Como estudar para o Vestibular – Plano de Estudos

Publicado em 15 de março de 2018

Como estudar para o Vestibular
“Como estudar para o Vestibular?” é uma pergunta muito comum entre alunos que estão se preparando para essa prova. De fato, não basta estudar muito para o Vestibular: é também necessário saber como se preparar de forma eficaz para esse exame que tanto exige dos alunos. A grande maioria dos exames vestibulares testa todas as matérias ensinadas durante os três anos do Ensino Médio. Há provas que até mesmo exigem matérias como Sociologia, Filosofia e Artes, além de Língua Estrangeira. Há muito a estudar e os cursos mais almejados são muito concorridos. Neste blog, oferecemos algumas dicas de como estudar para o Vestibular.

Vale ressaltar, porém, que não há nenhuma dica ou estratégia de como estudar para o Vestibular que substitua a disciplina. É imprescindível que o aluno estude com afinco. Além disso, é necessário que administre o tempo de estudo, que se organize e que estude com concentração. Há muito a estudar e são pouquíssimos os alunos que conseguem se preparar para o Vestibular em apenas algumas semanas. A maioria dos candidatos precisa dedicar alguns meses – e, em alguns casos, até mesmo um ano – para se preparar para a prova. Um dos maiores erros que o vestibulando pode cometer é procrastinar, ou seja, deixar os estudos para a última hora. Postergar os estudos é um péssimo hábito que geralmente resulta em falta de êxito no Vestibular.

Primeiro passo: decida quais vestibulares você pretende prestar
O primeiro passo para o aluno estudar de forma eficaz para o Vestibular é decidir quais exames prestará. Vale ressaltar que muitas faculdades substituíram o seu exame vestibular pelo Enem.

É importante ressaltar que o formato do Enem não é o mesmo que o da maioria das provas de vestibular. O aluno não deve, portanto, estudar para o exame vestibular de certa faculdade e achar que ao fazê-lo, estará se preparando simultaneamente para o Enem. Apesar de o formato do Enem ter mudado nos últimos anos, a prova ainda enfatiza certos assuntos genéricos, como Interpretação de Textos, Raciocínio Matemático e Conhecimentos Gerais. Já a maioria das provas de vestibular testa conhecimentos mais específicos.

Segundo passo: diagnostique quanto bem preparado você está para os vestibulares que pretende prestar
O segundo passo para se preparar para o Vestibular é se autodiagnosticar academicamente. É fundamental que o aluno esteja ciente de seus pontos fortes e fracos.

São raríssimos os alunos que não encontram dificuldades em nenhuma matéria ou assunto.

A forma mais eficaz de fazer um diagnóstico acadêmico é realizar simulados. O ideal é fazer as provas aplicadas em anos passados pelos vestibulares que o aluno pretende prestar. Exemplificando: se o aluno pretende fazer a prova da Fuvest, ele deve simular os exames desse vestibular que foram aplicados nos últimos anos. Isso constitui uma estratégia inteligente e eficaz por diversos motivos.

Em primeiro lugar, é a forma ideal de o aluno se familiarizar com o formato da prova: o número de questões, o nível de dificuldade delas e o tempo que ele leva, em média, para responder a cada uma delas.

Em segundo lugar, o aluno precisa avaliar seu nível de preparo em cada uma das matérias testadas pelo vestibular que pretende prestar. Por exemplo, é possível que o estudante acerte as questões de Física das provas de um Vestibular pouco competitivo, mas que erre as questões dessa mesma matéria nas provas da Fuvest. Isso pode ocorrer por um simples motivo: as questões de Física da prova da Fuvest podem ser muito mais difíceis do que as de outros vestibulares. Por outro lado, o inverso também pode ser verdadeiro. Se o aluno pretende prestar um vestibular relativamente fácil, ele não deve entrar em pânico se não tiver um bom desempenho em um simulado da Fuvest. O essencial é que o candidato consiga avaliar quanto bem preparado está para os vestibulares que pretende prestar.

Terceiro passo: elabore um plano de estudos eficaz
Após realizar um diagnóstico acadêmico, o aluno precisa elaborar um plano de estudos. Há estudantes que buscam planos de estudos na Internet. Contudo, é recomendável que cada aluno elabore o seu próprio plano de estudos. Essa recomendação se baseia no seguinte motivo: todo ótimo plano de estudos é personalizado, isto é, leva em conta quanto tempo de estudo o aluno terá disponível – quantos meses (ou semanas) e quantas horas por dia. Cabe ao aluno decidir quando e durante quanto tempo estudará. Se o aluno não consegue estudar para o Vestibular durante muitas horas por dia, é recomendável que comece a se preparar para o Vestibular com muita antecedência.

Um plano de estudos eficaz é aquele em que o aluno identifica seus pontos fracos e elabora uma estratégia para remediá-los. Por exemplo, se o diagnóstico acadêmico apontar que as matérias que mais lhe apresentam dificuldade são as Exatas, cabe ao aluno elaborar um plano de estudos voltado especialmente a essas matérias.

Nossa recomendação é que o aluno estude os assuntos mais complexos quando estiver mentalmente descansado e concentrado. É pouco produtivo tentar assimilar conceitos difíceis quando se está exausto – tanto mental como fisicamente. O ideal é estudá-los pela parte da manhã, após uma boa noite de sono. O aluno não tem como estudar para o Vestibular de forma eficaz se dormir pouco ou não se alimentar bem.

Resumindo as dicas compartilhadas neste blog: Como estudar para o Vestibular
1. Decida quais vestibulares você prestará e descubra se um ou mais deles foram substituídos pelo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Caso isso tenha ocorrido, você terá de se preparar para o exame do Enem.

2. Antes de iniciar os estudos, faça um diagnóstico acadêmico. É essencial conseguir avaliar quanto bem preparado você está para cada uma das matérias testadas pelos vestibulares que você prestará. O ideal é simular as provas aplicadas em anos passados. Esse é um dos motivos por que é tão importante decidir que vestibulares você tem interesse em prestar. Por exemplo, se você decidir prestar as provas da Fuvest e Fatec, simule as provas desses vestibulares que foram aplicadas nos últimos anos.

3. Elabore um plano de estudos baseado nos resultados do diagnóstico acadêmico. O plano de estudos precisa ser realista: não pense que você conseguirá se preparar para o vestibular em apenas alguns dias ou mesmo em algumas semanas. O ideal é dedicar alguns meses de estudo, principalmente se o curso que você almeja é muito concorrido. O plano de estudos precisa ser baseado nos assuntos que mais lhe apresentam dificuldades. Portanto, é altamente recomendável que ele seja individual e personalizado: deve ser preparado conforme as necessidades de cada aluno em particular.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116