Grupos Sociais

Grupos Sociais

Grupos Sociais

Grupo social é uma forma básica de associação entre seres humanos que estão mutuamente em interação. A Sociologia define grupo social como sendo toda reunião mais ou menos estável de duas ou mais pessoas associadas pela interação. Devido à interação social, os grupos têm de manter alguma forma de organização ao realizar ações conjuntas de interesse comum. Pessoas numa fila para entrar num cinema não constituem um grupo social, pois não há interação entre elas.

Os grupos sociais possuem alguma forma de organização. Eles compartilham normas, hábitos, valores, costumes próprios e objetivos. Os grupos sociais se diferem quanto ao grau de contato entre seus membros.     

Os principais grupos sociais são o grupo familial (família), o grupo vicinal (vizinhança), o grupo educativo (escola, faculdade), o grupo religioso (instituição religiosa), o grupo de lazer (clubes, associações), o grupo profissional (escritórios, empresas, loja) e o grupo político (partido ou organização política).

As principais características dos grupos sociais são:

  1. Pluralidade de indivíduos: precisa haver mais de uma pessoa num grupo.
  2. Interação social: os membros do grupo interagem entre si.
  3. Organização: precisa haver uma certa ordem no grupo
  4. Objetividade e exterioridade: o grupo está acima do indivíduo. Exterioridade significa que a existência de um indivíduo não depende de sua participação no grupo.
  5. Objetivo comum: há certos valores, princípios e objetivos que unem os membros do grupo.
  6. Consciência grupal: pensamentos, ideias e sentimentos são compartilhados pelos membros do grupo.
  7. Continuidade: as interações entre os membros do grupo precisam ser duradouras, como ocorre em famílias, numa escola, numa instituição religiosa etc.

Os grupos sociais podem ser classificados como primários, secundários e intermediários. Grupos primários são aqueles em que os membros possuem contatos pessoais diretos, contatos mais íntimos. O maior exemplo de um grupo primário é a família. Grupos secundários são aqueles em que os contatos sociais são diretos, mas não há intimidade. Um exemplo de grupo secundário é um partido político. Grupos intermediários são aqueles em que se complementam as duas formas de contatos sociais, ou seja, os primários e os secundários. Um exemplo de grupo intermediário é a escola. 

Agregados sociais

Há uma diferença entre grupos sociais e agregados sociais.

Agregado social é uma reunião de pessoas frouxamente aglomeradas que, apesar da proximidade física, têm um mínimo de relações sociais. Em geral, o agregado social não é organizado e não possui uma estrutura estável ou uma hierarquia de posições e funções. A maioria das pessoas que participa de um agregado social se desconhece e o contato entre elas é limitado e de pequena duração.

Os principais tipos de agregados sociais são a multidão, o público e a massa.

Um exemplo de uma multidão é um grupo de pessoas se juntando para observar um fenômeno. Uma multidão é um agregado pacífico ou tumultuoso de pessoas ocupando determinado espaço físico.

As principais características da multidão são:

- proximidade física: há contato direto, porém temporário, entre os componentes de uma multidão. O indivíduo tem de estar necessariamente presente no agregado social.
- anonimato e ausência de status: o nome e posição social/profissional/econômica das pessoas que se integram à multidão não têm importância. Os componentes são anônimos, pois não levam consigo sua posição social ao se integrarem na multidão.
- falta de organização: mesmo que haja um líder, não há um conjunto de normas ou posições definidas ou uma divisão de trabalho. A interação é geralmente desordenada e descontrolada, espontânea e imprevisível.
- objetivos comuns: a multidão compartilha algum interesse, ato ou emoção. Porém, a interação não leva em consideração as personalidades sociais distintas. A multidão pode ser fanática e buscar seus objetivos sem restrições.
- indiferenciação: não há espaço para as diferenças individuais se manifestarem. Isto torna os membros iguais.
- segurança e poder: devido à presença de outros, os participantes podem fazer ou falar coisas que não fariam ou falariam se estivessem sozinhos. 
- interexcitação: os componentes se deixam perder momentaneamente no “espírito da multidão”.

As multidões podem ser assim classificadas:

  1. Multidões casuais: têm existência momentânea e organização frouxa. Exemplo: pessoas contemplando um incêndio.
  2. Multidões convencionais: o comportamento se expressa de modo preestabelecido, tendo duração limitada. Exemplo: espectadores de um jogo de futebol.
  3. Multidão ativa: geralmente agressiva, é caracterizada pela existência de um objetivo. Exemplos: motins, revoltas, linchamentos.
  4. Multidão em pânico: há um estímulo dentro do próprio grupo que intensifica os sentimentos de pânico. Exemplo: pessoas que fogem de um terremoto.
  5. Multidão expressiva: há movimentos físicos que têm a finalidade de afrouxar a tensão. Exemplos: o Carnaval, as comemorações de rua após a seleção de um país vencer a Copa do Mundo.

Público e Massa

O público é um agrupamento de pessoas que seguem os mesmos estímulos. É baseado não em contato físico, mas na comunicação recebida através de diversos meios de comunicação. O público é um conjunto de indivíduos em que é praticamente igual o número de pessoas que expressam e recebem opiniões. A opinião do público pode se transformar em ação efetiva, mesmo contra o sistema de autoridade vigente. O público é também relativamente autônomo em suas ações.

Há diferença entre multidão e público, pois a integração dos indivíduos que formam o público é geralmente intencional. Já na multidão, a integração é ocasional.

Os modos de pensar, sentir e agir do público constituem o que é conhecido como opinião pública. Três características básicas sobressaem na opinião pública. A primeira delas é o acesso à informação. Só há opinião pública quando os indivíduos de uma sociedade têm acesso livre às informações da atualidade. A segunda característica é a livre discussão. Diante das informações recebidas, cada indivíduo pode tomar uma posição. A terceira característica é a tentativa de fazer com que a opinião se transforme em ação, ou seja, que as opiniões sobre assuntos de interesse da nação influenciem e determinem as ações do governo.

A massa é diferente do público, pois consiste num agrupamento relativamente grande de pessoas separadas, que não se conhecem. É formada por indivíduos que recebem opiniões formadas, que são veiculadas pelos meios de comunicação de massa. A massa é um conjunto de elementos em que a organização da comunicação pública torna difícil ou até impossível uma resposta efetiva às opiniões externadas publicamente. A massa não tem autonomia; praticamente inexiste a formação de opinião independente gerada por meio da discussão. O grupo de indivíduos que se comporta como massas tende a ser manipulado, pois reage de forma impensada, não tendo consciência de grupo.

Sumário

- Grupos Sociais
- Agregados sociais
- Público e Massa
- A sustentação dos grupos sociais
i. Liderança
ii. Normais e sanções sociais
iii. Símbolos
iv. Valores sociais
v. Sociologia da juventude
vi. Status e papéis sociais
- Estrutura e organização social
Assine login