FISIOTERAPIA

O que faz:

O fisioterapeuta é o profissional que trata e previne doenças e lesões por meio de exercícios e massagens. O fisioterapeuta diagnostica e trata de problemas causados por acidentes, má formação e má postura. O objetivo dos exercícios e das massagens é desenvolver, manter ou restaurar a capacidade física do paciente. Fisioterapeutas tratam de pessoas que sofreram acidentes ou que possuem algum distúrbio – neurológico, cardíaco ou respiratório. Fisioterapeutas também trabalham com deficientes físicos, idosos, gestantes e crianças.
O fisioterapeuta pode atuar em diversas áreas. Eis algumas delas:
- Saúde Preventiva: prevenção de lesões, diminuição de tensão muscular e amenização dos sintomas de doenças articulares.
- Fisioterapia do Trabalho: elaboração de programas de ginástica laboral. O fisioterapeuta ensina as pessoas como manter a saúde no ambiente de trabalho.
- Fisioterapia Desportiva: acompanhamento de equipes esportivas em competições. O fisioterapeuta realiza avaliações funcionais e propõe tratamentos para prevenir e recuperar lesões musculares.
- Indústria de Equipamentos: desenvolvimento e teste de novos equipamentos utilizados na fisioterapia clínica.
- Ortopedia e Traumatologia: tratamento de pacientes com traumas e fraturas.
O fisioterapeuta deve ser alguém que gosta de tratar das pessoas. Essa profissão exige sensibilidade e perseverança para ajudar os pacientes a se recuperarem.

Carreira:

Para exercer a carreira de fisioterapeuta, é necessário fazer um curso superior reconhecido pelo MEC e obter registro profissional junto ao Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito). Os cursos de fisioterapia são bastante concorridos nos vestibulares e em processos seletivos.
O fisioterapeuta tem a opção de trabalhar em diversos setores da saúde e da educação. Ele pode atuar em hospitais, ambulatórios, clínicas, consultórios, asilos, maternidades, centros de reabilitação, spas, empresas, escolas, entre outras. O fisioterapeuta pode prestar serviços e empreender negócios nas áreas de saúde e educação. Ele pode trabalhar como autônomo ou optar pela carreira acadêmica.
O mercado de trabalho para profissionais formados em Fisioterapia é amplo, pois há muitas áreas em que eles podem atuar: terapia intensiva, ortopedia, saúde da mulher, entre outras. Contudo, há muita concorrência, principalmente nos grandes centros urbanos. Recém-formados podem ter dificuldade em conseguir trabalho nas áreas mais tradicionais da profissão. As possibilidades se ampliam à medida que o profissional consegue se destacar. Existem outras especialidades promissoras: a desportiva, a saúde da família e do trabalhador e a reabilitação cardiovascular. A fisioterapia hospital e secretarias de saúde ainda demandam profissionais.
A região Sudeste oferece os melhores salários, mas é mais fácil encontrar oportunidades de emprego no Norte e Nordeste.
O piso salarial dos fisioterapeutas é definido pelos sindicatos da categoria em cada estado brasileiro. Em muitos deles, o salário mínimo profissional é de aproximadamente R$ 2.000,00. Na prática, o salário inicial do fisioterapeuta fica em torno de R$ 1.500,00.
De acordo com o site Catho, a média salarial nacional do fisioterapeuta não alcança o piso definido pelos sindicatos.

Campo de trabalho:

Fisioterapia Respiratória: tratamento e prevenção de doenças respiratórias e reabilitação e prevenção de problemas respiratórios em pacientes imobilizados.

Fisioterapia Neurofuncional: prevenção e tratamento de disfunções do sistema nervoso central e sistema nervoso periférico.

Acupuntura: aplicação de agulhas em determinados pontos da pele para tratamento de diversos distúrbios.

Quiropraxia e Osteopatia: manipulação da coluna vertebral e articulações para promover e restaurar o equilíbrio e bem-estar.

Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional: trata disfunções da coluna vertebral, postura, doenças dos membros superiores e inferiores, doenças inflamatórias e reumáticas e amputações.

Fisioterapia Esportiva: reabilitação, prevenção, tratamento e cuidado de atletas.

Fisioterapia do Trabalho: prevenção, resgate e manutenção da saúde do trabalhador.

Fisioterapia Dermatofuncional: trata de disfunções estéticas e aplica terapias de caráter reabilitacional.

Fisioterapia em Saúde Coletiva: utiliza princípios e técnicas fisioterapêuticas para promover a saúde de diferentes grupos populacionais.

Fisioterapia Oncofuncional: previne e minimiza distúrbios causados pelo tratamento do câncer.

Fisioterapia Uroginecofuncional: prevenção e tratamento de disfunções urinárias, fecais e sexuais.

Fisioterapia em Terapia Intensiva: prevenção e tratamento de doenças e problemas cardiopulmonares, circulatórios e musculares em pacientes críticos internatos em unidades de terapia intensiva.

Curso:O curso de Fisioterapia tem duração média de quatro anos. Os alunos estudam, entre outras matérias, Biologia, Anatomia, Fisiologia, Patologia, Neurologia, Ortopedia e Traumatologia, Saúde Pública e Recursos Terapêuticos Manuais. A partir do segundo ano, há um aumento na carga horária de aulas práticas – massoterapia, termoterapia, fototerapia, hidroterapia, entre outras – em que os alunos aprendem técnicas de tratamento. O estágio é obrigatório no último ano.

Há várias ferramentas que ajudam o aluno a organizar seus estudos e manter controle sobre as aulas já estudadas.

Mais informaçõesimage
image

Conteúdo e Ferramentas: 

Mais informaçõesimage
image

Colégios

Por ser uma única assinatura, pode ser utilizada apenas por uma pessoa de cada vez. É indicada para colégios ou cursos em que uma única pessoa elabora as provas de todas as matérias. Não representa, portanto, uma opção adequada para um grupo de professores.

Mais informaçõesimage