O Gênero Descritivo

A descrição é a reprodução verbal de um objeto, uma pessoa ou um lugar mediante a indicação de aspectos característicos.

Na descrição, o emissora procura fazer com que o leitor visualize um objeto material ou um processo espiritual. Não se trata de enumerar uma série de elementos, mas de captar os traços capazes de transmitir uma impressão autêntica. Descrever é dar ilusão da vida pela imagem sensível do pormenor material. Por isso, impõe-se o uso de palavras específicas.

O texto descritivo constrói uma representação do mundo, seja ela real ou não. Concebe-a como se fosse um momento estático fixado no tempo. Portanto, no gênero descritivo, os dados ou acontecimentos reproduzidos são simultâneos. Isto é, não há entre eles relação de anterioridade ou posterioridade.

O texto descritivo retrata várias facetas de uma realidade particularizada, situada no tempo e no espaço.

O texto descritivo apresenta as seguintes marcas:

  1. É um retrato físico, social ou psicológico
  2. Não há progressão temporal
  3. Não há mudança de estado
  4. Os dados são simultâneos
  5. Particulariza o ser

Descrição e Narração

O texto descritivo é frequentemente utilizado no interior de textos narrativos. Por meio da descrição, o narrador pode revelar aspectos importantes sobre o caráter psicológico e moral das personagens. O texto descritivo também permite que o narrador crie o cenário adequado para as ações que ocorrerão dentro dele. Por exemplo, a descrição pode criar um clima romântico para um encontro amoroso que ocorrerá entre os personagens.

Tipos de Descrição

A descrição pode privilegiar diferentes aspectos. Pode haver uma ênfase nos detalhes – nos aspectos materiais e físicos. Por outro lado, pode filtrar a atividade psicológica. Pode também descrever a ação dos seres no espaço.

Esses diferentes aspectos pressupõem uma variedade de descrição:

Descrição física

Ênfase é dada aos traços físicos dos personagens e aos aspectos materiais e naturais do ambiente.

Descrição psicológica

Ênfase é dada às características psicológicas, aos traços de personalidade e aos estados mentais.

Descrição sociológica

Exploram-se a classe social das personagens e as relações de trabalho.

Descrição objetiva

Ocorre quando há a intenção de transmitir precisão sobre o objeto ou cenário descrito. Assim, abordaram-se os aspectos principais, usam-se palavras que não deixem margem para mais de uma interpretação (denotação) e o envolvimento do autor é impessoal. Esse tipo de descrição aparece, sobretudo, em textos utilitários.

Descrição subjetiva

O descrito é feito de acordo com aa personalidade e emoção do autor. Emprega-se a conotação: pode-se inferir mais de uma interpretação. Utilizam-se figuras de linguagem.

Descrição dinâmica

Ocorre quando os seres estão em movimento. Predominam os nomes que denotam ações, movimentos, processos, e os verbos que denotam ação, movimento. Esse tipo de descrição é contemplado principalmente no texto literário.

Descrição estática

Registra os seres como uma fotografia, sem movimento. Predominam os chamados verbos de ligação: ser, estar, parecer, permanecer, ficar, etc. Esse tipo de descrição está presente no texto literário e no utilitário.

Sumário

- Descrição e Narração
- Tipos de Descrição
i. Descrição física
ii. Descrição psicológica
iii. Descrição sociológica
iv. Descrição objetiva
v. Descrição subjetiva
vi. Descrição dinâmica
Descrição estática
Assine login Questões de Vestibular image Questões para o Enem image