Como combater a indisciplina na sala de aula

Publicado em 23 de agosto de 2018

Indisciplina na sala de aula

Um dos maiores desafios enfrentados por educadores e professores na atualidade é a indisciplina na escola. É um assunto de importância central para pais, professores e educadores. A indisciplina na sala de aula prejudica os estudos e é fonte de frustração e desânimo para muitos professores e educadores.

As sugestões a seguir constituem 10 diretrizes que podem ajudar o professor a minimizar a indisciplina na sala de aula.

1. Os primeiros dias do ano letivo são fundamentais.
O motivo disso é que os primeiros dias de aula pois constituem o período em que os alunos mais indisciplinados tentam medir forças com o professor. Portanto, já no primeiro dia de aula é imprescindível que o professor transmita firmeza para que os alunos entendam que ele não tolerará desrespeito ou indisciplina. Contudo, o professor não deve estabelecer regras para a sala de aula que ele próprio não esteja disposto a seguir. Os jovens não toleram hipocrisia. Assim, os professores precisam se comportar da mesma forma como esperam que os alunos se comportem. Exemplificando: se o professor espera que os alunos se interessem em aprender, ele deve demonstrar interesse em ensinar. Se o professor for apático ou desinteressado, é bem provável que os alunos se desinteressem pelos estudos e passem a se comportar mal durante a aula.

2. Exerça autoridade, mas trate os alunos como aliados, não inimigos.
O professor precisa exercer autoridade, mas é contraproducente agir de forma que faça com que os alunos o enxerguem como um oponente ou um algoz. Educadores e estudantes são aliados, não inimigos. Eles deveriam ter o mesmo objetivo – o aprendizado e o progresso acadêmico. É muito importante que todo aluno sinta que o professor visa ao seu bem. Portanto, um professor nunca deve ignorar ou tratar mal os alunos. Deve evitar confrontos e conflitos e estar disposto a ouvir o que eles têm a dizer. Além disso, o professor deve tentar dar aos alunos o benefício da dúvida.

3. Conquista a confiança dos alunos.
Exercer autoridade em sala de aula não significa agir de forma ditatorial. Por outro lado, é importante que o professor saiba que uma medida de autoritarismo não traumatizará os alunos. Muito pelo contrário: eles esperam que o professor seja o líder absoluto em sala de aula. O essencial é conquistar a confiança dos alunos. Se o professor o fizer, será mais fácil conduzir a sala de aula com tranquilidade e eficácia e, assim, evitar a indisciplina e o mau comportamento.

4. Seja firme, mas demonstre que você se importa com seus alunos.
O professor deve ser firme com os alunos. Isso não significa, porém, que não possa ser carinhoso com eles. É essencial que os estudantes entendam que o objetivo central do professor não é cumprir uma obrigação profissional e ser pago por isso, e sim, ensiná-los. Os alunos precisam sentir que o professor se importa com eles. Portanto, é fundamental que o educador transmita aos alunos que ele os ensina porque gosta de ensiná-los e que os disciplina pelo próprio bem deles.

5. As aulas precisam ser empolgantes.
Todo educador deve saber que se a aula é empolgante e os alunos se sentem motivados, a possibilidade de haver problemas de disciplina em sala de aula é pequena. Quando os alunos estão interessados no que o professor tem a ensinar, eles não se distraem com facilidade e certamente não se comportam mal durante a aula.

6. Respeite todos os alunos.
É importante ressaltar que o professor não precisa gostar de todos os alunos, mas é necessário respeitá-los. O mesmo vale para o aluno: ele pode não gostar de todos os professores, mas deve respeitá-los.

7. Aja na sala de aula da forma como você espera que os alunos se comportem.
O comportamento dos alunos frequentemente reflete a do professor. Se o professor se comportar em sala de aula com tranquilidade, confiança e entusiasmo, inevitavelmente influenciará os alunos a agirem da mesma forma. Por outro lado, um professor temperamental, desinteressado e despreparado transmite nervosismo, insegurança e desânimo. Tais sentimentos geram indisciplina na sala de aula.

8. Desperte o interesse intelectual dos alunos.
Crianças e adolescentes adoram desafios e detestam monotonia. Em muitos casos, a indisciplina na escola é resultado de aulas monótonas e maçantes. Crianças e jovens possuem muita energia, que precisa ser bem direcionada. Eles também são muito curiosos. Um bom professor sabe despertar o interesse intelectual dos alunos. De fato, uma forma extremamente eficaz de combater a indisciplina na sala de aula é tornar o ensino mais estimulante e desafiador.

9. Demonstre interesse nos alunos.
É de importância fundamental para o aluno que o professor esteja interessado no que ele tem a dizer – suas ideias e seus pensamentos, interesses e objetivos. O professor que ignora ou menospreza os alunos arrisca fomentar a indisciplina na escola. Por outro lado, os professores que realmente se interessam pelos seus alunos estimulam o progresso acadêmico e combatem o mau comportamento na escola.

10. Seja exigente, mas saiba elogiar os alunos.
O professor deve exigir muito dos alunos, mas é importante que saiba elogiá-los por bom comportamento e êxito nos estudos. Se for necessário criticar o aluno, o professor deve fazê-lo por meio de críticas construtivas. Isso incentiva os alunos e, consequentemente, combate a indisciplina.

O Portal Mais Completo para Alunos e Professores!

ASSINE O EDUCABRAS

Posts Relacionados

Os comentários não representam a opinião do EducaBras.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/educabras/public_html/blog/wp-content/themes/educabras/functions.php on line 1116