nos deixou uma extensa obra em que apresenta a mais completa sistematização do conhecimento antigo. O seu prestígio foi tão grande que durante quase 2000 anos, suas ideias principais foram aceitas quase sem discussão.

As ideias básicas de Aristóteles só começaram a ser seriamente questionadas por volta do século XV quando tivemos o Renascimento e a seguir, um grande movimento cultural denominado Revolução Científica, que será analisado mais tarde. A partir dai, vagarosamente, algumas partes da filosofia foram se destacando e formando ciências particulares: a física, a química, a biologia, a sociologia, a psicologia, etc.

Hoje a Física é uma ciência que se preocupa em estudar a constituição do universo, isto é, do que é feito o universo. Além disso ela se preocupa em saber como as diferentes partes do universo se transformam.

Até o final do século XIX, a física era dividida em cinco partes a mecânica, a termologia, a óptica, a eletricidade e a ondulatória.

A mecânica estuda os movimentos. Ela nos diz como os corpos se movimentam, como podemos alterar o movimento de um corpo, como podemos prever o seu movimento. A mecânica nos mostra, por exemplo, como analisar os movimentos dos astros.

Quando um foguete é lançado, precisamos dos conhecimentos da mecânica para prever quando esse foguete chegará ao seu destino.

A termologia estuda o calor. Ela procura determinar o que é o calor e o que acontece com os corpos quando aquecem ou esfriam.

A óptica é o estudo da luz. Esse estudo nos mostra, por exemplo, como construir instrumentos tais como óculos, binóculos, telescópios, etc.

O estudo da eletricidade nos permite entender uma série de fenômenos naturais como por exemplo os raios. Ela também explica o funcionamento de uma série de aparelhos como por exemplo, televisores, computadores, telefones.

A ondulatória é o estudo das ondas. Um tipo familiar de onda e o caso das ondas do mar. No entanto, como veremos mais tarde, há outros tipos de ondas como por exemplo o som.

A física moderna

No final do século XIX a física passou a estudar com mais detalhe a estrutura da matéria e identificou as partículas que formam o átomo: o próton, o elétron e o nêutron. Porém, para explicar o comportamento do átomo, no início do século XX foram criadas duas novas teorias que veremos mais tarde: a Teoria da Relatividade e a Mecânica Quântica. A partir daí, a física do século XX passou a chamar-se física moderna e a física que era conhecida até o final do século XIX passou a ser chamada de física clássica.

A física moderna, para o seu entendimento necessita de conhecimentos matemáticos complexos, que só são estudados em cursos de nível universitário. Assim, no nosso curso nos limitaremos, quase exclusivamente, ao estudo da física clássica. Apenas no final do curso esboçaremos alguns conceitos da física moderna.

O nosso curso começará pela mecânica. No entanto antes disso precisamos fazer algumas consideração.

Sumário

- O que é física
i. A física moderna
Assine login