Holocausto

Holocausto

O Holocausto foi o genocídio de judeus cometido pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. O Holocausto resultou na morte de mais de seis milhões de judeus. Os nazistas nomearam o seu programa de extermínio dos judeus como a Solução Final. Além de judeus, os nazistas perseguiram e assassinaram comunistas, ciganos, homossexuais e pessoas com deficiências físicas e mentais. A maioria dos judeus mortos no Holocausto foram exterminados em campos de extermínio nazistas.

O império de Hitler, no seu auge em 1942, se estendia do Oceano Atlântico até a União Soviética e da Noruega até o norte da África. Hitler tinha planos para que os povos da Europa ocupada servissem à "grande raça" alemã. As políticas raciais nazistas, baseadas no conceito da "superioridade ariana" foram postas em prática por Heinrich Himmler. Essas políticas exigiam a escravização ou eliminação de todos os povos odiados pelos nazistas.Os nazistas consideravam outros povos de descendência germânica - os noruegueses e dinamarqueses, por exemplo - como sendo seus "primos raciais". Estavam determinados a "reeducar" esses povos para torná-los cidadãos da "Grande Alemanha". Crianças ucranianas, polonesas e checas que tinham típicos traços alemães - loiras de olhos azuis - eram tiradas de seus pais, adotadas por famílias alemãs e educadas em escolas nazistas.

Quando a Polônia foi invadida em 1939, alemães e soviéticos iniciaram um programa de terror e assassinato em massa contra o povo polonês. Os soviéticos enviaram mais de um milhão de pessoas da Polônia oriental para campos de trabalho na União Soviética. Dentre os prisioneiros poloneses estavam líderes religiosos e estudantis, empresários, líderes governamentais e qualquer pessoa considerada perigosa para o domínio stalinista. Os soviéticos também capturaram aproximadamente 15 mil oficiais do exército polonês. Quatro anos depois, os corpos de quatro mil oficiais poloneses executados foram encontrados na floresta de Katyn próxima ao rio Dniepre, perto de Smolensk na Rússia. Os nazistas e soviéticos acusaram uns aos outros pelo massacre, mas posteriormente foi comprovado que os soviéticos tinha sido os responsáveis.

Na Polônia ocidental, os nazistas construíram vários campos de concentração onde eram mantidos os prisioneiros políticos. Professores universitários, oficiais do governo e outras pessoas eram enviadas para os campos. Os nazistas também efetuaram um programa de reassentamento: milhares de famílias de agricultores na Polônia foram expulsas de suas terras para dar lugar a colonizadores alemães.

Hitler utilizou recursos da Europa para enriquecer a Alemanha. Os soldados alemães se alimentavam com produtos cultivados na França e na União Soviética, lutavam com armas produzidas nas fábricas checas e decoravam suas casas com obras de arte roubadas de museus europeus.

Os nazistas também submetiam ao trabalho escravo os povos que haviam conquistado. Aproximadamente sete milhões de pessoas foram enviadas aos campos de trabalho na Alemanha. Centenas de milhares morreram de doenças, fome, tortura e exaustão. Prisioneiros políticos e de guerra também eram enviados aos campos. Dentre os mais de cinco milhões de russos tomados como prisioneiros pelos nazistas, aproximadamente três milhões e meio morreram nos campos.

O Holocausto

O representante de Himmler, Reinhard Heydrich, foi o planejador do programa nazista para eliminar os judeus da Europa - um dos principais objetivos de Hitler. O plano de Heydrich foi chamado de "Solução Final" ou "Solução Final da Questão Judaica". A "Solução Final" significava genocídio: o extermínio sistemático de todos os judeus europeus. O assassinato de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial é chamado de Holocausto.


Reinhard Heydrich

Em quase toda a Europa, judeus foram aprisionados pelos nazistas e enviados a campos de extermínio. Muitos foram mortos em câmaras de gás, surrados e torturados até a morte por guardas nazistas. Outros milhares morreram de fome e doenças. Alguns prisioneiros - a maioria deles judeus - foram vítimas de experiências médicas sádicas e cruéis. Aproximadamente seis milhões de judeus, incluindo um milhão e meio de crianças, morreram no Holocausto, vítimas dos nazistas e de seus aliados.

O mais notório campo de extermínio nazista foi Auschwitz, na Polônia. Entre três a quatro milhões de pessoas morreram apenas nesse campo. Após a guerra, o comandante de Auschwitz foi julgado por crimes contra a humanidade e executado. Seu testemunho durante o julgamento incluiu a seguinte descrição do que aconteceu aos prisioneiros no campo de extermínio:

"A maneira como escolhíamos nossas vítimas era a seguinte: aqueles que serviam como bons trabalhadores eram levados ao campo; os outros eram imediatamente enviados às áreas de extermínio. As crianças eram exterminadas, pois não podiam trabalhar. Nós tentávamos enganar as vítimas, fazendo com que pensassem que as câmaras em que entravam eram para limpar piolho. Claro, elas normalmente percebiam nossa verdadeira intenção e isso dificultava o nosso trabalho. As mulheres tentavam esconder seus filhos sob as roupas, mas claro que quando eram encontradas, as crianças eram levadas ao extermínio".

Movimentos de Resistência

O terror nazista foi combatido em alguns países invadidos pelas forças de Hitler. Grupos de resistência na França e União Soviética faziam ataques relâmpagos contra as tropas alemãs. A resistência dinamarquesa protegeu quase todos os oito mil judeus do país, levando-os até a Suécia, país que permaneceu neutro durante o conflito. Membros da resistência grega e iugoslava também empreendiam guerrilhas contra os alemães. Em seu auge, a resistência polonesa somava 300 mil pessoas. Até mesmo alguns italianos e alemães se opunham a seus governos.

Os heróis da resistência - homens, mulheres e crianças - corriam enormes riscos ao combater os nazistas e fascistas. Aqueles que eram capturados pelos nazistas iam diretamente para prisão, campos de concentração, quartos de tortura e execução. Para cada soldado alemão morto por um membro da resistência, os alemães se vingavam executando civis. Por exemplo, quando a resistência checa assassinou Reinhard Heydrich em 1942, a vila checa de Lídice com aproximadamente 500 pessoas, foi eliminada pelos nazistas. Eles mataram todos os homens, enviaram as mulheres para campos de concentração e levaram as crianças para a Alemanha.


Massacre da vila checa de Lídice

A resistência ao nazismo veio também de oficiais e governantes que fugiram de seus países e formaram governos no exílio. Cidadãos de outros países europeus que conseguiram fugir para a Grã-Bretanha, ingressaram nas unidades do exército para lutar com as tropas Aliadas. As Forças Francesas Livres, comandadas pelo general Charles de Gaulle, incluíam sobreviventes de Dunquerque e outros franceses que resistiram à invasão nazista de seu país. Poloneses, checos, noruegueses, belgas e dinamarqueses também formaram unidades de combate contra os nazistas.

  • Aulas relacionadas