Filo Cordados e as Classes dos Peixes

Filo Cordados - Classes dos Peixes e dos Anfíbios

Filo Cordados

Animais de simetria bilateral, triblásticos, enterocelomados, deuterostômios. Apresentam, com exclusividade, durante seu desenvolvimento:

1) Fendas na faringe ou fendas branquiais.

2) Notocorda ou Chorda dorsalis que poderá ser substituída pela coluna vertebral.

3) Tubo nervoso dorsal. Nos invertebrados há cordões nervosos, não tubo!

4) Cauda (região do corpo, prolongada além do ânus).

O filo dos cordados é dividido em subfilos: Protocordados e Vertebrados.

Protocordados (Cordados invertebrados)

- Não há formação da coluna vertebral, permanecendo a notocorda, pelo menos em parte do organismo, durante a fase adulta.

- São exclusivamente marinhos, como os equinodermos.

- A reprodução é sexuada, podendo formar larvas planctônicas que sofrem metamorfose.

- O tubo nervoso não forma encéfalo e nem há crânio. Daí serem acrânios.

Os protocordados são representados pelos seguintes grupos:

i. Urocordados ou Tunicados:

O nome significa "notocorda na cauda" (só no estágio larval!) e possuem uma túnica ou espécie de exoesqueleto formado por tunicina, semelhante à celulose.

São marinhos e fixos na fase adulta. Ascídia negra é o representante (hermafrodita) mais conhecido desse grupo.

ii. Cefalocordados:

O nome diz "notocorda na cabeça". Na realidade a notocorda existe em todo o corpo. São os protocordados que se assemelham a peixes e são fundamentais para o estudo das características do filo Cordados.

O representante anfioxo (extremidades em forma de seta ou lança) ou Branquiostoma (brânquias na boca) tem apenas alguns centímetros. Não possuem nadadeiras. Vivem parcialmente enterrados na areia e não nadam, deslocando-se aos saltos. Em certas partes da China é usado como alimento.

São marinhos, dioicos, de reprodução sexuada, fecundação externa e desenvolvimento direto. A circulação é aberta (lacunar) e a excreção é feita por células semelhantes às células-flama (nefrídios).

Observação!

"Filo" Hemicordados - significa "meia corda". Estrutura "semelhante" à notocorda, existente apenas na parte anterior do adulto. São representados pelo Saccoglossum e Balanoglossus = corpo vermiforme, formado por: probóscide ou tromba, colarinho e tronco alongado; podem ter mais de 1 m e vivem em galerias escavadas na areia do fundo do mar. Sua larvatornária é muito semelhante às larvas de equinodermos! Importante característica para a análise evolutiva!

Vertebrados

Assim como os protocordados, os vertebrados pertencem ao filo dos Cordados e portanto terão as características gerais do filo. Possuem, porém, características que os diferenciam dos protocordados:

- Coluna vertebral formada por vértebras que são "ossos" que giram e que envolvem e substituem a notocorda do embrião.

- O tubo nervoso dilata-se na extremidade dando origem ao encéfalo, onde estão ligados os órgãos dos sentidos.

- O crânio é uma caixa cartilaginosa ou óssea que envolve e protege o encéfalo. Daí a denominação de Craniados.

- A pele dos vertebrados é formada por duas camadas: epiderme e derme. A epiderme é sempre pluriestratificada. Nos protocordados e invertebrados a epiderme é um epitélio simples.

- Na pele podem estar anexos como: pelos, penas, escamas, etc.

- No embrião aparecem os anexos embrionários: saco vitelino, córion, âmnion e alantoide.

Os vertebrados, inicialmente são divididos em dois grupos:

I. Agnatos (sem mandíbula), como os ciclóstomos; e,

II. Gnatostomados (com mandíbulas), como Peixes, Anfíbios, Répteis, Aves e Mamíferos.

Podemos dividir os vertebrados em 7 classes: ciclóstomos, condríctios (peixes cartilaginosos), osteíctios (peixes ósseos), anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Classe dos Ciclóstomos

- Não possuem mandíbulas (= Agnatos). A boca tem forma circular (= ciclóstomos).

- O corpo é cilíndrico. A boca apresenta dentes córneos que servem para raspar e depois o animal suga seu hospedeiro (sangue do peixe). São, portanto, ectoparasitas aquáticos como as lampreias (Petromyzon) e feiticeiras (Myxine).

- As lampreias são dioicas. A reprodução é sexuada, com fecundação externa e ocorre nos rios (sobem do mar = anádromos) e no mar. As larvas "cegas" (= amocetes, semelhantes ao anfioxo) podem permanecer enterradas na lama dos rios de 1 a 6 anos e depois vão para o mar. Portanto, são migradores. A feiticeira desova no mar; tem desenvolvimento direto; parasita brânquias de peixes ou se alimenta de poliquetas.

- Os ciclóstomos têm esqueleto cartilaginoso. Formam uma coluna vertebral incompleta, assim como o encéfalo e o crânio são rudimentares. Não possuem nadadeiras pares, nem escamas.

Características de primitividade:

  • Cyclostomata (do latim cyclo, "circular", e do grego stoma, "boca"), pertencentes ao subfilo Agnatha (agnatos), por não terem mandíbulas, possuem boca circular.
  • O esqueleto é basicamente a notocorda.
  • Vértebras atípicas "arcos cartilaginosos" em torno da medula espinhal, mas não a envolvem.
  • Crânio incompleto.
  • Não possuem nadadeiras pares e nem escamas.

 LAMPREIA (Petromyzon)

 FEITICEIRA (Myxine)

  • vivem na água doce e no mar.
  • anádromo todos desovam nos rios, onde ficam de 1 a 6 anos até "crescer" fim da fase larval.
  • sexos separados.
  • fecundação externa.
  • larvas amocetes (» aos Anfioxus).
  • cegas, enterradas na lama, filtrando partículas.
  • preensão / perfuração ectoparasitas - sucção de sangue de peixes e baleias.
  • só no mar - vivem a mais de 25 metros de profundidade.
  • peixe das bruxas desova no mar.
  • hermafroditas; em geral, só uma das gônadas é funcional no adulto.
  • ovos encontrados no fundo do mar?! Não se sabe como ocorre a fecundação.
  • desenvolvimento direto.
  • boca com tentáculos e dentes - come poliquetos e corta brânquias de peixes, abrigando-se nela acaba matando o hospedeiro.

Classe dos Condríctios (peixes cartilaginosos)

- São cordados, vertebrados, gnatostômios que possuem esqueleto formado por cartilagem. São pecilotérmicos (poiquilotérmicos) ou heterotérmicos.

- São aquáticos, respiram por brânquias, possuem 5 ou 7 fendas branquiais, mas não apresentam opérculo.

- Diferem dos peixes ósseos por apresentarem a boca na posição ventral, a nadadeira caudal heterocerca e no tubo digestivo a válvula espiral.

- As escamas são do tipo placoide, de origem dermo-epidérmica, semelhantes aos dentes.

- Os órgãos dos sentidos são: olhos, sistema olfativo, ouvido interno e linha lateral (= fonorreceptora: percebe a distância dos centros transmissores de sons, direção e velocidade de correntes de água, localização de objetos fixos ou móveis na água).

- São dioicos. A reprodução é sexuada, com fecundação interna. Nos machos as nadadeiras pélvicas são modificadas em órgãos de cópula (= cláspers). Há espécies ovíparas e vivíparas. Apresentam como anexo embrionário apenas o saco vitelino.

- A circulação é do tipo fechada e simples. Pelo coração passa apenas sangue venoso.

São peixes cartilaginosos: tubarões, raias, cações.

Classe dos Osteíctios (peixes ósseos)

Aproximadamente 21.000 espécies atuais:

- São cordados, vertebrados, gnatostômios que possuem esqueleto formado principalmente por tecido ósseo. São pecilotérmicos.

- Aquáticos e respiração por brânquias, que estão protegidas pelo opérculo. Há peixes que podem usar a bexiga natatória para respirar = piramboia (Lepidosiren - Dipnóicos).

- A boca fica localizada anteriormente. Apresentam cecos pilóricos no estômago, melhorando a capacidade digestória enzimática. A nadadeira caudal é homocerca ou dificerca.

- A bexiga natatória é um órgão hidrostático (regula a densidade do peixe).

Em algumas espécies a bexiga natatória não está ligada ao tubo digestivo (peixes fisoclistos). Quando a bexiga natatória está ligada ao tubo digestivo os peixes são do tipo fisóstomos.

- As escamas são de origem dérmica e dos tipos cicloide e ctenoide.

- A forma do corpo em geral é hidrodinâmica, contendo glândulas que secretam muco na pele, facilitando a locomoção no meio aquático.

- Possuem órgãos dos sentidos e linha lateral.

- São dioicos e muitas vezes apresentam dimorfismo sexual. A reprodução é sexuada e em geral com fecundação externa. A maioria é ovípara. Há porém, espécies vivíparas. Possuem apenas o anexo saco vitelino. A forma jovem (larval) é o alevino. Muitos peixes de água doce realizam o fenômeno da piracema, isto é, sobem os rios na época da reprodução (= anádromos).

A maioria das espécies de peixes ósseos de água doce ou salgada são da ordemteleósteos: pescada, sardinha, salmão, carpa, piranha, dourado, bagre, bacalhau, baiacu, pintado, moreia, peixe-elétrico, cavalo-marinho, etc.

Ciclóstomos + Condríctios + Osteíctios podem ser reunidos na superclasse dos Peixes.

Sumário

- Filo Cordados
- Protocordados (Cordados invertebrados)
- Vertebrados
i. Classe dos Ciclóstomos
ii. Classe dos Condríctios (peixes cartilaginosos)
iii. Classe dos Osteíctios (peixes ósseos)
Assine login Questões a responder image Questões dissertativas image