O que devo estudar para o Vestibular

Publicado em 27 de julho de 2016

Prova de Vestibular

“O que devo estudar para o Vestibular?”, é uma das perguntas feitas por muitos vestibulandos. De fato, o exame é difícil e exige muito conhecimento e preparo. Além disso, é de extrema importância para muitos alunos, principalmente para os que almejam uma carreira em campos como Medicina e Direito, cuja formação universitária é imprescindível.

A pergunta do que se deve estudar para o Vestibular mostra-se especialmente pertinente para alunos que não fazem um Curso presencial — os que estudam sozinhos, com livros didáticos, apostilas ou pela Internet.

Neste artigo, oferecemos algumas sugestões para quem está se preparando para o Vestibular, principalmente para estudantes que não estão fazendo um Curso Pré-Vestibular.

O primeiro passo consiste na decisão do aluno sobre que vestibulares prestar — etapa fundamental porque muitas faculdades substituíram o Vestibular pelo Enem. Há a possibilidade de o vestibulando descobrir que precisa se preparar para esse único exame. Nesse caso, recomendamos que leia os artigos do Blog do Educabras.com sobre como se preparar para ele.

Caso o aluno almeje estudar em uma faculdade que ainda exige o Vestibular, deve ler o Manual do Candidato, de extrema importância, pois revela o que se exige na prova e fornece informações importantes sobre as matérias testadas. Espera-se que todo exame Vestibular teste os mesmos tópicos: Português, História, Geografia, Inglês, Matemática, Biologia, Química e Física. Mas há Vestibulares que cobram matérias adicionais, como Filosofia, Sociologia e Arte. Há vestibulares que pedem a matéria de Inglês; há outros que permitem que o aluno escolha Espanhol ou até Francês, Italiano ou ainda Alemão. O Manual do Candidato informa as matérias exigidas e o formato da prova. Algumas faculdades aplicam mais de um tipo de exame: as matérias exigidas dependem do curso. Exemplificando: o Vestibular para Administração de certa faculdade pode não testar as Ciências. Imagine a frustração do aluno que dedicou horas e mais horas ao estudo de Química, Física e Biologia para o Vestibular e, no dia da prova, descobriu que essas matérias não cairiam no exame. É imprescindível, portanto, que ele sempre consulte o Manual do Candidato. Caso contrário, arrisca-se a estudar assuntos e até mesmo matérias que não são pedidas no exame. O tempo de estudo é limitado e há muito a estudar. Portanto, o aluno precisa se concentrar nos assuntos relevantes para as provas que prestará.

É extremamente recomendável que o estudante adquira experiência com os exames vestibulares que enfrentará. Não basta ater-se à matéria que cairá na prova, mas precisa também se familiarizar com os exames que fará. Há profundas diferenças entre o exame vestibular de diferentes faculdades. Por exemplo, um vestibular pode conter questões curtas e outro, longas. Um exame pode conter apenas questões de múltipla escolha e outro, dissertativas. Além disso, o tipo de pergunta pode variar muito entre os diversos testes. Em alguns deles, há questões interdisciplinares; em outros, o candidato precisa ler um texto e responder às questões relacionadas a ele. Em suma, preparar-se para um exame vestibular em particular não significa preparar-se para todos eles.

Resumindo: a forma de preparo para esse exame consiste em descobrir que matérias e assuntos são exigidos, estudá-los com afinco e resolver as provas dos últimos anos.

A Redação

A maioria dos exames vestibulares exige que o aluno escreva uma redação. Ele deve consultar o Manual do Candidato das faculdades em que almeja estudar para averiguar se o vestibular a pede ou não.

O tipo de redação exigida pela quase totalidade dos Vestibulares é a dissertativa. Se o aluno não souber o que isso significa, corre o risco de tirar zero nessa parte tão importante da prova e, vale lembrar que alguns vestibulares automaticamente eliminam o candidato caso obtenha essa nota.

Um bom texto dissertativo possui duas características básicas. A primeira é não conter erros gramaticais crassos. Mesmo o mais talentoso dos escritores não pode se dar ao luxo de cometer erros básicos de ortografia, concordância e pontuação, que são tão comuns. O aluno precisa escrever de forma legível e deve saber empregar vírgulas. Escrever incorretamente demonstra falta de preparo. É necessário que todo brasileiro saiba se expressar corretamente em sua própria língua, principalmente se pretende estudar em uma faculdade. Portanto, todos devem estudar as regras de Gramática com afinco. Nenhum aluno pode negligenciá-las.

A segunda característica básica é ser coerente. O aluno precisa saber defender seu ponto de vista. Escrever uma redação dissertativa significa defender uma posição. Por exemplo, se o tema da redação for: “A descriminalização das drogas diminuiria a criminalidade no Brasil?”, não basta o aluno expressar sua opinião. É necessário que assuma uma posição e a defenda. Não vem ao caso se argumentará a favor ou contra a descriminalização das drogas. O que importa é que o faça com coerência e argumentos bem fundamentados.

Escrever bem requer muita prática. Recomendamos que o candidato consulte os temas de redação de anos anteriores dos Vestibulares que pretende prestar. Deve simular a redação: elaborá-la respeitando o limite de tempo imposto pela prova. Por exemplo, se os candidatos tiveram uma hora para escrever o texto, também ele deve se limitar a esse período. Após concluí-la, deve comparar o que fez com as melhores redações do ano, se estiverem disponíveis. Caso contrário, pode compartilhar o que redigiu com pais, professores e colegas capazes de oferecer sugestões e comentários honestos.

A prova de Língua Estrangeira

Há pessoas que tem facilidade com línguas estrangeiras. Para alguns alunos, as questões de Inglês (ou Espanhol) são as mais fáceis da prova. Contudo, vale ressaltar que a prova de Língua Estrangeira de alguns Vestibulares é muito difícil, mesmo para quem é fluente nela.

A maioria das questões de Língua Estrangeira testa Interpretação de Textos. Saber ler um texto e responder a questões relacionadas a ele é a chave para ter um bom desempenho na prova de Inglês ou Espanhol.

Não há fórmula mágica para melhorar a habilidade de interpretar textos em outro idioma, mas é necessário praticar a leitura de textos, buscando artigos em revistas e livros. Consulte um dicionário caso haja palavras que você desconheça e se mostrem fundamentais para a compreensão dos textos. Estes devem ser cada vez mais complexos. Trata-se de um processo com duração de, no mínimo, alguns meses. Recomendamos, portanto, que o aluno comece a se preparar para o Vestibular o quanto antes. Na realidade, esse processo se iniciará assim que ele ingressar no Ensino Médio e, quanto mais aprender no colégio, menos terá de estudar nos meses anteriores ao Vestibular.

O estudo pela Internet

A Internet constitui um excelente veículo que pode ajudar o aluno no preparo para o Vestibular. O Educabras.com (www.educabras.com), por exemplo, disponibiliza para os assinantes o conteúdo didático que devem estudar para o Vestibular. O portal inclui as principais matérias testadas pelos Vestibulares, inclusive Sociologia, Filosofia, Arte e Língua Estrangeira (Inglês e Espanhol).

Além das aulas, no Educabras.com o assinante encontra dezenas de milhares de questões e as provas de anos passados. Como já mencionamos, não basta se ater ao conteúdo exigido pelos exames. É necessário também fazer as provas aplicadas em anos anteriores. O sistema de provas do Educabras.com permite que o assinante faça os exames on-line quantas vezes quiser. Estes são corrigidos imediata e automaticamente. Além disso, o sistema do portal indica as aulas relacionadas às questões que o assinante errou e, assim, além de corrigir a prova, identifica os assuntos que ele precisa estudar ou revisar.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116