ENGENHARIA DE ALIMENTOS

ENGENHARIA DE ALIMENTOS

O que faz:

O engenheiro de alimentos é um profissional valorizado pelas indústrias de produtos alimentícios, pelas indústrias de insumos e equipamentos e pelos órgãos públicos de fiscalização e regulamentação de alimentos e bebidas.
O engenheiro de alimentos atua na fabricação, conservação, armazenamento e transporte de alimentos industrializados. Ele participa de todas as etapas de preparo e conservação de alimentos de origem animal ou vegetal e desenvolve e testa formulações para determinar o valor nutricional de alimentos, seu sabor, cor e consistência. O engenheiro de alimentos também desenvolve tecnologias limpas e processos para o aproveitamento de resíduos.

Carreira:

O aumento no consumo de produtos alimentícios industrializados no Brasil fomenta as oportunidades de emprego para engenheiros de alimentos. Profissionais desse setor são contratados por indústrias agrícolas, de alimentos e de bebidas para atuar na linha de produção, no controle de qualidade e no desenvolvimento e vendas de novos produtos.
As grandes empresas são as que mais contratam engenheiros de alimentos, mas há boas oportunidades em pequenas e médias empresas. É crescente a busca por engenheiros de alimentos em restaurantes, redes de fast food e distribuidoras de alimentos e bebidas. Em órgãos públicos, há a oportunidade de trabalhar no setor de vigilância e fiscalização sanitária.
Estima-se que há aproximadamente 40 mil profissionais no Brasil trabalhando na área de Engenharia de Alimentos. O salário estimado segue três períodos da carreira. O ganho inicial é de aproximadamente R$ 3.000. O salário médio, para profissionais com mais de 10 anos de experiência, é de R$ 5.000. O ganho no auge da carreira pode variar de R$ 7.000 a R$ 20.000.

Campo de trabalho:

Automação de Processos - Atua na implantação de automação na linha de produção dos alimentos.

Controle de Qualidade – Acompanha o processo industrial, a supervisão da fabricação e a implantação de sistemas de controle de qualidade.

Marketing e Vendas - É responsável pelos sistemas de informação sobre o produto (dados técnicos escritos na embalagem) e pela orientação de testes que visam a verificar a sua aceitação no mercado. Também atua na área de vendas.

Normas e Padronização - É responsável pela definição e pelo controle do padrão de qualidade do produto e pela fiscalização, desenvolvimento e registro de novos produtos.

Pesquisa e Desenvolvimento - Criação de novos produtos e aperfeiçoamento dos já existentes.

Planejamento e Projeto Industrial - Análise e definição das tecnologias e processos industriais mais adequados para cada produto. O profissional estuda a viabilidade técnica e econômica de um projeto, definindo equipamento, instalações e recursos para sua implantação.

Produção - Coordenação do sistema de produção: define os processos mais adequados para a industrialização, acondicionamento, conservação e estocagem do produto.

Curso:O curso tem duração média de cinco anos. Nos dois primeiros anos, o aluno estuda Matemática, Química, Bioquímica, Físico-Química e Termodinâmica. Nos anos seguintes, os alunos estudam disciplinas técnicas: produção e conservação de alimentos, desenvolvimento de fórmulas, conservação de alimentos e toxicólogos dos alimentos, entre outras. Os alunos também estudam Economia e Administração para que possam trabalhar em áreas de gerenciamento industrial. Estágio e a realização de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) são obrigatórios.

Há várias ferramentas que ajudam o aluno a organizar seus estudos e manter controle sobre as aulas já estudadas.

Mais informaçõesimage
image

Conteúdo e Ferramentas: 

Mais informaçõesimage
image

Colégios

Por ser uma única assinatura, pode ser utilizada apenas por uma pessoa de cada vez. É indicada para colégios ou cursos em que uma única pessoa elabora as provas de todas as matérias. Não representa, portanto, uma opção adequada para um grupo de professores.

Mais informaçõesimage