Modernismo no Brasil

Modernismo no Brasil

1. Contexto histórico

O contexto histórico do Primeiro Tempo Modernista no Brasil é marcado por importantes fatores, entre os quais:

  • industrialização - consequências - sociedade mais complexa:
    • marginalização dos antigos escravos;
    • formação de uma pequena classe média;
    • surgimento do proletariado e do subproletariado, constituídos, principalmente, de mão de obra estrangeira;
    • 1917 - aumento da agitação política entre o operariado - greve geral em São Paulo;
  • década de 20 - abalos na organização social e política da República Velha:
    • declínio das oligarquias rurais;
  • tenentismo - desdobramentos políticos durante toda a década de 20:
    • 1922 - Revolta Tenentista do Forte de Copacabana;
    • 1924 - revolução na cidade de São Paulo;
    • 1925-1927 - Coluna Prestes - Luís Carlos Prestes;
    • 1929 - "crack" da bolsa de Nova Iorque - diminuição das importações americanas do café brasileiro - queda de mais de 30% no preço - "crise do café" - abalos na cafeicultura e nas indústrias afins;
    • 1930 - queda de Washington Luís e ascensão de Getúlio Vargas ao poder.

 

2. Antecedentes da Semana de Arte Moderna de 1922

  • 1912 - volta de Oswald de Andrade da Europa, trazendo a novidade do verso livre;
  • 1914 - exposição expressionista de Anita Malfatti, de volta da Europa;
  • 1917 - publicação de obras de estreia de alguns dos futuros participantes da Semana de Arte Moderna:
    • Há uma gota de sangue em cada poema, de Mário de Andrade, sob o pseudônimo de Mário Sobral;
    • A cinza das horas, de Manuel Bandeira;
    • Juca Mulato, de Menotti Del Picchia;
    • Nós, de Guilherme de Almeida.
  • 1917 - segunda exposição de Anita Malfatti - violenta reação de Monteiro Lobato: "Paranoia ou Mistificação?" - estopim para a Semana de Arte Moderna.

A Semana de Arte Moderna

A Semana de 22

A Semana de Arte Moderna aconteceu em São Paulo, nas noites de 13,15 e 17 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal. O teatro teve seu saguão aberto durante toda a semana, com exposição de artes plástica de obras de Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Victor Brecheret e outros. Na literatura, destacaram-se as participações de Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Ronald de Carvalho, Graça Aranha, Guilherme de Almeida, Menotti Del Picchia, Paulo Prado; na música, Heitor Villa lobos, Guiomar Novaes. Foi uma verdadeira revolução artística que apresentou, entre outras, as seguintes propostas:

  • antiacademicismo, antitradicionalismo, antipassadismo;
  • dessacralização da obra de arte;
  • presença do humor; iconoclastia, irreverência;
  • liberdade de criação e expressão;
  • experimentalismo formal;
  • aproximação entre a língua escrita e a falada - incorporação do coloquialismo;
  • predomínio absoluto do verso livre;
  • absorção das vanguardas europeias, dos ISMOS.

Desdobramentos da Semana de Arte Moderna

  • 1922 - São Paulo - Klaxon, mensário de arte moderna - primeira revista - nove números;
  • 1924 - Verde-Amarelismo - Menotti Del Picchia, Plínio salgado, Guilherme de Almeida e Cassiano Ricardo:
    • visão conservadora e xenófoba;
    • defesa de um nacionalismo ufanista;
    • inspiração direitista.
  • 1924 - Manifesto Pau-Brasil - Oswald de Andrade:
    • revolta e irreverência contra a cultura acadêmica;
    • primeira poesia de exportação brasileira - poesia pau-brasil;
    • poesia primitivista, baseada em uma revisão crítica de nosso passado histórico e cultural;
    • aceitação e valorização das riquezas e contrastes da realidade e da cultura brasileira.
  • 1926 - Escola da Anta - desdobramento do Verde-Amarelismo - tupi e anta como símbolos da nacionalidade primitiva;
  • 1928 - Antropofagia - desdobramento do Pau-Brasil - Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral e Raul Bopp - reação ao primitivismo xenófobo da Anta:
    • primitivismo crítico - devoração da cultura estrangeira, com aproveitamento de suas inovações artísticas, mas sem perda de nossa identidade cultural;
    • humor, alegria, paródias.

Sumário

- Modernismo no Brasil
i. Contexto histórico
ii. Antecedentes da Semana de Arte Moderna de 1922
- A Semana de Arte Moderna
i. A Semana de 22
ii. Desdobramentos da Semana de Arte Moderna
- Mário de Andrade
i. Características de sua poesia
ii. Características de sua prosa
- Oswald de Andrade
i. Características de sua poesia
ii. Características de sua prosa
- Manuel Bandeira
i. Características de sua obra
- Outros autores do Primeiro Tempo Modernista
i. Cassiano Ricardo
ii. Guilherme de Almeida
iii. Menotti Del Picchia
iv. Raul Bopp
v. Antônio de Alcântara Machado
vi. Ronald de Carvalho
Assine login Questões de Vestibular image Questões para o Enem image