Teoria da evolução do homem

Teoria da evolução do homem

Classificação no Reino Animal:

  • Classe: - Mamíferos - surgiram há ≅ 200 milhões de anos, na Era Mesozoica, a partir de répteis terapsidas.
  • Ordem: - Primatas.

Prossímios

- primatas primitivos; precursores dos macacos.

- diversificação e irradiação, há ≅ 60 milhões de anos.

- representantes atuais: társios; lêmures em Madagascar.

Antropoides

- semelhantes ao homem.

Com exceção dos prossímios, os demais primatas são reunidos sob o nome de antropoides, que se dividem em macacos do Novo Mundo, macacos do Velho Mundo e Hominoídeos.

- há ≅ 55 milhões de anos, diversificação e irradiação dos macacos do novo Mundo (Américas Central e do Sul): possuem cauda preênsil e hábitos exclusivamente arbóreos.

Exemplo

sagui, "mico-leão", bugio, "monocarvoeiro", macaco-aranha etc.

- há ≅ 35 milhões de anos, diversificação e irradiação das linhagens dos macacos do Velho Mundo e dos Pongídeos.

- macacos do Velho Mundo (África e Ásia), diversificação e irradiação há ≅ 15 milhões de anos: ausência de cauda preênsil, com hábitos arbóreos ou terrestres, usam as quatro patas para andar.

Exemplo

babuínos, mandril, macaco Rhesus, macacos de Gibraltar ("europeus").

 

Pongídeos

Os mais parecidos com o homem!

Exemplo

gibão (gênero Hylobates); orangotango (gênero Pongo), gorila (gênero Gorila) e chimpanzé (gênero Pan).

Os chimpanzés são os macacos mais inteligentes. Apresentam comportamento social, caminham em bandos, compartilham alimentos. Utilizam linguagem mímica, bastante rica e se comunicam com certa eficiência. São capazes de utilizar ferramentas simples (gravetos). Há ≅ 6 milhões de anos, separa-se a linhagem que origina chimpanzés e homens.

Os primatas modernos têm um polegar que faz "oposição" ao indicador, melhorando a capacidade de agarrar objetos e aumentando a destreza com que eles podem ser manipulados.

Ao longo da evolução dos primatas, há uma tendência em direção a uma habilidade manual cada vez maior, que nos humanos chega ao seu ponto mais alto.

Os olhos dos primatas, em posição frontal, permite uma visão estereoscópica (três dimensões), proporcionando percepção de profundidade. Além disso, existem cones, que possibilitam a visão das cores.

Quanto mais "moderno" é o primata, maior o período em que o jovem fica dependente do adulto, o que implica tempo maior de aprendizado (cuidados com a prole).

Macacos do Novo Mundo e do Velho Mundo usam as quatro patas para a locomoção e são capazes de se sentar em posição ereta. Os Pongídeos são todos capazes de manter a postura ereta, parados ou caminhando, embora se cansem rapidamente.

Hominídeos

Embora haja muita semelhança entre a estrutura do nosso corpo e a dos Pongídeos, somos mais especializados em alguns atributos. Temos, por exemplo, um cérebro mais volumoso, de alta capacidade de raciocínio e abstração; somos bípides de postura ereta; nossa face e nossos dentes caninos são menores que os dos Pongídeos; desenvolvemos destreza manual na construção e utilização de ferramentas sofisticadas; desenvolvemos uma linguagem falada e temos senso estético.

- "família" humana! Compreende os ancestrais mais primitivos do homem, do gênero Australopithecus, e os ancestrais mais recentes, do gênero Homo, do qual também fazemos parte.

Australopithecus: "macaco do sul".

- 1o fóssil foi encontrado na África do Sul .

- ≅ 3,6 milhões até 1,4 milhões de anos.

Australopithecus ramidus

- fósseis de 4,4 milhões de anos - Etiópia (1994).

- dentes e crânio » aos chimpanzés.

- são os mais antigos ancestrais humanos ("avô" de Lucy) - elo perdido entre as linhagens dos primatas que "separariam" ("raiz") os atuais macacos dos que evoluíram para o Homo sapiens moderno.

Australopithecus afarensis

- ≅ 3,5 milhões de anos.

- 1974 (Etiópia) - fóssil de fêmea ("Lucy"); 1,10 m de altura, 23 kg; fósseis de machos: 1,50 m, 45 kg; volume craniano entre 400 e 500 ml (no homem moderno está entre 1.300 e 1600 ml); postura ereta ao caminhar.

Australopithecus africanus

- ≅ 3,0 milhões de anos; teve o A. afarensis como ancestral.

- pequena estatura; ≅ 30 kg; volume craniano ≅ 440 ml; crânio arredondado e dentes (caninos e incisivos) » ao homem; postura ereta ao caminhar.

Australopithecus boisei

- ≅ 2,4 milhões de anos (África: Sul e Leste); teve o A. afarensis como ancestral.

- corpo mais volumoso que A. robustus: enormes molares de grande superfície; volume craniano ≅ 530 ml.

Australopithecus robustus

- ≅ 2,2 milhões de anos; teve o A. afarensis como ancestral.

- maior que os demais: 40 kg; volume craniano ≅ 500 ml; maxilares e molares bastante grandes ("comeria" vegetais mais "duros": raízes, frutos de casca grossa).

Homo habilis

- ≅ 1,8 milhão de anos: "homem hábil": ferramentas feitas de pedra "lascada".

- o "provável" ancestral é o A. afarensis; baixa estatura, pernas curtas; volume craniano entre 600 e 650 ml (até 750 ml) Þ "habilidade!" : coleta, manipulação de carcaças de animais etc.

Homo erectus

- ≅ 1,6 milhão de anos; provavelmente evoluído do Homo habilis.

- 1o fóssil (Homem de Java = Ásia: Pithecanthropus erectus); 1929 em diante: vários exemplares na China (Homem de Pequim). Na 2a metade desse século, ambos foram reconhecidos como Homo erectus.

- década de 80 (África - Quênia): fóssil de garoto de ≅ 12 anos; 1,6 milhão de anos; tinha 1,65 m de altura e alcançaria 1,80m.

- produzia ferramentas mais sofisticadas que o Homo habilis (machadinhas: cabo + superfície cortante); caçava (mamutes e elefantes); utilizava o fogo: ampliação dos tipos e formas de ingestão de alimentos, redução da toxidez, espantava animais; abrigava-se em cavernas (proteção do frio).

- volume craniano entre 700 ml e 1200 ml; "muito diferente" do Homo habilis (anatomia e postura) "em direção" ao homem moderno.

Homo sapiens

- "homem inteligente"; esqueleto » ao nosso e mesmo volume craniano.

- reconhecemos três variedades:

1. Homo sapiens arcaico:

- parecido com o Homo erectus, porém, com testa mais saliente, cérebro maior e dentes menores.

2. Homo sapiens neanderthalensis (Homem de Neanderthal):

- Neander (Alemanha); viveram entre 150.000 até 30.000 anos atrás. Espalharam-se pela Europa, Oriente Médio e Ásia.

- mais robustos que o homem atual, volume cerebral igual ao nosso, crânio mais maciço, face saliente.

- ferramentas mais sofisticadas que o Homo erectus; caçadores (mamutes, ursos, renas, hienas) em solos sempre gelados; manipulavam pele (proteção contra o frio).

- apresentavam comunicação verbal (linguagem: laringe em posição » ao homem moderno); comportamentos sociais (convívio e caça); com rituais fúnebres, enterravam seus mortos.

- há 30.000 anos desapareceram "abruptamente".

3. Homo sapiens sapiens

- única espécie (a nossa) de hominídeos que sobreviveu até hoje (Homem do Cro-Magnon).

- ≅ 100.000 anos - fósseis mais antigos - região de Cro-Magnon (França).

- produziam ferramentas muito sofisticadas e variadas, não só de pedra; utilizavam ossos e marfim (pontas de lanças, anzóis, agulhas); trabalhos artísticos: esculturas, pinturas nas paredes das cavernas (animais, figuras geométricas e humanas).

- volume craniano entre 1300 e 1600 ml.

- ≅ 50.000 anos: colonizaram Europa, Ásia, África e Austrália.

- entre 40.000 e 15.000 anos atrás migraram da Ásia para a América.

- entre 15.000 e 10.000 anos desenvolveram a agricultura (fixação num local).

- há ≅ 10.000 anos desenvolveram a escrita e formaram-se as civilizações atuais.

Sumário

- Prossímios
- Antropóides
- Pongídeos
- Hominídeos
- Australopithecus
- Homo habilis
- Homo erectus
- Homo sapiens
- Homo sapiens sapiens
Assine login Questões a responder image Questões para o Enem image