Deficiência auditiva na escola

Publicado em 26 de fevereiro de 2019

Deficiência auditiva na escola

Este blog é voltado para professores e educadores que ensinam alunos com deficiência auditiva.

É importante ressaltar que o grau de deficiência auditiva varia muito – de ligeira deficiência à surdez completa. Mesmo que não haja nenhum aluno surdo na sala de aula, é possível que haja estudantes que precisam usar um aparelho auditivo.

Algumas medidas podem ser tomadas para lidar com o problema de deficiência auditiva na escola:

1. O uso de aparelhos auditivos
Em primeiro lugar, é importante entender como funciona um aparelho auditivo. Este amplia todo som que há em um ambiente. Isso significa que há sons que pessoas com audição normal pouco percebem, mas que são extremamente perturbadoras para quem usa um aparelho auditivo. O motivo disso é que por meio de um aparelho auditivo, ouve-se praticamente tudo: o ruído de uma cadeira que é empurrada e de um lápis que é batido contra a mesa. A pessoa que usa um aparelho auditivo é obrigada a ouvir um constante ruído de fundo todo o dia.

Portanto, no caso de haver algum aluno que use um aparelho auditivo, recomenda-se que, na sala de aula, sejam desligados os aparelhos que criam ruído de fundo, como ventiladores e projetores, a menos que seja necessário utilizá-los. A eliminação de ruídos desnecessários ajudará o aluno com deficiência auditiva a se concentrar melhor em sala de aula.

Tecnologias de apoio podem ajudar alunos com deficiência auditiva, pois eliminam o ruído de fundo e permitem que tais estudantes ouçam o que é dito em sala de aula. Uma tecnologia de apoio é o Sistema FM, que é capaz de transmitir o som diretamente para o dispositivo de escuta.

Alguns desses dispositivos exigem a utilização de equipamentos de ampliação de som. Portanto, se o professor for utilizá-los, é necessário que os alunos com deficiência auditiva estejam sentados perto do equipamento e que conseguiam ouvir as vozes ampliadas. Se o professor costuma usar um microfone, este deve ser utilizado por todas as pessoas na sala de aula que participam de discussões em grupo. Caso contrário, o aluno com deficiência auditiva conseguirá ouvir apenas o que diz o professor, e não o que dizem os outros alunos.

2. Comunicação eficaz
A comunicação eficaz é vital para que um aluno com deficiência auditiva tenha sucesso acadêmico. Já que muitos desses estudantes tentam entender o que o professor está falando por meio de leitura labial, é importante que o professor se conscientize disto:

– O aluno com problemas auditivos deve sentar em um lugar na sala de aula onde consiga enxergar bem – tanto o professor como o quadro-negro.
– Quando o professor estiver falando, deve olhar em direção aos alunos com problemas de audição, pois muito deles conseguem fazer leitura labial. O professor nunca deve se dirigir a esses alunos quando estiver de costas para eles.
– O professor precisa falar de forma natural e clara. É fundamental enunciar as palavras, mas sem exagerar. É importante ressaltar que falar mais alto não é a solução. Caso o professor seja do sexo masculino e tenha barba ou bigode, deve mantê-los aparados. Assim, alunos com deficiência auditiva poderão enxergar seus lábios enquanto ele estiver falando.
– O professor deve fazer uso de expressões faciais, gestos e linguagem corporal para se comunicar. Contudo, é importante que não exagere.

Durante a aula, o professor deve repetir as ideias e os pontos centrais. Isso é muito importante – não apenas para alunos com problemas de audição, mas também, para o restante da classe. O que é repetido pelo professor costuma ser lembrado pelo aluno.

3. Escreva o que for importante
O professor deve adotar métodos de ensino que atendam às necessidades de alunos com problemas auditivos. Por exemplo, é imprescindível que escreva no quadro-negro tudo que for importante: tarefas de casa, regras, regulamentos, etc. Todas as informações importantes devem ser escritas, pois se forem transmitidas oralmente, há a possibilidade de não serem ouvidas pelos estudantes com problemas auditivos.

Para um aluno com problemas auditivos, a visão é a principal forma de captar informações. Portanto, o professor deve fazer uso frequente de recursos visuais. Estes incluem cartazes, gráficos, imagens, artefatos, etc.

4. Seja paciente
Escutar é algo extremamente cansativo para uma pessoa que sofra de deficiência auditiva. Se você já visitou um país cuja língua não falava fluentemente, pense no sentimento de frustração que sentiu ao tentar entender o que as pessoas lhe diziam. É assim que se sentem as pessoas com problemas auditivos: precisam fazer um esforço enorme para entender o que está lhes sendo dito.

É necessário, portanto, ser muito paciente quando estiver falando com alguém que sofra de deficiência auditiva. Pode levar tempo para ele entender o que você está dizendo e para conseguir articular uma resposta.

5. Conte com a ajuda de outros alunos na sala de aula
Recomenda-se que um aluno com deficiência auditiva seja auxiliado por um colega que possa ajudá-lo. Se o professor estiver muito ocupado ou se houver muitos alunos na sala de aula, o ideal é que estes se voluntariem para ajudar o colega com problemas de audição. Podem compartilhar com ele suas anotações e ajudá-lo a se preparar para as provas.

6. Monitore o progresso do aluno
É fundamental monitorar o progresso de alunos com deficiência auditiva. O professor não deve medir esforços para dar a tais estudantes todos os meios necessários para que tenham sucesso acadêmico.

Mesmo que o professor seja muito ocupado, é imprescindível que dedique o tempo necessário para assegurar que alunos que sofrem de deficiência auditiva consigam acompanhar a aula. O professor não deve se esquecer deles, mesmo que esteja extremamente atarefado.

Outra recomendação para enfrentar o problema de deficiência auditiva na escola é esta: os professores devem compartilhar suas experiências com outros educadores que ensinam alunos com deficiência auditiva. É aconselhável também consultar especialistas no assunto. Estes podem ajudar o professor a adaptar seus métodos de ensino para atender às necessidades de alunos com problemas de audição.

Fonte da Imagem: https://www.thoughtco.com/recognizing-characteristics-of-deafness-3110771

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116