Teorias evolucionistas

Teorias evolucionistas

A diversidade dos seres vivos sempre aguçou a curiosidade do homem. Como explicar a existência de milhares de espécies animais e vegetais? Como justificar as semelhanças entre espécies diferentes ou as diferenças individuais dentro da mesma espécie?

Quando publicou A Origem das Espécies, em 1859, Charles Darwin abalou seriamente o conceito do fixismo das espécies. Embora a ideia da evolução orgânica tenha sido sugerida anteriormente por diferentes pesquisadores, foi Darwin quem a tornou aceitável. Reunindo em seu trabalho uma grande quantidade de evidências em favor da evolução, sugeriu um mecanismo pelo qual ela ocorreria: a seleção natural.

Paralelamente às discussões religiosas - que persistem ainda hoje -, o trabalho de Darwin provocou grandes controvérsias científicas. Embora a evolução orgânica tenha sido aceita rapidamente pela grande maioria dos biólogos, o mecanismo da seleção natural foi o centro dos debates por várias décadas.

Atualmente a teoria mais aceita entre os biólogos é o Neodarwinismo (ou teoria sintética da evolução), que incorpora as ideias darwinistas, a genética mendeliana e as novas descobertas da biologia molecular.

IDEIAS EVOLUCIONISTAS

São as hipóteses e teorias que procuram explicar as transformações que ocorrem nos seres vivos, isto é, a evolução.

FIXISMO

Teoria que acreditava  que os seres vivos haviam sido criados tal e qual se apresentam atualmente. Admitia que as espécies não se modificassem no decorrer do tempo.

Teoria de Lamarck

Teoria proposta por Lamarck em 1809, afirma que a evolução dos seres vivos ocorre segundo duas leis, enunciadas a seguir:

1. Uso e desuso dos órgãos

Quanto mais usadas as regiões ou órgãos do corpo, mais se desenvolvem; as partes não usadas vão enfraquecendo e diminuindo, chegando a desaparecer.

Obs.: Adaptação individual é válida para o organismo, não para a espécie!

2. Transmissão hereditária dos caracteres adquiridos

As modificações provocadas pelo uso ou desuso são transmitidas aos descendentes.

Em outros termos, diríamos que Lamarck e seus seguidores acreditavam que o organismo, para adaptar-se, adquiria uma série de novas características que se tornariam hereditárias.

Assim, o lamarquismo explicaria por que a girafa tem pescoço comprido ( como seu alimento fica na copa das árvores, teria aumentado o comprimento do pescoço e das pernas pelo esforço constante de esticá-los, através de muitas gerações! ) ou por que as cobras não têm membros ( perderam pelo desuso, porque os membros atrapalhariam a locomoção em túneis estreitos! ).

Virtude: a teoria lamarckista divulga a noção de adaptação.

Problema: contém um grave erro - a herança das características adquiridas não ocorre, como foi demonstrado anos depois.

  • Aulas relacionadas

Sumário

- Ideias evolucionistas
i. Fixismo
- Teoria de Lamarck
1. Uso e desuso dos órgãos
2. Transmissão hereditária dos caracteres adquiridos
- Teoria de Darwin
- Seleção e adaptação
- Seleção artificial
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image Questões para o Enem image