Genética de populações

A seleção natural atua mantendo na população indivíduos que apresentam maiores chances de sobreviver e deixar descendentes. Portanto, a seleção “escolhe” as melhores combinações gênicas presentes na população, isto é, aquelas que dão vantagens aos indivíduos que as possuem. Desse modo, ao longo do tempo, a frequência de determinados genes aumenta, enquanto que a frequência de seus alelos diminui na mesma proporção. Portanto, a evolução biológica é um processo que envolve mudanças nas frequências gênicas das populações.

Evolução é toda e qualquer mudança verificável na frequência dos genes de uma população no decorrer de um certo tempo.”

A frequência de determinados genes na população é de fundamental importância quando se estuda a população do ponto de vista genético.

Hardy ( 1908 – Inglaterra ) e Weinberg ( 1909 – Alemanha ), estudando genética de população, chegaram a um mesmo resultado, independentemente. Propuseram um teorema conhecido como Equilíbrio de Hardy-Weinberg:

Populações que não evoluem:  Equilíbrio de Hardy-Weinberg

Condições para que haja o equilíbrio:

  • população suficientemente grande ( tamanho infinito!).
  • panmixia: cruzamentos devem ocorrer ao acaso.
  • ausência dos fatores evolutivos: mutação, seleção natural e migração (emigração ou imigração ).

As proporções dos alelos dominantes e recessivos se mantêm constantes, indefinidamente, de geração em geração.

Frequência gênica e frequência genotípica -  Um modelo

População inicial: 640 indivíduos AA, 320 indivíduos Aa, 40 indivíduos aa  = 2.000.

Frequência genotípica: - respectivamente: AA = 0,64 (64%), Aa = 0,32 (32%) , aa = 0,04 (4%).

 Frequência gênica:

  •  frequência do gene “A” e do gene “a” nesta população: - gene “A” = 0,8 ou 80%    1280 indivíduos A A + 320   indivíduos Aa  = 1600 genes em 2000 = 0,8.
  • frequência do gene “a” será: - 0,2 ou 20%    80 genes “a” nos 40 indivíduos a a + 320 nos indivíduos A a  = 400   genes em 2000  = 0,2.

População na geração seguinte: - Como ficará a composição genotípica nessa população?

Admitimos que nenhum dos fatores evolutivos esteja interferindo nos cruzamentos. Assim, teremos:

- Probabilidade de nascer indivíduo AA = 0,8 x 0,8 = 0,64 ou 64%.

- Probabilidade de nascer indivíduo aa = 0,2 x 0,2 = 0,04 ou 4%.

- Probabilidade de nascer indivíduo Aa = 2. ( 0,2 x 0,8 ) = 0,32 ou 32%.

Relação entre a frequência dos genes e dos genótipos

Frequência do gene A = p  e frequência do gene  a = q.  Assim sendo:

Frequência de AA = p2, de Aa = 2 pq  e de aa = q2 ,  portanto,  a frequência dos genótipos obedece ao desenvolvimento do binômio ( p + q )2  =  p2 + 2 pq + q2.

Cálculo da frequência dos genes na população

Sabendo-se a frequência do genótipo recessivo ( q2 ), é possível extrair a frequência do gene recessivo e consequentemente do gene dominante e dos genótipos e fenótipos que compõem a população.

Sumário

- Populações que não evoluem: Equilíbrio de Hardy-Weinberg
i. Frequência gênica e frequência genotípica
ii. Relação entre a frequência dos genes e dos genótipos
iii. Cálculo da frequência dos genes na população
Assine login Questões de Revisão image Questões dissertativas image