Texto descritivo

Texto descritivo

Que é um texto descritivo? Trata-se do texto que visa a caracterizar um objeto, uma pessoa, um ambiente. Normalmente, o fragmento descritivo é parte de um corpo maior: o narrativo (ou narrativo-descritivo). Chamamos narrativo o texto que sequencia episódios, fatos, acontecimentos reais ou fictícios. O fragmento descritivo ampara a narrativa em seu aspecto espacial (ou mesmo temporal), destaca personagens, reforçando seu caráter ou suas ações; é, enfim, um dado que assegura a verossimilhança necessária à fábula. 

Repare a importância da descrição (que destacamos) nos fragmentos narrativos transcritos a seguir:

"João Romão foi, dos treze aos vinte e cinco anos, empregado de um vendeiro que enriqueceu entre as quatro paredes de uma suja e obscura taverna nos refolhos do bairro do Botafogo; e tanto economizou do pouco que ganhara nessa dúzia de anos, que, ao retirar-se o patrão para a terra, lhe deixou, em pagamentos de ordenados vencidos, nem só a venda com o que estava dentro, como ainda um conto e quinhentos em dinheiro.

Proprietário e estabelecido por sua conta, o rapaz atirou-se à labutação ainda com mais ardor, possuindo-se de tal delírio de enriquecer, que afrontava resignado as mais duras privações. Dormia sobre o balcão da própria venda, em cima de uma esteira, fazendo travesseiro de um saco de estopa cheio de palha. A comida arranjava-lha, mediante quatrocentos réis por dia, uma quitandeira, sua vizinha, a Bertoleza, crioula trintona, escrava de um velho cego residente em Juiz de Fora e amigada com um português que tinha uma carroça de mão e fazia fretes na cidade. (...)"

(AZEVEDO. Aluísio, O Cortiço.)

"Na planície avermelhada os juazeiros alargavam duas manchas verdes. Os infelizes tinham caminhado o dia inteiro, estavam cansados e famintos. Ordinariamente andavam pouco, mas como haviam repousado bastante na areia do rio seco, a viagem progredira bem três léguas. Fazia horas que procuravam uma sombra. A folhagem dos juazeiros apareceu longe, através dos galhos pelados da caatinga rala.

Arrastaram-se para lá, devagar, Sinhá Vitória com o filho mais novo escanchado no quarto e o baú de folha na cabeça, Fabiano sombrio, cambaio, o aió a tiracolo, a cuia pendurada numa correia presa ao cinturão, a espingarda de pederneira no ombro. (...)"

(RAMOS. Graciliano, Vidas Secas)

Sumário

- Tipos de textos descritivos
i. Tipos de Descrição
ii. Descrição: Reconhecimento
Assine login