Tipos de movimentos vegetais

Os vegetais são competentes para identificarem a luz, sua direção e hora do dia; percebem a umidade, quantidade de oxigênio e temperatura; identificam toques mecânicos, gravidade e época do ano. E, o mais importante, respondem a essas numerosas formas de estímulos de maneira genérica ou específica.

O conjunto de processos biológicos envolvidos no desenvolvimento dos vegetais é regulado por fatores internos (endógenos), como código genético, hormônios, enzimas etc; e, sempre por componentes externos (exógenos), como umidade, temperatura, concentração de O2 / CO2, luz, contato mecânico etc.

Os variados tipos de movimentos que os vegetais executam, são respostas às diferentes formas de estímulos a que eles estão sujeitos no contato ambiental.

Tropismos

Os tropismos (do grego tropos, volta, giro) são movimentos com crescimento; eles representam respostas orientadas a favor (ao encontro) do fator estimulador (+), ou com afastamento (-), quando a planta cresce se distanciando do estímulo recebido.

Alguns exemplos bem visíveis (frequentes):

Fototropismo - o estímulo para crescimento é dado pela luz. As folhas têm o pecíolo crescimento na direção da janela ou da luz (fototropismo +). A inflorescência do girassol também apresenta fototropismo+.


Fototropismo positivo

Geotropismo - o estimulador responsável é a gravidade. As raízes crescem na direção do centro de gravidade terrestre (geotropismo +), enquanto o caule cresce verticalmente para cima (geotropismo -).

Quando um órgão, como os ramos laterais, cresce horizontalmente, identificamos o plagiogeotropismo.

Tigmotropismo - as gavinhas das videiras, dos chuchus e dos maracujás crescem em espiral, enrolado-se (contato) no suporte sólido em que está apoiado.

Quimiotropismo - o tubo polínico, na entrada do gineceu da flor, cresce para o seu interior ao encontro do óvulo, respondendo à estimulação química vinda do ovário.

Hidrotropismo - crescimento das raízes das plantas do cerrado, na direção da água do lençol freático, que se encontra a mais de 20 metros de profundidade.

Tactismos

Esses são também movimentos orientados - positivos ou negativos - porém, não acompanhados de crescimento. Nas folhas de musgos, os cloroplastos se movimentam no citoplasma das células (ciclose), de acordo com a intensidade de luz (forte ou fraca). Se eles permanecessem na incidência perpendicular da luz forte, correriam o risco de serem destruídos pela energia luminosa, sendo que procuram se posicionar paralelamente a essa incidência (fototactismo -).

A reprodução sexuada de briófitas e pteridófitas depende a água presente no solo. Aí, os anterozoides (gametas masculinos) encontram o meio líquido para nadar ao encontro da oosfera que se encontra no interior do arquegônio (quimiotactismo +), onde ocorrerá a fecundação e formação do zigoto.

As bactérias aeróbicas que nadam ativamente na direção da maior concentração de O2 realizam aerotactismo +.

Nastismos

Nos movimentos násticos não há orientação. A resposta ao estímulo é estereotipada, ou seja, tem sempre o mesmo padrão de comportamento; não é a favor e nem se opõe ao estímulo recebido.

Em geral, os nastismos acontecem por crescimento desigual entre faces opostas do mesmo órgão, que, assim, executa uma curvatura. Outros desses movimentos násticos, são ocasionados por alterações relativamente rápidas no turgor de certas células. Esses são os casos do dobramento das folhas da sensitiva (Minuosa pudica) quando estimulada mecanicamente, ou, do dobramento noturno das folhas de muitas leguminosas, como o trevo e o feijão.

As pétalas das flores do dente-de-leão que abrem ou fecham com as variações de luz nos períodos dia / noite realizam fotonastismo.

As plantas carnívoras que fecham rapidamente suas folhas e capturam insetos realizam seismonastismo.

Movimentos nas plantas

Síntese das principais formas de movimentação vegetal:

 

tropismo

tactismo

nastismo

definição

movimento orientado de curvatura ou crescimento

movimento orientado de deslocamento de uma organela celular ou de um ser unicelular

movimento não orientado (independente da posição do estímulo externo)

exemplos

fototropismo (curvatura do caule em direção à luz e da raiz em direção oposta à luz); geotropismo (curvatura do caule em direção oposta à gravidade e da raiz na mesma direção da gravidade)

fototactismo (deslocamento de Euglenas em direção à luz; deslocamento de cloroplastos dentro da célula em direção à luz)

fotonastismo (abertura de flores em resposta à presença ou ausência de luz); tigmonastismo (fechamento das folhas de plantas carnívoras ou da dormideira em resposta ao toque)

  • Aulas relacionadas

Sumário

- Tropismos
- Tactismos
- Nastismos
Assine login Questões a responder image