O que é uma Charge

As Charges

O que é uma charge?

A charge é um gênero jornalístico que emprega uma imagem para expressar uma opinião ou um posicionamento editorial de uma publicação. A charge costuma retratar, por meio de ironia, situações polêmicas do cotidiano.

Uma charge não é o que se encontra em gibis. Não se trata de tirinhas em que aparecem personagens como Mickey Mouse ou Garfield. Uma charge é uma ilustração que tem por finalidade satirizar algo ou alguém: uma figura pública, um assunto da atualidade, um evento polêmico.

A palavra charge é de origem francesa e significa “carga”, pois exagera ao retratar algo ou alguém. A charge não deve ser confundida com o cartoon (ou cartum), que retrata situações cotidianas. 

O chargista é o profissional que satiriza figuras públicas ou acontecimentos por meio de ilustrações conhecidas como caricaturas. O chargista deve ter o dom de expressar sua visão em um desenho. Para desempenhar bem sua função, deve estar sempre sintonizado com os eventos atuais importantes, atento a tudo que ocorre a seu redor, pois suas críticas precisam ser relevantes e contundentes.

Uma charge

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Charge

O objetivo das charges

Uma charge, que costuma ser humorística ou satírica, é uma ilustração com uma frase ou um breve diálogo. Pode satirizar ou criticar algo ou alguém de forma até mais eficaz do que um editorial ou um artigo muito bem escrito.

A charge normalmente se constitui de dois elementos: a caricatura e a alusão. A caricatura é o desenho que, em geral, ridiculariza uma pessoa ao retratar de modo exagerado seu traço físico mais marcante. Por exemplo, se um político é conhecido por ter orelhas grandes, uma charge a seu respeito provavelmente o mostrará com orelhas enormes. Na charge, as orelhas do político aparentariam ser até maiores e mais desproporcionais do que são na realidade. O outro elemento da charge é a alusão, ou seja, a situação e o contexto retratados. A caricatura serve para identificar o personagem; a alusão revela a situação. Por meio desses dois elementos, o chargista transmite uma mensagem ao público.

Uma charge é uma crítica contundente e sociopolítica. Por meio dela, o chargista transmite sua visão ou opinião a respeito de um evento ou de uma situação do cotidiano. A charge é uma forma irreverente de expressão. Às vezes, representa o veículo ideal para ridicularizar e criticar os “poderosos” e os “intocáveis” – políticos, celebridades e figuras públicas. Como o maior propósito da imprensa livre é o de policiar e criticar o governo, a charge é frequentemente sua arma mais poderosa. Afinal, uma imagem pode, de fato, valer muito mais que mil palavras.

As charges políticas são registros históricos. Revelam tanto quanto fotos, jornais, quadros, documentos e diários. Transmitem mensagens políticas sobre eventos atuais. São utilizadas para fazer críticas e observações sobre eventos políticos. Às vezes, ridicularizam aqueles que merecem ser ridicularizados. O intuito do chargista é influenciar o povo e o governo. A charge procura expor o que há de errado, para que os males da sociedade sejam identificados e corrigidos.

Exemplo de charge

Mas, além de criticar, a charge visa a entreter. Ao ridicularizar pessoas e eventos, elas nos fazem rir. As caricaturas e as alusões espirituosas as tornam engraçadas. Mas o que há de mais valioso nas charges é o fato de serem ousadas. Os chargistas dizem o que as pessoas realmente pensam, mas não têm a coragem ou a oportunidade de dizer. A charge expressa o sentimento do povo.

Há charges que não nos fazem rir, mas que nos fazem sorrir. Mas há também charges que não são engraçadas; muito pelo contrário, são extremamente sérias, pois tratam de assuntos lamentáveis e trágicos. O tom da charge é menos importante do que seu impacto. Quando a charge é bem-feita, ela é memorável, pois é muito mais fácil se lembrar de uma imagem do que de um artigo.

Um jornal geralmente contém apenas uma charge política por dia, que ridiculariza ou crítica algum político que, na opinião dos editores do jornal ou do chargista, não está atendendo bem ao interesse público. Os criadores de charges apoiam os bons líderes ao criticar os maus políticos - os corruptos, os mentirosos, os oportunistas.

Os chargistas demonstram sua preocupação com o bem público ao satirizar e criticar os poderosos que se aproveitam dos mais fracos. O chargista político utiliza sua criatividade e dons artísticos para lutar contra a corrupção, a violação de direitos e o abuso perpetrado por membros do governo. Os chargistas fazem questão de lembrar os servidores públicos de que foram eleitos para servir o povo e não para utilizar o cargo em benefício próprio.

Há pessoas que questionam a intenção por trás das charges, pois, afinal, ridicularizam as pessoas e zombam de suas características físicas. Mas os chargistas defendem o que fazem alegando que a caricatura emprega o exagero – e todo mundo sabe disso. Ademais, uma caricatura não reflete necessariamente a realidade, e sim, a visão de um artista. O mérito da charge depende da situação: se o que está sendo retratado é baseado em fatos e não em boatos. É também importante lembrar que quando alguém decide se tornar uma figura pública, precisa estar preparado para ser criticado aberta e publicamente. 

Charge do Dia: Jornal de Brasília
Charge do Dia: Jornal de Brasília

Um editorial ou um artigo é mais eficaz que uma charge quando se trata de um assunto que necessita de mais informações, explicações e elucidações. Uma charge não pode conter muitas palavras. O assunto abordado deve ser algo já conhecido pelo público. O que a charge faz é expressar um ponto de vista que seria dificilmente transmitido por palavras. Mas para que isso ocorra, a charge precisa ser criativa e espirituosa. Por meio de apenas um desenho e algumas palavras, um chargista tem de transmitir algo que, se fosse discutido em um artigo, necessitaria de um longo texto.

É evidente que uma charge não esgota um assunto. De fato, nem é esse seu propósito. Aliás, nem um artigo esgota um assunto. Um artigo longo não é necessariamente mais informativo ou persuasivo; o importante é que seja eficaz – que consiga transmitir a verdade.

O bom chargista é aquele que está sempre bem informado. Antes de criar uma charge, precisa conhecer muito bem a pessoa e a situação que retratará.

Em geral, os chargistas abordam assuntos que merecem ser comentados. Um chargista é um historiador: com sua arte e senso de humor, retrata a realidade atual. As charges podem transmitir mensagens de peso; podem atingir pessoas que não saibam ler muito bem. Em certas épocas, principalmente durante as duas Grandes Guerras, as charges eram utilizadas como forma de propaganda governamental.

As visões dos chargistas a respeito da sociedade, da política e do cotidiano desempenham um papel importante na cultura contemporânea. Os chargistas influenciam a história: ajudam a identificar os heróis e os vilões políticos.

Herbert Block, um chargista que trabalha para o jornal The Washington Post, resumiu o papel do chargista: é como aquela história de Hans Christian em que um menino aponta que o rei está nu. É essencial que haja pessoas que apontem, de forma eficaz, os erros de nossos líderes e de nossa sociedade.

Sumário

- O que é uma charge?
- O objetivo das charges
Assine login Questões de Revisão image Questões dissertativas image Questões para o Enem image