Urbanização no Brasil

A Urbanização do Brasil

São Paulo
São Paulo

O Brasil é um país urbanizado. Em 1940, apenas 31% dos brasileiros viviam em cidades, enquanto que 69% viviam no meio rural. Em 1980, a situação havia se invertido: 67,5% viviam em cidades e somente 32,5% na área rural.

O País se urbanizou durante a década de 1970. Durante os anos 1940-2000, a população rural brasileira passou de 28,3 para 31,8 milhões de pessoas (um aumento de 12,4%), enquanto que a população urbana passou de 12,8 milhões para 137,6 milhões: um aumento de 1.006%. Hoje, mesmo a Região Nordeste, que é a menos urbanizada do Brasil, apresenta um alto índice de população urbana: 73,1%.

Na última década, houve um acréscimo de quase 23 milhões de habitantes urbanos. Isso resultou no aumento do grau de urbanização, que passou de 81,2%, em 2000, para 84,3%, em 2010. Esse incremento foi causado pelas migrações do campo e pelo crescimento vegetativo nas áreas urbanas.

A região Sudeste é ainda a mais urbanizada do Brasil. Em seguida, estão as regiões Centro-Oeste e Sul. Nas regiões Norte e Nordeste, mais de 25% dos habitantes vivem em áreas rurais.

Rio de Janeiro (96,7%), Distrito Federal (96,6%) e São Paulo (95,9%) são os estados do país com os maiores graus de urbanização. Os estados com os menores graus de urbanização estão localizados nas regiões Nordeste e Norte. Maranhão (63,1%), Piauí (65,8%) e Pará (68,5%) apresentam índices abaixo de 70%.

Histórico da urbanização brasileira

O processo de urbanização no Brasil se iniciou em 1532, com a fundação da Vila de São Vicente, no litoral paulista. A primeira cidade brasileira a ser fundada, em 1549, foi Salvador. No século XVI, havia no Brasil apenas três cidades, todas elas situadas junto ao litoral: Salvador (a capital), Rio de Janeiro e Nossa Senhora das Neves (atual João Pessoa).

O primeiro surto de urbanização ocorreu no século XVIII, devido ao ciclo da mineração. A atividade mineradora resultou na transferência da capital da colônia, de Salvador para o Rio de Janeiro, e causou o deslocamento do eixo produtivo do Nordeste açucareiro para o Sudeste aurífero e promoveu a interiorização do crescimento econômico do país.

Após a chegada da família real ao Brasil, ocorrida em 1808, e, principalmente após o País obter a sua independência, em 1822, houve uma evolução urbana brasileira: devido à lavoura do café, que se expandia, o sudeste brasileiro, principalmente os estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, conheceu um rápido crescimento urbano.

1872, data do primeiro recenseamento oficial no Brasil, o Rio de Janeiro, contendo 275 mil habitantes, era a cidade brasileira de mais destaque: era não apenas a capital, mas também o centro comercial e portuário do país. Já a área central de São Paulo se urbanizou devido às atividades ligadas ao café. No início do século XX, com a instalação de indústrias, a cidade de São Paulo se tornou a líder na vida econômica do Brasil.

Segundo dados do IBGE, em 2000, o percentual de população urbana no Brasil elevou-se para 81,2%: 137,6 milhões de pessoas viviam em áreas urbanas. Esta taxa percentual está próxima a dos países desenvolvidos.

Sumário

- Histórico da urbanização brasileira
- A urbanização brasileira durante o século XX e XXI
i. A população rural
- A urbanização nas regiões brasileiras
- Metropolização no Brasil
i. A criação das regiões metropolitanas
- As megalópoles
- A rede urbana brasileira
- Problemas da urbanização no Brasil
- Problemas ambientais urbanos
- Moradia
- Infraestrutura e Falta de saneamento básico
- Aumento do desemprego e do emprego informal
- Violência
- Tendência
- A Reforma Urbana
Assine login Questões para o Enem image