Puc-Goiás 2011-1 - Redação - Mudança climática e sustentabilidade

As catástrofes climáticas vivenciadas pela população mundial têm deixado todos em estado de alerta. Essas mudanças são rápidas e têm provocado efeitos devastadores, principalmente nos últimos anos.

A Europa foi castigada por ondas de calor de até 40 oC; o Brasil tem sido atingido por ciclones, principalmente na costa sul e sudeste; tem aumentado o número de desertos, principalmente na África e no Brasil; furacões causam a morte de milhares de pessoas em várias partes do mundo; e as calotas polares estão derretendo numa velocidade assustadora, fator que pode ocasionar o avanço dos oceanos sobre as grandes cidades litorâneas. O que está provocando essa mudança climática?

Segundo os cientistas, todos esses acontecimentos estão relacionados ao aquecimento global. Para eles, tais fenômenos devem-se, sobretudo, ao aumento da emissão de gases poluentes, principalmente dos derivados da queima de combustíveis fósseis na atmosfera. Esses poluentes acabam formando uma camada de difícil dispersão, provocando o efeito estufa, pois os referidos gases absorvem grande parte da radiação infra-vermelha emitida pela Terra, dificultando, assim, a dispersão do calor.

Os pesquisadores citam, ainda, o desmatamento e a queimada de florestas e matas como fatores que aceleram esse processo. Consequentemente, ocorrem o aumento do nível dos oceanos, o surgimento de desertos e a morte de várias espécies animais e vegetais, desequilibrando diversos ecossistemas. São verificadas também intensas ondas de calor que têm provocado, além de doenças, a morte de idosos e crianças em todo o planeta.

O que nós podemos fazer, a curto, médio e longo prazo, para reverter essa situação? Como os governos podem contribuir para as ações propostas? A sustentabilidade é possível? Como conciliar sustentabilidade e desenvolvimento econômico?

INSTRUÇÕES

Esta prova de Redação em Língua Portuguesa apresenta duas alternativas de coletânea, cada uma com duas propostas. A seguir, você lerá as propostas e deverá desenvolver apenas uma delas, conforme a sua escolha de construção textual (1 ou 2).

Em caso de fuga ao tema ou de cópia da coletânea, a prova terá nota igual a zero.

Não assine a Folha de Redação definitiva.

ALTERNATIVA A

COLETÂNEA
TEXTO 01

[...]

As mudanças climáticas podem produzir impactos sobre a saúde humana por diferentes vias. Por um lado, causam
impactos de forma direta, como no caso das ondas de calor, ou mortes causadas por outros eventos extremos, como furacões e inundações. Mas, muitas vezes, esse impacto é indireto, sendo mediado por alterações no ambiente, como a alteração de ecossistemas e de ciclos biogeoquímicos, que podem aumentar a incidência de doenças infecciosas, [...] mas também, de doenças não-transmissíveis, que incluem desnutrição e doenças mentais. Deve-se ressaltar, no entanto, que nem todos os impactos sobre a saúde são negativos. Por exemplo, a alta de mortalidade que se observa nos invernos poderia ser reduzida com o aumento das temperaturas. Também o aumento de áreas e períodos secos pode diminuir a propagação de alguns vetores. Entretanto, em geral, considera-se que os impactos negativos serão mais intensos que os positivos [...].

(Disponível em:<www.scielo.iec.pa.gov. Epidemologia e serviços de saúde>. Acesso em: 17 out 2010).

TEXTO 02


(Disponível em: <http: // www.surftotal.com / page8.asp ? ID=1167& seccao = ambiente>. Acesso em: 16 out. 2010.)

TEXTO 03

Na planície avermelhada os juazeiros alargavam duas manchas verdes. Os infelizes tinham caminhado o dia inteiro, estavam cansados e famintos. Ordinariamente andavam pouco, mas como haviam repousado bastante na areia do rio seco, a viagem progredira bem três léguas. Fazia horas que procuravam uma sombra. [...]

Arrastaram-se para lá, devagar, sinhá Vitória com o filho mais novo escanchado no quarto e o baú de folha na cabeça, Fabiano sombrio, cambaio, o aió a tiracolo, a cuia pendurada numa correia presa ao cinturão, a espingarda de pederneira no ombro. O menino mais velho e a cachorra Baleia iam atrás.

Os juazeiros aproximaram-se, recuaram, sumiramse. O menino mais velho pôs-se a chorar, sentou-se no chão.

– Anda, condenado do diabo, gritou-lhe o pai.

Não obtendo resultado, fustigou-o com a bainha da faca de ponta. Mas o pequeno esperneou acuado, depois sossegou, deitou-se, fechou os olhos. Fabiano ainda lhe deu algumas pancadas e esperou que ele se levantasse. Como isto não acontecesse, espiou os quatro cantos, zangado, praguejando baixo.

A caatinga estendia-se, de um vermelho indeciso salpicado de manchas brancas que eram ossadas. O vôo negro dos urubus fazia círculos altos em redor de bichos moribundos.

– Anda, excomungado.

O pirralho não se mexeu, e Fabiano desejou matá-lo. Tinha o coração grosso, queria responsabilizar alguém pela sua desgraça. A seca aparecia-lhe como um fato necessário – e a obstinação da criança irritava-o. [...]

(RAMOS, Graciliano. Vidas secas. 100. ed. Rio de Janeiro: Record, 2006.)

Tema da Alternativa A: A mudança climática como consequência da degradação ambiental e do aquecimento global.

Propostas de Redação da Coletânea A (escolha apenas uma proposta):

Proposta 1 - Desenvolva um texto argumentativo sobre a questão da degradação ambiental resultante das mudanças climáticas. Discuta, inclusive, como desenvolver a sustentabilidade econômica do planeta, sem promover sua degradação.

Proposta 2 - Elabore um editorial sobre a temática apresentada.

ALTERNATIVA B

COLETÂNEA

TEXTO 01


(Disponível em: <www.atitudessustentaveis.com.br>. Acesso em: 21 out. 2010.)

TEXTO 02

A sustentabilidade é um ideal sistemático que se perfaz principalmente pela ação e pela constante busca entre desenvolvimento econômico e ao mesmo tempo preservação do ecossistema. Podem-se citar medidas que estão no centro da questão da sustentabilidade ambiental: a aquisição de medidas que sejam realistas para os setores das atividades humanas.

Os pontos elementares da sustentabilidade visam à própria sobrevivência no planeta, tanto no presente, quanto no futuro. Esses princípios são: utilização de fontes energéticas que sejam renováveis, em detrimento das não renováveis.

Pode-se exemplificar esse conceito com a medida e com o investimento que vem sido adotado no Brasil com relação ao biocombustível, que por mais que não tenha mínima autonomia para substituir o petróleo, ao menos visa reduzir seus usos. O segundo princípio refere-se ao uso moderado de toda e qualquer fonte renovável, nunca extrapolando o que ela pode render. Em um quadro mais geral, pode-se fundamentar a sustentabilidade ambiental como um meio de amenizar (a curto e a longo prazo, simultaneamente) os danos provocados no passado. A sustentabilidade ambiental também se correlaciona com os outros diversos setores da atividade humana, como o industrial, por exemplo.

A sua aplicação pode ser feita em diversos níveis: a adoção de fonte de energias limpas está entre as preocupações centrais; algumas empresas têm desenvolvido projetos de sustentabilidade voltando-se para o aproveitamento do gás liberado em aterros sanitários, dando energia para populações que habitam proximamente a esses locais.[...] O replantio de áreas degradadas, assim como a elaboração de projetos que visem áreas áridas e com acentuada urgência de tratamento, são exemplos que já vêm sido tomados.

Pode-se afirmar que as medidas estatais corroboram perceptivelmente com a sustentabilidade ambiental. É necessário não apenas um investimento capital em tecnologias que viabilizem a extração e o desenvolvimento sustentável, mas também atitudes sistemáticas em diversos órgãos sociais e políticos, como, por exemplo, a propaganda, a educação e a lei.

(Disponível em: <www.atitudessustentatveis.com.br/sustentabilidade/sustentabilidade-ambiental-o que-e-a-sustentabilidade-ambiental/>. Acesso em: 21 out. 2010.)

TEXTO 03

Sustentabilidade social versus pobreza extrema

Como ter qualidade de vida, segurança, moradia digna, boas condições de vida e uma população que entenda seu papel e pratique boas condutas ambientais em qualquer parte do planeta? [...] basta que essa população tenha todas as suas necessidades básicas mais importantes satisfeitas ou que consiga, através de seus próprios meios ou de outrem, satisfazê-las dentro de um prazo de tempo razoável. E isso é a síntese da sustentabilidade social.

Apoio e boas condições de ensino; prevenção de doenças e acompanhamento para crianças e idosos; oportunidades de trabalho e de geração de renda e a criação de uma mentalidade de respeito ao próximo são muito eficientes quando buscamos a criação e a propagação de um conceito de sustentabilidade mais amplo, como a sustentabilidade econômica e ambiental. [...]

Mas, infelizmente, em muitos países esse avanço vem sendo tolhido pela reticência de governantes e de empresários que acham que a sustentabilidade social é algo sem importância e que demanda muitos investimentos para tornar-se realidade. Por isso mesmo, querem implementar os programas de preservação e de sustentabilidade ambiental através de decretos e de legislações que prevejam pesadas penas. O que, é lógico, torna-se totalmente improdutivo quando se trata de comunidades miseráveis que lutam pelo simples privilégio de sobreviver até o próximo dia.

[...] Percebemos claramente que a sustentabilidade social, a ambiental e a econômica (o triângulo da sustentabilidade) ainda estão muito longe de tornarem-se uma realidade e de serem aplicadas conjuntamente em qualquer empreendimento, seja ele governamental ou privado. Assim, prolongam-se os protestos e os discursos sobre o tema sem, contudo, verificar-se qualquer disposição real de implementar toda a abrangência que os conceitos exigem.

Assim, fica cada vez mais difícil levar a comunidades carentes de tudo a necessária gama de informações e conseguir a criação de um pensamento premente da importância de refrear-se o consumo de determinados recursos e de preservarmos o que pudermos para as gerações futuras. [...]

(Disponível em: <www.apartamentosustentaveis.com.br./ sustentabilidade-social/sustentabilidade-social-vs-pobreza-extrema/>. Acesso em: 21 out. 2010.)

Tema da Alternativa B:  Sustentabilidade ambiental e sustentabilidade econômica: como quebrar paradigmas?

Propostas de Redação da Coletânea B (escolha apenas uma proposta):

Proposta 1

Redija ao Ministro do Meio Ambiente uma carta argumentativa propondo sugestões para a questão da sustentabilidade social e cobrando medidas efetivas que apontem caminhos para a resolução desse problema vivenciado pela população.

Proposta 2

Desenvolva um texto argumentativo, versando sobre como resolver a questão da sustentabilidade econômica sem prejuízo à sustentabilidade social.

O Educabras prepara você para o Vestibular e o Enem. Entre na faculdade de sua escolha e siga a carreira de seus sonhos!
Conteúdo e recursos para otimizar seu tempo de estudo e maximizar sua nota no Vestibular e no Enem.

Mais informaçõesimage
image

Agilize e facilite seu trabalho!
- Conteúdo didático para elaborar aulas e usar em classe.
- Banco de dados com milhares de questões por matéria.
- Elabore provas em alguns minutos! Opção de imprimir ou baixar provas e salvá-las em seu cadastro para usá-las no futuro.

Mais informaçõesimage
image

ESTUDO PERSONALIZADO

Programa de Estudo Personalizado com foco nos vestibulares que você prestará:
- Otimize o tempo de estudo: concentre-se nos assuntos relevantes para os vestibulares de sua escolha.
- Opção de incluir o Enem em seu Programa de Estudo Personalizado.
- Conteúdo e Ferramentas: Aulas, resumos, simulados e provas de Vestibulares e do Enem.
* Confira se os vestibulares de sua escolha fazem parte do Programa de Estudo Personalizado

Mais informaçõesimage

Colégios

O Educabras ajuda o colégio a melhorar o desempenho acadêmico dos alunos no Enem e no Vestibular e aumentar o índice de aprovação nas mais conceituadas faculdades do Brasil.
Pacotes de assinaturas: contrate assinaturas a um valor menor para seus professores e alunos.

Mais informaçõesimage