A base econômica da sociedade

A base econômica da sociedade

Produção automatizada
Produção automatizada - fábrica de sorvete

A economia de uma sociedade baseia-se na produção de bens e na prestação de serviços. Bens são os objetos materiais produzidos para satisfazer as necessidades e os desejos de seres humanos. Os bens de consumo podem ser não duráveis, como no caso de alimentos e bebidas, ou duráveis, como no caso de imóveis. Os bens de capital são empregados para produzir outros bens. Exemplos de bens de capital são maquinários, equipamentos, edifícios etc.

Serviços são as atividades voltadas para a satisfação dessas necessidades e desses desejos e que não estão relacionadas diretamente à produção de bens.

Um remédio é um exemplo de um bem produzido para satisfazer a necessidade de pessoas. Já uma pizza é um bem produzido para satisfazer o desejo de muitas pessoas. O médico, diferentemente de um pizzaiolo, que produz um bem, pizzas, é um prestador de serviços, pois ele não produz um bem material. Mas ao prestar seus serviços, o médico emprega bens materiais: remédios, seringas, aparelhos médicos etc. É evidente que bens e serviços estão interligados, pois é quase impossível que haja a prestação de um serviço que não envolva algum bem.

Os bens e serviços resultam da transformação de recursos da natureza em objetos que sejam de utilidade para os seres humanos. Isto ocorre por meio de processos de produção.

Distribuição e consumo

A quase totalidade dos adultos participa da vida econômica do país onde vivem, tendo como atividades a produção, a distribuição e o consumo de bens e serviços. Quando um operário trabalha, ele está atuando na produção. E quando este mesmo operário compra um bem ou serviço, ele está participando da distribuição. Finalmente, quando ele consume o bem ou utiliza o serviço adquirido, está participando da economia como um consumidor.   

Processos de produção

O processo de produção é formado por três componentes principais: o trabalho, a matéria-prima e os instrumentos de produção. O trabalho é toda a atividade desempenhada pelo homem, física e mental, da qual resultam bens e serviços. Não existe trabalho exclusivamente físico ou exclusivamente mental. Mesmo um trabalho que aparenta ser exclusivamente físico requer pelo menos um pouco de esforço mental. E mesmo um trabalho que seja quase exclusivamente mental, como o de um cientista, requer algum esforço físico, como o manuseio de aparelhos e instrumentos de trabalho.  

O trabalho pode ser classificado conforme o grau de capacitação intelectual ou profissional que exige. O trabalho não qualificado pode ser realizado sem muita aprendizagem. O trabalho de um torneiro mecânico, por exemplo, se enquadra nesta categoria. Já o trabalho qualificado requer um certo grau de conhecimento técnico e de aprendizagem. Em geral, por exigirem mais anos de estudo e um maior grau de capacitação profissional, os trabalhos qualificados são melhores remunerados. Um médico, por exemplo, passou muitos anos da sua vida estudando. São poucas as pessoas que possuem a capacidade e as habilidades necessárias para se tornar um médico. É natural, portanto, que um médico seja mais bem remunerado do que alguém que exerce uma profissão que não requer muito estudo ou capacitação. Este é um dos principais motivos pelo qual é tão importante que um governo invista na educação e na capacitação profissional de seu povo. A educação é a chave do progresso e do desenvolvimento econômico.      

O segundo componente principal do processo de produção é a matéria-prima, que são os objetos que, no processo de produção, são transformados para constituírem o bem final. Exemplos de matérias-primas são o papel e a tinta utilizados por uma editora para publicar uma revista. Estes elementos passam a constituir a revista; se faltar papel ou tinta, a revista não poderá ser produzida. Antes de serem transformados em matérias-primas, esses componentes encontram-se na natureza em forma de recursos naturais. Um recurso natural é um elemento da natureza acessível e que pode ser incorporado à atividade econômica do homem.  O terceiro componente são os instrumentos de produção, que são as coisas que, direta ou indiretamente, nos permitem transformar a matéria-prima em bem final. No caso da editora, as máquinas que fazem as revistas são os instrumentos de produção.    

Juntos, os instrumentos de produção e a matéria-prima constituem os meios de produção.

As forças produtivas

Forças produtivas: o conjunto dos meios de produção somado ao trabalho humano.

As forças produtivas evoluíram muito ao longo da história. Antigamente, antes da Revolução Industrial, a produção era realizada por meio de instrumentos simples que eram acionados por tração animal ou força humana. A partir da Segunda Revolução Industrial, novas máquinas foram criadas. O vapor e, posteriormente, a eletricidade e o petróleo passaram a ser utilizados como fontes de energia.

Relações de produção

Em praticamente todo processo produtivo, as pessoas dependem umas das outras. É praticamente impossível que alguém consiga produzir todos os bens e serviços que necessita. Para produzir os bens e serviços de que necessitam, os seres humanos estabelecem relações entre si. Tais relações são chamadas de relações de produção.

Todo processo produtivo depende de pelo menos dois agentes sociais básicos: trabalhadores e proprietários dos meios de produção.

Os trabalhadores participam da produção por meio de sua força de trabalho. Já os proprietários participam do processo produtivo como donos dos meios de produção. Desta forma, ambos estão vinculados no processo produtivo.

Cada tipo de sociedade tem suas próprias relações de produção. O conjunto de forças produtivas e relações de produção é denominado de modo de produção. O mundo conheceu vários modos de produção ao longo de sua história.

Sumário

- Distribuição e consumo
- Processos de produção
- As forças produtivas
- Relações de produção
- Os principais modos de produção
Assine login Questões para o Enem image