Como lidar com alunos que exibem transtornos de comportamento

Publicado em 11 de fevereiro de 2019

Indisciplina na sala de aula
Em quase toda sala de aula há alunos que manifestam transtornos de comportamento. Há estudantes que mentem, roubam, brigam, xingam e gritam. Há alunos que nem sequer comparecem às aulas. Ensinar tais jovens faz com que muitos professores pensem em desistir da carreira de educador. Contudo, conseguir ajudar alunos problemáticos constitui fonte de satisfação para muitos professores.

Alunos que exibem distúrbios emocionais e problemas sérios de comportamento precisam estudar em um ambiente positivo e muito bem estruturado, que estimule o crescimento emocional e intelectual, a autoestima e a disciplina.

Neste blog, o Educabras oferece algumas dicas para o professor lidar com alunos que se comportam mal em sala de aula. Estas técnicas são eficazes, especialmente em relação a alunos que apresentam distúrbios de comportamento:

1. Estabeleça as regras de comportamento em sala de aula já no início do ano.
O professor precisa estabelecer regras de comportamento já no primeiro dia de aula. Elas devem ser simples e de fácil compreensão.

É fundamental que o professor mantenha a disciplina em sala de aula, mas isso precisa ser feito de forma equilibrada. Os alunos não podem pensar que o professor os repreende porque está de mau humor e nervoso. Mesmo se o professor estiver bastante aborrecido com os alunos, deve tratá-los com calma. Um educador pode ser exigente e até duro, mas nunca pode passar a impressão de ser injusto, cruel ou excessivamente autoritário.

2. Demonstre interesse por todos os alunos, especialmente pelos mais malcomportados.
Muitos alunos se comportam mal em sala de aula porque querem chamar a atenção do professor. Uma forma de combater esse problema é o educador agir de forma proativa e demonstrar interesse pelo bem-estar e progresso acadêmico de todos os alunos, especialmente daqueles que sofrem de transtornos emocionais ou dificuldades de aprendizagem.

3. Auxilie os alunos que encontram dificuldades em progredir nos estudos.
Muitos alunos se comportam mal em sala de aula porque se sentem frustrados: sofrem de algum problema de aprendizagem e encontram dificuldades em assimilar o que está sendo transmitindo em sala de aula. É fundamental que o professor dedique atenção especial a esses alunos.

4. Demonstre afeto: seja atencioso com todos os alunos.
Muitos alunos se comportam mal porque necessitam de afeto e apoio emocional. Demonstrar interesse genuíno pelos alunos constitui uma forma de combater a indisciplina em sala de aula.

5. Não permita que o mau comportamento se dissemine em sala de aula.
Em muitos casos, um aluno se comporta mal porque está sendo influenciado por outros alunos. Portanto, em certos casos, é necessário que o professor designe o assento de cada aluno em sala de aula. Alunos que se comportam mal costumam sentar juntos. Mantê-los separados é uma forma de desestimular o mau comportamento.

6. Consulte professores que já ensinaram seus alunos malcomportados.
É aconselhável conversar com professores que já ensinaram os alunos de sua classe que exibem mau comportamento. As experiências desses professores podem ser esclarecedoras.

7. Reúna-se com os pais dos alunos que se comportam mal em sala de aula.
Os pais podem ajudar o professor a identificar o motivo pelo qual o filho deles se comporta mal em sala de aula. Em certos casos, os pais são os maiores aliados do professor. Contudo, podem também ser a fonte do problema: o próprio motivo por que o filho se comporta mal em sala de aula.

Muitos pais querem ajudar tanto os filhos como o professor. O apoio dos pais pode ser imprescindível para que o professor tenha êxito em minimizar o mau comportamento na classe.

8. Caso seja necessário, peça a ajuda do diretor do colégio ou de algum psicólogo.
Certos alunos que exibem transtornos de comportamento necessitam de ajuda profissional. Está além da capacidade do professor ajudá-los. É importante que o educador saiba que, em certos casos, é necessário pedir auxílio ao diretor do colégio ou encaminhar o aluno a um psicologo ou psiquiatra.

Ensinar é uma profissão extraordinária, mas pode ser bastante estressante. É fundamental que o professor encontre formas de aliviar o estresse e relaxar, principalmente quando lida diariamente com jovens que exibem problemas de comportamento em sala de aula.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116