Dislexia Tratamento

Publicado em 23 de janeiro de 2020 Autor:

Se você suspeita que seu filho seja disléxico, é importante consultar um médico e, ao mesmo tempo, compartilhar sua suspeita com os professores e pedagogos do colégio onde ele estuda. É importante ressaltar que quanto mais cedo for diagnosticada a dislexia, mais fácil será superá-la. O ideal é que o diagnóstico seja feito por um profissional. Este deve ser especializado em dificuldades de aprendizagem. Assim, além de identificar o desafio de aprendizagem da criança, ele poderá desenvolver um programa de ensino adequado às necessidades dela. 

É importante saber que nunca é tarde demais para ensinar crianças disléxicas a ler e a processar informações com eficiência. Isso vale também para adultos. Um adulto disléxico pode aprender a ler e a escrever. Contudo, à medida que a criança vai crescendo, torna-se mais difícil ajudá-la a superar a dislexia. Portanto, o tratamento não deve ser postergado.

Alguns estudos sugerem que um tratamento adequado, administrado ainda cedo na vida escolar de uma criança, pode corrigir as falhas nas conexões cerebrais a tal ponto que as dificuldades de aprendizagem desapareçam por completo.

Dislexia – Tratamento

Diferentemente da habilidade de aprender a falar – que praticamente toda criança acaba adquirindo -, a leitura precisa ser ensinada. A dislexia pode ser superada por meio de métodos adequados de tratamento e com muita atenção e carinho. Crianças disléxicas que receberam tratamento desde cedo conseguem aprender a ler com muito mais facilidade. Tratar da dislexia cedo evita com que a criança tenha um mau desempenho acadêmico e que, consequentemente, passe a desgostar de estudar. Se o tratamento for postergado, o disléxico terá de se esforçar muito para conseguir adquirir as ferramentas necessárias para aprender a ler com relativa facilidade.

Há diversos tratamentos que podem ajudar o disléxico a superar essa dificuldade de aprendizagem. É importante ressaltar que não há um único tratamento para dislexia que seja adequado a todas as pessoas. Contudo, a maioria dos tratamentos enfatiza a assimilação de fonemas, o desenvolvimento do vocabulário, a melhoria da compreensão e a fluência na leitura. O tratamento para dislexia ajuda o disléxico a reconhecer sons, sílabas, palavras e, por fim, frases. É aconselhável que a criança disléxica leia em voz alta com um adulto para que ele possa corrigi-la.

Se seu filho é disléxico, incentive-o a ler com frequência. Uma pessoa disléxica aprende a ler com menos dificuldade à medida que pratica a leitura. Contudo, é importante saber que ajudar disléxicos a melhorar a leitura é muito trabalhoso e exige muita atenção, paciência e repetição. Mas um bom tratamento certamente rende bons resultados. 

Professores podem utilizar diversas técnicas que empregam a audição, a visão e o tato para ajudar uma criança a processar informações e, assim, melhorar a leitura. Por exemplo, a criança pode ouvir uma lição gravada e traçar com o dedo a forma das letras e das palavras que está ouvindo.

Apesar dos desafios enfrentados pela maioria das escolas brasileiras – salas de aula lotadas e falta de recursos para pesquisas científicas –, a dislexia precisa ser combatida. Muitos casos de dislexia passam despercebidos nas escolas brasileiras, inclusive em colégios particulares. Muitas crianças inteligentíssimas que sofrem de dislexia aparentam ser péssimos alunos: muitas delas se envergonham de suas dificuldades acadêmicas, abandonam a escola e se isolam de amigos e familiares. Muitos pais que têm um filho disléxico nem sequer procuram saber o que é dislexia e não o ajudam a superar essa dificuldade de aprendizagem. Isso é lamentável, pois crianças disléxicas que recebem um tratamento adequado podem não apenas superar essa dificuldade, mas até mesmo utilizá-la como benefício para se sobressair, tanto pessoal como profissionalmente.

Estratégias para o tratamento de dislexia

Procure outras atividades para seu filho disléxico

O apoio emocional de pais e professores é fundamental para crianças disléxicas. É importante que a criança disléxica pratique atividades que não envolvam a leitura, nas quais ela possa se sobressair. Isso ajudará a aumentar sua autoestima.

É importante que uma criança disléxica tenha êxito em diversas atividades para que não passe a acreditar que não é boa em nada na vida. Superar a dislexia é um processo muito trabalhoso e que demanda muito tempo, mas a vida da criança precisa ter outros focos para que ela não se sinta infeliz ou inadequada.

Seja positivo

Reconheça e elogie os talentos e habilidades de seu filho. Demonstre amor e carinho. Lembre-se:  dificuldades de aprendizagem podem facilmente afetar a autoestima da criança.

Converse com seu filho

Explique ao seu filho o que é a dislexia. É fundamental que a criança entenda que o fato de ela ser disléxica não constitui um fracasso pessoal e que ela não tem culpa por sofrer dessa dificuldade de aprendizagem. A criança precisa aprender a lidar com esse desafio e acreditar que conseguirá superá-lo.

Estude com seu filho

Há escolas que ajudam crianças disléxicas a superar essa dificuldade de aprendizagem. Contudo, é necessário que os pais de uma criança disléxica também se envolvam no processo. Eles devem dedicam tempo ao filho e ajudá-lo a praticar a ler e a escrever. Isso deve ser feito em um lugar silencioso, onde não há distrações. Vale ressaltar, porém, que estudar de forma ininterrupta durante muitas horas é cansativo e até mesmo contraproducente.

Mantenha contato com os professores e educadores do seu filho

É fundamental monitorar o progresso de seu filho. Seja proativo! Ajude-o a superar a dislexia. 

É importante que tanto os disléxicos como seus familiares mantenham a persistência e o otimismo. Se a criança disléxica receber o tratamento adequado, poderá ter resultados extraordinários.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.