Como estudar para o Enem

Publicado em 30 de agosto de 2018

Como estudar para o Enem

O Enem – Exame Nacional do Ensino Médio – é de importância fundamental para quem pretende cursar uma faculdade, pois substituiu o vestibular de muitas universidades no Brasil. De fato, o Enem se tornou o maior exame vestibular do País. Milhões de brasileiros prestam essa prova, que, no momento, é aplicada apenas uma vez ao ano.

O objetivo do Enem é avaliar o desempenho dos alunos ao final do Ensino Médio. Contudo, muitos candidatos que prestam o Enem se formaram do colégio há muitos anos. Alguns deles já fizeram um curso superior, mas decidiram fazer outra faculdade. Muitas pessoas que se encontram em tal situação não estudam os assuntos testados pelo Enem há anos. Este blog é voltado não apenas aos alunos que estão cursando o Ensino Médio ou que se formaram faz pouco tempo, mas também às pessoas que se formaram do colégio há anos e que agora estão retornando aos estudos para prestar o Enem.

O Enem, que foi criado pelo Ministério da Educação, diferencia-se da maioria dos vestibulares. Em geral, um exame vestibular testa conhecimentos específicos. A maioria das questões de múltipla escolha de provas de vestibular são relativamente curtas e objetivas. Já o Enem é um exame que também testa conhecimentos gerais e visa a medir a capacidade intelectual dos candidatos. Esses objetivos se espelham no conteúdo exigido pelo exame e na forma pela qual são formuladas as questões.

É importante que os participantes saibam que o Enem mudou muito nos últimos anos e que constitui uma prova que está em constante metamorfose. Diferentemente de um exame vestibular, o modelo da prova do Enem não é determinado por uma faculdade, e sim, pelo governo brasileiro. Isso significa que mudanças no sistema educacional do Brasil podem se refletir na prova do Enem. É altamente recomendável, portanto, que todas as pessoas que pretendem prestar o exame consultem o Edital.

O Enem foi introduzido há duas décadas. Nos primeiros anos, era uma prova relativamente curta, que testava Interpretação de Textos, Raciocínio Matemático e Conhecimentos Gerais. Com o passar dos anos, o Enem foi ganhando muita importância e muitas faculdades, especialmente as federais, adotaram-no como exame vestibular. Consequentemente, o exame mudou de formato e passou a testar conhecimentos específicos. Mesmo muitas universidades que não o adotaram – e que continuam a aplicar seu próprio exame vestibular – dão certa importância à nota do Enem. Para a grande maioria das pessoas que pretende estudar em uma faculdade no Brasil, o Enem se tornou uma prova obrigatória.

Dicas de como estudar para o Enem

1. Saiba que matérias são testadas pelo exame.
Antes de mais nada, o candidato precisa saber que matérias deve estudar para se preparar para o Enem. No momento, o exame testa as seguintes matérias: Português, Matemática, História, Geografia, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Física, Biologia, Química, Filosofia, Sociologia e Arte. Todas as questões são de múltipla escolha. Contudo, o candidato também precisa elaborar uma redação dissertativa.

2. Domine a habilidade de interpretar textos.
O Enem mudou muito desde que foi introduzido, duas décadas atrás. Contudo, há certos aspectos do exame que não mudaram significativamente. Por exemplo, as questões costumam ser mais longas que as de provas de vestibular. Além disso, muitas das questões do Enem exigem que o candidato leia e interprete um texto. É imprescindível, portanto, que o candidato aprenda a interpretar textos corretamente. O Educabras.com, www.educabras.com, disponibiliza aulas de Interpretação de Textos para seus assinantes.

Uma das respostas à pergunta de como estudar para o Enem – que é feita, com frequência, por tantos candidatos – é esta: antes de mais nada, aprenda a interpretar textos corretamente. Ademais, é importante lembrar que o Enem é uma prova longa. Isso significa que é necessário que o candidato aprenda a interpretar textos com agilidade.

3. Estude os assuntos de Português mais testados pelo Enem.
Anos atrás, as questões de Português do Enem costumavam testar apenas Interpretação de Textos. Hoje, o exame testa outros tópicos, como figuras de linguagem, conotação e denotação, intertextualidade e ambiguidade, entre outros.

Nos últimos anos, o Enem também passou a incluir algumas questões de Literatura. A maioria delas testou o Modernismo. Não se sabe se o Enem continuará a enfatizar esse movimento ou se também incluirá questões sobre outros períodos literários. Portanto, é recomendável que os candidatos estudem todos eles.

4. Aprimore a habilidade de elaborar redações dissertativas.
O Enem é constituído por questões de múltipla escolha – não por questões dissertativas. Contudo, o exame também exige que o candidato escreva uma redação dissertativa. É fundamental que o aluno saiba o que constitui um texto dissertativo, pois se escrever uma redação narrativa ou descritiva, provavelmente receberá nota zero nela.

Para escrever uma redação dissertativa com competência, é necessário que o candidato consiga articular seus pensamentos e defender seu ponto de vista. Isso precisa ser feito com coerência, inteligência e lógica. O objetivo do emissor de um texto dissertativo não é apenas apresentar informações ou relatar fatos, e sim, defender uma posição.

A forma mais eficaz de se preparar para a redação do Enem é elaborar redações dissertativa. Vale lembrar que a banca examinadora do Enem espera que a redação não apresente erros de gramática – ortografia, concordância, pontuação, etc. Portanto, todas as pessoas que pretendem prestar o Enem devem ter um bom conhecimento das regras de gramática. O Enem não costuma testar muitos conceitos dessa matéria. Contudo, espera-se que o candidato demonstre domínio das regras de gramática por meio da redação.

5. Estude Filosofia, Sociologia e Arte, especialmente se você não estudou essas matérias no colégio.
Diferentemente de muitos exames vestibulares, o Enem testa certas matérias, como Filosofia, Sociologia e Arte, que não foram necessariamente ensinadas em todos os colégios brasileiros. É provável que candidatos que se formaram do Ensino Médio há muitos anos nunca estudaram essas matérias. Não obstante, elas são exigidas pelo Enem. Isso significa que todos devem estudá-las.

Os bons cursos para o Enem, tanto online como presenciais, ensinam Filosofia, Sociologia e Arte.

6. Revise todo o conteúdo de História ensinado no Ensino Médio.
Inicialmente, o Enem não testava História. Contudo, à medida que o exame passou a ser constituído por mais questões e a testar conceitos específicos, questões de História passaram a cair na prova.

O Enem costuma dar prioridade à História do Brasil e foca em certos períodos que mudaram o País significativamente: Ditadura Militar e Era Vargas, entre outras. Contudo, o Enem se reserva o direito de testar qualquer assunto de História, tanto Geral como do Brasil, ensinado no Ensino Médio.

Recomendamos que o candidato estude todo o conteúdo de História. Se ele não tiver tempo disponível para estudar todos os tópicos de História ensinados no Ensino Médio, recomendamos que estude a matéria por meio de resumos. O Educabras.com disponibiliza aulas de História preparadas especialmente para o Enem. São resumidas e abordam os eventos históricos mais importantes para o Brasil e o restante do mundo.

7. Estude os conceitos de Geografia que tratam de assuntos relevantes para o Brasil.
A matéria de Geografia é muito testada pelo Enem. Nos últimos anos, o exame deu mais importância à Geografia do Brasil do que à Geografia Geral. Os tópicos de Geografia do Brasil que mais caem no Enem são os que tratam de assuntos relevantes para a qualidade de vida da população brasileira: Poluição, Meio Ambiente, Urbanização, Água, etc.

8. Esteja a par de eventos da atualidade – tanto no Brasil como no restante do mundo.
A prova do Enem inclui algumas questões de Geografia que testam Atualidades. Certos temas como guerras atuais, terrorismo e eventos políticos recentes podem cair no exame.

Ao se preparar para o Enem, o candidato deve se manter informado sobre os principais assuntos da atualidade, tanto no Brasil como em outros países. Recomendamos que os participantes dediquem tempo para ler as principais notícias de jornais brasileiros de alta qualidade.

Uma das respostas à pergunta de como estudar para o Enem deve ser esta: não estude apenas por meio de livros didáticos, apostilas ou aulas presenciais ou online. É necessário também ler jornais, adquirir conhecimentos gerais e se manter a par de eventos atuais de relevância para o Brasil e para o restante do mundo.

9. Estude conceitos específicos de Química, Física e Biologia.
Anos atrás, as poucas questões de Ciências Exatas e Biológicas testadas pelo Enem tratavam de assuntos do cotidiano. Graças ao fato de o Enem ter sido adotado como o exame vestibular de muitas faculdades, a prova passou a exigir conhecimentos específicos de Química, Física e Biologia.

As questões de Física do Enem costumam abordar assuntos como Mecânica, Eletricidade, Termologia, Energia e Óptica.

Há certos assuntos de Química que aparecem com frequência nas provas do Enem. São eles: Equilíbrios Químicos, Termoquímica, Estequiometria, Funções Orgânica e pH. A prova de Química do Enem se tornou semelhante à de muitos vestibulares. Contudo, diferentemente da maioria dos exames vestibulares, o Enem enfatiza conhecimentos dessa matéria com relevância prática. Exemplificando: a camada de ozônio, a chuva ácida e o aquecimento global. É importante também que os alunos saibam responder a questões que testem as funções orgânicas.

Em geral, as questões de Biologia que caem no Enem concernem o cotidiano. Por exemplo, Ecologia e Meio Ambiente são assuntos muito testados pelo exame. É importante ressaltar que várias questões de Biologia exigem que o candidato leia um texto ou interprete um gráfico ou uma tabela. Isso significa que tais habilidades não se limitam às questões de Português do Enem. De fato, muitas das questões do exame são baseadas em um texto, um gráfico, uma tabela ou uma imagem.

10. Faça exercícios que testam Raciocínio Matemático.
O domínio de certos tópicos de Matemática é fundamental para que o candidato tenha êxito no Enem. A prova inclui 45 questões de Matemática.

A maioria das questões de Matemática do Enem não é muito complexa. No momento, o exame não exige um conhecimento profundo da matéria. Contudo, as questões de Matemática da prova exigem que o candidato se esforce mentalmente para conseguir responder corretamente a elas.

O Enem costuma testar certos tópicos de Matemática: Raciocínio Matemático, Probabilidade, Funções, Grandezas Proporcionais, Geometria Plana e Espacial, etc.

Raciocínio Matemático é um tópico que foi sempre muito enfatizado pelo Enem. Houve anos em que praticamente todas as questões de Matemática do exame testaram esse assunto. O motivo disso é que tópicos como Raciocínio Matemático, Probabilidade e Grandezas Proporcionais testam a aptidão matemática do candidato, que constitui um dos objetivos do exame.

Muitos alunos buscam saber como estudar para o Enem com eficácia. Uma das maneiras é por meio das provas aplicadas em anos anteriores. Recomendamos que o candidato responda às questões de Matemática que caíram nas provas passadas do Enem. Já que o exame testa conceitos de lógica aplicada, não basta estudar as teorias. É necessário também saber aplicá-las corretamente.

Muitas questões de Matemática do Enem exigem que o aluno interprete um gráfico ou uma tabela. Isso precisa ser feito com atenção. As questões de Matemática não visam a ser extremamente difíceis – afinal, muitos dos alunos que prestam o Enem não têm nenhum interesse em fazer algum curso na faculdade que exija conhecimentos matemáticos avançados. Contudo, a prova de Matemática do Enem não é meramente constituída por questões que testam a habilidade de interpretar gráficos ou tabelas. O exame não é constituído por “pegadinhas”, mas requer atenção e cuidado.

11. Inglês ou Espanhol? Identifique a língua estrangeira que lhe apresenta menos dificuldades.
A prova do Enem testa Língua Estrangeira. Diferentemente de muitos exames vestibulares, o Enem oferece aos candidatos a opção entre a língua inglesa e a espanhola.

As questões de Língua Estrangeira são de Interpretação de Texto, mas é possível que o Enem venha a testar conceitos de gramática.

O nível de dificuldade da prova de Língua Estrangeira depende do preparo do candidato.

Qual opção de língua estrangeira o participante deve escolher? Nossa recomendação é que ele responda às questões de ambas as línguas estrangeiras que caíram em provas passadas do Enem. A escolha deve ser baseada nos resultados obtidos. O acervo de questões de Língua Estrangeira do Enem é pequeno, pois a introdução dessa matéria ocorreu poucos anos atrás. Não obstante, o acervo de questões deve bastar para que o candidato consiga identificar se está mais bem preparado para a prova de Inglês ou para a de Espanhol.

12. Adquira conhecimentos gerais: algumas questões do Enem testam assuntos aleatórios.
O Enem testa certos assuntos aleatórios que são praticamente impossíveis de prever. Pessoas muito bem informadas e que leem muito encontrarão mais facilidade em responder a esse tipo de questão.

É importante enfatizar que não há fórmula mágica de como estudar para o Enem. O exame constitui um desafio não apenas para os candidatos, mas também para professores e educadores que preparam alunos para prestá-lo. Um dos motivos disso é que o Enem constitui um exame que passou por mudanças significativas. Não obstante, as informações e sugestões deste blog devem ajudar o candidato a se preparar para o Enem de forma mais eficaz para que ele possa otimizar seu desempenho na prova.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116