Que Matérias Estudar para o Enem

Publicado em 25 de julho de 2016

enem-logo-grande

O Enem é constituído por 180 questões e uma redação. Os candidatos têm, em média, três minutos para resolver cada questão e aproximadamente uma hora para escrever a redação.

O exame ocorre durante dois dias. As questões estão divididas em quatro áreas de conhecimento; cada uma delas contém 45 questões.

As quatro áreas de conhecimento são: Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação; e Matemática e suas Tecnologias.

Vejamos o que cada área de conhecimento engloba:

1. Ciências Humanas e suas Tecnologias
Nessa área, testam-se as matérias de História, Geografia, bem como Filosofia e Sociologia.
É importante ressaltar que tanto História como Geografia não se limitam a conceitos sobre o Brasil, isto é, o aluno precisa estudar História e Geografia não só do Brasil, como também Geral.

É imprescindível que ele estude Filosofia e Sociologia. Caso não tenha tido essas matérias no colégio, recomendamos as aulas do Educabras.com (www.educabras.com).

2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias
Nessa área, testam-se as matérias de Química, Física e Biologia.

À medida que o Enem foi sendo adotado como Vestibular por mais e mais faculdades, tais matérias passaram a representar uma fração significativa do exame. Não basta mais ter noções básicas de Química, Física e Biologia. Hoje, o Enem exige que o aluno as estude como se estivesse se preparando para o Vestibular.

3. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação
Nessa área testam-se Português, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física, Tecnologia da Informação e Comunicação.

Em seus primeiros anos, a quase totalidade das questões de Português do Enem testava Interpretação de Textos. Hoje, a prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnológicas é mais elaborada e exige muito do aluno, que precisa ter conhecimentos sobre Literatura e Arte. O Enem se reserva o direito de fazer perguntas sobre Educação Física, uma demonstração de que o Enem espera do aluno a aquisição de conhecimentos que não se limita ao aprendido em sala de aula.

O exame também passou a cobrar Língua Estrangeira. O aluno pode escolher entre Inglês e Espanhol. Nas questões de Língua Estrangeira costuma cair Interpretação de Texto. O aluno precisa ler textos em inglês (ou espanhol) e conseguir responder às questões.
A Redação é de grande importância e pode determinar se o aluno será ou não aceito na faculdade escolhida, sendo portanto, fundamental que melhore sua escrita. Até hoje, o Enem sempre exigiu que os candidatos escrevessem uma redação dissertativa e, assim, todos devem saber no que ela consiste e saber redigi-la com competência.

4. Matemática e suas Tecnologias
Nessa área, testa-se a matéria de Matemática.

Esse exame não costuma testar conceitos muito difíceis, mas exige bastante raciocínio matemático e habilidade de aplicar conceitos da matéria para resolver problemas do cotidiano. Vale ressaltar que essa prova testa assuntos específicos. Portanto, o aluno deve estudar essa matéria como se estivesse se preparando para o Vestibular.

Estratégias para melhorar seu desempenho no Enem

O Enem é uma prova longa, especialmente porque a maioria das questões inclui um texto ou um gráfico. O aluno precisa ler a questão inteira com calma e atenção, pois todas exigem certo raciocínio ou reflexão. Mesmo os melhores alunos precisam saber administrar o tempo; caso contrário, correm o risco de que não seja suficiente para responder a tudo.

Recomendamos que o aluno dê uma lida bastante rápida em todas as questões do exame antes de iniciá-lo. A razão disso é que ele deve responder às questões mais fáceis antes das mais difíceis, por dois motivos. Em primeiro lugar, essa constitui uma forma de “aquecer o cérebro”. Muitas pessoas que prestam o Enem, principalmente as mais ansiosas, intimidam-se com um exame tão importante. À medida que o candidato responde a algumas questões, percebe que o Enem não é um bicho de sete cabeças. Contudo, se iniciar o exame pela tentativa de responder às questões mais difíceis, arrisca-se a entrar em pânico. Em segundo, essa estratégia lhe permite acertar o maior número possível de questões, principalmente se não tiver tempo de concluir a prova. Após responder às mais fáceis, pode tentar resolver as mais difíceis. A pior armadilha é ficar preso em uma ou mais perguntas — não acertar a resposta — e, além disso, não ter tempo de responder àquelas que teria acertado.

Outra consideração importante é se o candidato deve escrever a redação no início, meio ou no final do exame. Como já foi mencionado, o candidato precisa redigi-la em cerca de uma hora. Não recomendamos que a deixe para o final, pois mesmo um bom escritor precisa de tempo suficiente para elaborar uma boa dissertação. Esta é de grande importância: o aluno não deve dedicar pouco tempo a ela. É um erro utilizar o tempo que deveria ser dedicado à Redação para responder a questões difíceis, pois ela e questões mais fáceis são as prioridades. Se sobrar tempo, o estudante deve tentar responder às questões mais complexas. Vale ressaltar que uma redação dissertativa requer raciocínio e a defesa de um ponto de vista. Assim, não se trata de algo a ser elaborado em alguns minutos.

É importante lembrar que mesmo os melhores alunos precisam se preparar para o Enem, um exame diferente do Vestibular. Esse preparo não se limita a dominar o conteúdo exigido, mas significa também saber administrar o tempo de prova. A melhor forma de consegui-lo é fazer provas do Enem de anos anteriores. O aluno precisa se acostumar ao estilo de questão do exame. Precisa saber como administrar o tempo disponível para responder a todas as questões da prova, que é longa. O aluno consciente não deve chegar ao dia do exame sem nunca ter feito simulados do Enem. Caso contrário, corre o risco de ter a desagradável surpresa de não conseguir concluir o exame por não ter aprendido a dividir o tempo a contento.

Anos atrás, a maioria das questões do Enem consistia em Interpretação de Textos e Raciocínio Matemático. Hoje, o exame pede todas as matérias do currículo do Ensino Médio brasileiro. Isso implica a necessidade de estudar e revisar muito conteúdo e, por conseguinte, de dispor de tempo, disciplina e de uma boa programação de estudos.

Saber que matérias estudar para o Enem constitui apenas o primeiro passo para ter um bom desempenho na prova. É recomendável também desenvolver um plano de estudos e segui-lo. Aconselhamos que o aluno faça simulados de provas de Enem para diagnosticar seu preparo e se familiarizar com o tipo de questão pedido na prova.

Nos dias anteriores ao Enem, é importante se alimentar bem e descansar. É contraproducente passar a noite anterior à prova se debruçando sobre livros ou apostilas. O estudante deve minimizar o estresse, manter a calma e enfrentar o exame com tranquilidade. Estresse exagerado consome energia e é muito prejudicial, física e mentalmente e, por esse motivo, o preparo para o Enem precisa ser um processo de vários meses. O aluno que procrastinar e tentar estudar para o exame em alguns dias arrisca-se a ter um péssimo desempenho. Fazer uma boa prova depende não apenas de preparo acadêmico e do conjunto de conhecimentos obtido, mas também de disciplina e organização.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116